header print

Insônia: Como Lidar Com Esse Problema e Eliminá-lo de Vez

 Passamos mais de um terço do nosso tempo de vida dormindo. Mas, infelizmente, para muitos de nós, o sono não é um simples interruptor de Liga/Desliga que podemos apenas apertar a qualquer momento. Você luta para dormir mesmo sentindo sono e cansaço e sono? Acorda no meio da noite ansiosamente olhando para o relógio, calculando quanto tempo ainda tem para dormir? Se você respondeu sim a alguma dessas perguntas, saiba que não está sozinho. Cerca de 2 de 5 pessoas compartilham do mesmo problema. 
 
Insônia: Veja os sintomas, causas e formas de tratamento

A insônia é um problema comum e devastador que pode nos custar muito de nossa energia, bom humor, a capacidade de fazer as tarefas do dia, e, principalmente, nossa saúde. Se a situação se tornar crônica, pode levar a problemas de saúde mais sérios e até reduzir o tempo de vida, segundo especialistas. 

A insônia em si não é o problema, mas geralmente é um sintoma de uma variedade de outros problemas potenciais. O importante aqui é identificar a causa subjacente dessa insônia e encontrar o tratamento correto. Às vezes, a insônia esconde problemas médicos ou psicológicos mais sérios, e às vezes a cura pode ser difícil, tendo inclusive que recorrer a suplementos alimentares ou até mesmo medicamentos para dormir. 

Sintomas comuns de insônia: 

  • Dificuldade em adormecer, mesmo que a pessoa se sinta cansada 
  • Acordar frequentemente durante a noite 
  • Dificuldade em voltar a dormir depois de acordar
  • Sono exaustivo
  • Fazer uso de álcool para conseguir dormir
  • Acordar cedo demais de manhã
  • Sonolência, fadiga ou irritabilidade diurna
  • Dificuldade de concentração durante o dia 
 

Causas da Insônia: Descubra por que você não consegue dormir 
Agora, vamos colocar o nosso chapéu de detetive e tentar encontrar as razões para essa insônia. Os “detetives do sono” tomam nota de fatores como estresse, ansiedade e depressão, responsáveis por cerca de metade de todos os casos de insônia. Além disso, eles observam os hábitos diurnos, a rotina do sono e a saúde física real da pessoa para compreender o impacto na qualidade do sono.

Insônia: Veja os sintomas, causas e formas de tratamento

Problemas psicológicos que podem causar insônia: depressão, ansiedade, estresse crônico, transtorno bipolar, transtorno de estresse pós-traumático. 

Pacientes com os problemas acima descritos têm dificuldade em dormir, não apenas por causa da agitação interna, mas porque o corpo está fisicamente impedindo que o sono venha justamente por causa dessas questões. Infelizmente, a falta de sono tende a agravar esses problemas, e assim se forma um ciclo vicioso, na qual a pessoa está constantemente cansada, irritadiça, ansiosa e deprimida. 

Medicamentos que podem causar insônia: antidepressivos; medicações para gripes e resfriados que contêm álcool; analgésicos que contêm cafeína (Midol, Excedrin); diuréticos, corticosteroides, hormônio tireoidiano e medicamentos para hipertensão. Veja sempre com seu médico se a medicação que você está tomando causa efeitos colaterais que desencadeiam a insônia. 

Enfermidades que podem causar insônia: asma, alergias, doença de Parkinson, hipertireoidismo, refluxo ácido, doenças renais, câncer, ou dores crônicas. 

Distúrbios do sono que podem causar insônia: apneia do sono (dificuldade para respirar durante a noite que resulta na pausa da respiração, e com isso a pessoa acorda no meio da noite sem saber o porquê), narcolepsia, ou síndrome das pernas inquietas. 

Como curar a sua insônia: 
Algumas das coisas que fazemos no dia a dia para lidar com a falta de sono podem realmente nos fazer mal, como beber muito café durante o dia para ficar desperto ou tomar álcool (vinho tinto, por exemplo) à noite para adormecer. Muitas vezes, mudar os hábitos que reforçam a falta de sono é suficiente para superar completamente a insônia. Pode levar alguns dias para o seu corpo se acostumar com a mudança, mas, depois disso, você vai dormir melhor. 

Essa é a solução mais fácil que pode acabar com a insônia na metade do tempo. Se as mudanças nos hábitos realmente não resolverem o problema, então é preciso fazer um tratamento com o uso de remédios adequados para isso. 

Adotando novos hábitos para dormir 

  • Certifique-se de que seu quarto é silencioso, escuro e fresco, pois ruídos, luz e calor podem interferir no sono. Caso seja preciso, use tampões de ouvido para bloquear o som externo, ar-condicionado ou ventilador para manter o local fresco e cortinas bem escuras para bloquear a luz. 
  • Tenha um horário regular de sono. Ajude o seu relógio biológico, dormindo e acordando na mesma hora todos os dias, inclusive nos fins de semana, mesmo que esteja cansado. Aos poucos, você pode voltar a um ritmo regular de sono. 
  • Evite cochilos durante o dia, pois isso dificulta o sono à noite. Se realmente precisar fazer isso, limite-o a até 30 minutos, e antes das três da tarde. 
  • Reduza a cafeína, o álcool e a nicotina. Tome menos café e outras bebidas com cafeína, como alguns tipos de chá, achocolatados e refrigerantes. Se alguns ruídos te incomodam durante a noite, isso interfere diretamente na qualidade do seu sono, por isso use protetores nos ouvidos. E se você fuma, evite fazer isso à noite, pois a nicotina é um forte estimulante. 

Preparando o cérebro para dormir 

O cérebro produz um hormônio chamado melatonina para ajudar a regular seu ciclo de sono e vigília. Como a melatonina é controlada pela exposição à luz, a falta de luz natural durante o dia pode fazer com que seu cérebro fique sonolento, enquanto muita luz artificial à noite pode suprimir a produção de melatonina e dificultar o sono. 

Para aumentar a produção de melatonina, use lâmpadas de baixa voltagem, cubra as janelas do quarto, evite qualquer tipo de luz forte e desligue a televisão, o smartphone e o computador pelo menos uma hora antes de dormir.

Insônia: Veja os sintomas, causas e formas de tratamento

Aprenda a associar a sua cama com o sono, e não com a insônia 
Use o quarto apenas para dormir. Não trabalhe, assista TV ou use o computador e o smartphone. O objetivo é associar o quarto ao sono, de modo que, quando você se deitar, seu cérebro e seu corpo recebam um forte sinal de que é hora de descansar. 

Saia da cama quando não conseguir dormir. Não tente se forçar a dormir, pois virar de um lado para o outro só aumenta a ansiedade. Levante-se, saia do quarto e faça algo relaxante, como ler ou ouvir uma música suave. Assim que o sono vier, volte imediatamente para a cama. 

Respire pela barriga. A maioria de nós não respira tão profundamente quanto deveríamos. Quando respiramos profunda e completamente, envolvendo não apenas o peito, mas também a barriga, a parte inferior das costas e as costelas, pode ajudar no relaxamento. Feche os olhos e faça respirações lentas e profundas, aumentando-as gradativamente. Inspire pelo nariz e solte o ar pela boca. 

Faça um relaxamento muscular progressivo. Deite-se ou fique à vontade. Comece com os pés, tensionando os músculos o máximo que puder. Conte até dez e, em seguida, relaxe. Continue fazendo isso para cada grupo muscular em seu corpo, subindo dos pés até o topo da cabeça. 

O problema dos remédios para dormir 
O uso de medicamentos só deve ser usado em casos muito extremos, quando a pessoa chegou a um nível alarmante de insônia e se sente extremamente exausta. Tal tratamento só pode ser feito com acompanhamento médico. O problema é que esses remédios geralmente atuam diminuindo a atividade do sistema nervoso, e isso pode causar três problemas: o primeiro é que nos deixam sonolentos pela manhã. O segundo é que podem contribuir para o ciclo contínuo de insônia, e o terceiro é que são viciantes. 

Uma alternativa mais eficaz e segura é o uso de fórmulas que podem ser feitas em farmácia de manipulação, que é inclusive recomendado por muitos médicos, pois faz uso de ingredientes naturais. Estes incluem extrato de longan, extrato de mucuna e de raiz de valeriana, e têm as seguintes vantagens: 

  • São feitos de ingredientes naturais 
  • Não te deixam com sono no dia seguinte
  • Não são viciantes
  • Mantêm o foco durante o dia
  • Não causam overdose 
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade