header print

A Verdade Sobre a Versão 'Verde' da Coca-Cola

 

Depois de uma longa batalha na justiça, a Coca-Cola finalmente conseguiu lançar no Brasil a versão ‘verde’ do refrigerante. No exterior, esta versão é chamada de Coca-Cola Life (Coca-Cola livre na tradução literal), mas aqui recebeu apenas o complemento ‘com estévia e 50% menos açúcares’. Um decreto do Ministério da Agricultura (6871/2009) proibia a mistura de adoçantes com outros tipos de açúcar em refrigerantes, mas, em dezembro do ano passado, outro decreto da mesma pasta (8592/2015) permitiu a produção deste tipo de bebida. Mas, afinal, esta versão é realmente mais saudável que as outras, incluindo a versão Zero ou Light? É o que vamos ver a seguir.

Estudos recentes sobre os perigos de consumir refrigerantes têm causado alerta e preocupação, levando a um aumento na quantidade de "saúde" nas bebidas disponíveis, e este é o mais recente investimento da Coca-Cola. Com seu rótulo verde amigável, alega ter 35% menos calorias que a versão comum. No entanto, muitas pessoas dizem que não há nada de saudável nesta bebida, e o seu consumo pode ser até prejudicial para pessoas com enfermidades como diabetes. Aqui, vamos dar uma olhada no teor de açúcar, nos componentes químicos e procedimentos de processamento para descobrir o quão saudável a bebida realmente é.

 
os perigos da coca-life de stevia coca-cola life

Embora uma porção de 350 ml da bebida contenha apenas 70 calorias, a versão ‘verde’ da bebida tem 18 gramas de açúcares na sua composição, um pouco menos que a comum, que tem 37 gramas. Lembre-se que a Coca-Cola e outros refrigerantes têm tido um papel relevante no aumento dos índices de obesidade não somente no Brasil, mas em outros países. Além disso, há outros perigos escondidos neste refrigerante que podem ser alarmantes à sua saúde.

Corante de caramelo pode causar câncer
Grande parte das empresas usam um corante chamado E150D, que é um tipo de caramelo, e isso inclui as bebidas de cola. Este componente químico é feito por meio de tratamento térmico do açúcar com amônia (uma substância altamente tóxica usada em produtos de limpeza domésticos), e pode ser altamente cancerígeno. Nos Estados Unidos, o estado da Califórnia exigiu rótulos de advertência em alimentos que contenham mais de 30 microgramas deste perigoso corante.

Uma organização não governamental chamada Center for Science in the Public Interest fundada em 1971 por Michael F. Jacobson está em um constante diálogo com a agencia federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos para banir a produção desta bebida, pois, segundo Jacobson, um programa nacional de toxicologia feito no país comprovou que o consumo deste corante pode causar câncer, após um experimento em laboratório feito com ratos. Além disso, este corante também está presente em outros alimentos industrializados, inclusive a versão ‘verde e saudável’ da Coca-Cola.

Por isso, pense duas vezes antes de comprar essa bebida no supermercado!

 

Glicosídeo de esteviol: um adoçante natural?
A Coca-Cola também alega que usa estévia para adoçar a bebida, que é um adoçante natural com muito menos calorias que o açúcar, além de ser uma alternativa mais segura e saudável que o perigoso aspartame (veja aqui). E embora a estévia seja boa e saudável, a Coca-Cola de fato não a utiliza.

No lugar dela, a bebida tem o glicosídeo de esteviol, que de fato vem da planta da estévia, mas é um componente químico altamente processado. Estudos científicos já comprovaram que a planta pode até mesmo ajudar no tratamento de diabetes, mas este componente usado no refrigerante pode agravar o problema. Por isso, quem é diabético deve passar longe dessa bebida.

os perigos da coca-life de stevia coca-cola life

Outro problema é o fator psicológico. Como há de fato menos calorias que a versão comum, muitos pensam que ao tomá-la não correm o risco de engordar, mas, como citado anteriormente, a bebida de fato contém açúcar. Além disso, muitos cometem o erro de tomar este tipo de refrigerante e contrabalancear com as refeições, consumindo pratos mais calóricos, o que pode ser ainda mais danoso à saúde. 

Conclusão
Em geral, não há muita diferença entre a versão ‘verde’ e a normal da Coca-Cola, embora a primeira realmente contenha menos calorias. No entanto, não é uma alternativa mais natural, e muito menos mais saudável. O maior alerta em tudo isso é que a Coca-Cola não criou uma bebida maravilhosa, apenas um refrigerante que, apesar de ter um sabor agradável, tem efeitos nocivos para a saúde. Em resumo:

Coca-Cola NÃO é uma bebida saudável.

H/T: healthy-holistic-living.com
Imagens: Deposit Photos

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
App Logo
Nosso app é fácil!