header print

Depressão e inflamação podem estar ligadas

 A depressão é um distúrbio de humor comum porém sério e com sintomas graves que afetam a maneira como a pessoa se sente, pensa e gerencia as atividades diárias, como dormir, comer ou trabalhar. Os sintomas devem estar presentes por duas semanas para serem diagnosticados como depressão. Os tratamentos atuais se concentram principalmente em substâncias químicas do cérebro, como a serotonina. No entanto, os cientistas agora pensam que a inflamação em todo o corpo, causada por um sistema imunológico hiperativo, pode ser a causa do problema.
 
Depressão e inflamação
De fato, foi sugerido que uma inflamação generalizada poderia ser o que está causando e produzindo sentimentos de infelicidade, desesperança e fadiga. Nesse caso, a depressão pode ser tratada com medicamentos anti-inflamatórios. No caso de depressão crônica, o sistema imunológico pode ser afetado após uma doença ou trauma, levando a sintomas persistentes.
 
 

Um crescente corpo de pesquisa, que inclui artigos científicos e resultados de testes clínicos indica que parece haver uma conexão significativa entre o tratamento da inflamação e o alívio da depressão. Em julho de 2017, os pesquisadores da Universidade Stanford revelaram que poderiam criar um teste laboratorial de diagnóstico para a encefalomielite miálgica / síndrome da fadiga crônica, juntamente com o que poderia ser o primeiro tratamento mundial.

Uma importante revisão de pesquisa sobre medicamentos anti-inflamatórios de última geração, que são mais frequentemente usados ​​para tratar doenças auto-imunes, revelou uma ligação definitiva entre inflamação e depressão. Essa conexão pode apresentar uma nova forma de tratamento.

Foi descoberto também que aproximadamente um terço das pessoas com depressão apresentam níveis mais altos de citocinas, proteínas que controlam a maneira como o sistema imunológico reage. Isso pode indicar inflamação no cérebro. O estudo também revelou que pessoas com sistemas imunológicos hiperativos têm maior probabilidade de desenvolver depressão.

Depressão e inflamação
 
Além disso, na Universidade de Cambridge, o chefe do departamento de psiquiatria, professor Ed Bullmore, disse ao The Telegraph que acredita que um novo campo da imuno-neurologia chegará em breve. De fato, ele acredita que é bastante claro que a inflamação pode causar depressão e afirma que “em relação ao humor, além de qualquer dúvida razoável, existe uma associação muito forte entre inflamação e sintomas depressivos.
A questão é: a inflamação leva à depressão ou vice-versa, ou é apenas uma coincidência? "Em estudos de medicina experimental, se você tratar um indivíduo saudável com um medicamento inflamatório, como interferon, uma porcentagem substancial dessas pessoas ficará deprimida. Portanto, acreditamos que há evidências suficientes para um efeito causal ", dis o prof. Bullmore.

Como resultado deste trabalho, há expectativa de descobertas importantes nas terapias mais eficazes para a depressão, tratamentos que talvez não precisem ser por toda a vida. Além disso, se esse conhecimento molda a norma para entender e tratar a depressão, a dicotomia artificial entre o corpo e a mente pode ser alterada, de modo que ver a depressão como uma condição com uma causa física definida pode ajudar a reduzir o estigma. em torno de doenças mentais que muitas vezes impedem tanta gente de receber tratamento adequado.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade