header print

Pesquisadores Revelam Seus Métodos de Antienvelhecimento

 O envelhecimento não é uma das coisas mais agradáveis que temos que passar na vida. No entanto, existem certos indivíduos que parariam o tempo, se pudessem (confira outras dicas simples aqui). Esses 5 especialistas em antienvelhecimento possuem seus próprios métodos únicos e você precisa conhecer agora:
 
1. Thomas Perls, 57
longevidade

Ocupação: Diretor no Centro Médico da Universidade de Boston

O que ele faz: Doa sangue a cada oito semanas.

Por que ele faz isso: Ele acredita que ter uma deficiência de ferro moderno pode realmente ser bom para a saúde. Embora o ferro seja um mineral que o corpo necessite, também produz radicais livres que contribuem para o câncer e outras doenças do envelhecimento.

Thomas acredita que as mulheres geralmente vivem mais que os homens e têm uma melhor capacidade de adiar o início da doença relacionada à idade porque elas menstruam. Vendo que ele é do sexo masculino e não pode fazê-lo, Thomas faz questão de visitar um banco de sangue regularmente. Ele espera viver até 95 anos.


2. Mark Mattson, 60
longevidade

Ocupação: Chefe no Laboratório de Neurociências, Instituto Nacional do Envelhecimento e Institutos Nacionais de Saúde

O que ele faz: Não consome mais de 2 mil calorias por dia. Não toma café da manhã e almoço às quartas e sextas. Além de jantar todas as noites, ele come frutas, vegetais e uma tigela de aveia.

Por que ele faz isso: Pesquisas realizadas por Mark e outros especialistas indicam que a restrição calórica e o jejum ocasional podem estimular um mecanismo adaptativo de resposta ao estresse no corpo, aumentando sua resistência a lesões e doenças.

Embora ele sinta fome, ele acredita que é bom sentir-se com fome de vez em quando. E isso não o impede de se exercitar - ele corre de nove a quinze quilômetros com a equipe de cross country, onde ele é treinador durante as épocas de competição da modalidade.

3. Cynthia Kenyon, 63
longevidade

Ocupação: Geneticista do Departamento de Bioquímica e Biofísica da Universidade da Califórnia - São Francisco, EUA

O que ela faz: Segue uma dieta com baixo índice glicêmico, o que significa que ela come uma quantidade mínima de macarrão, batatas, pão e arroz. Isso ocorre porque esses tipos de alimentos se convertem em açúcar no corpo muito rapidamente. Ela também não come sobremesa, no máximo um pouco de chocolate meio amargo. Sua dieta consiste em saladas, brócolis com óleo de amendoim, aspargos, peixe e um pouco de carne vermelha.

Por que ela faz isso: Para evitar que o açúcar no sangue aumente e provoque surtos de insulina. A produção de insulina no organismo é impulsionada pelo açúcar. Em 2002, ela pesquisou os efeitos do açúcar sobre parasitas e descobriu que diminui a expectativa de vida em cerca de 20%.

Ela também descobriu que a insulina desliga um "gene de longevidade" capaz de duplicar a expectativa de vida dos parasitas. Existe um gene equivalente em humanos.

4. David Sinclair, 48
longevidade

Ocupação: Professor de patologia, Harvard Medical School

O que ele faz: Desde 2003, ele consome resveratrol, que é um composto encontrado na casca de uvas vermelhas. Sua esposa e os pais seguem o mesmo hábito.

Por que ele faz isso: Acredita-se que o resveratrol ativa uma família de enzimas relacionadas à longevidade. David já havia desistido de uma dieta restrita em calorias, pois acreditava que seu método fazia a vida parecer ainda mais longa.

 
5. Felipe Sierra, 63
longevidade

Ocupação: Biólogo Molecular, Diretor da Divisão de Biologia do Envelhecimento - Instituto Nacional do Envelhecimento

O que ele faz: Ri bastante.

Por que ele faz isso: Devido ao seu ceticismo sobre o estado atual da pesquisa em envelhecimento, ele diz que tudo o que podemos fazer por enquanto é dar muita risada.

Fonte: U.S. News

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: