header print

7 Problemas de Pele Que Você Nunca Pode Mexer

Espinhas e outros problemas de pele são muito desagradáveis, principalmente no rosto. Quando surgem, temos aquela vontade de espremê-las, mas dermatologistas sempre nos alertam que nunca devemos fazer isso. Podemos até nos livrar delas com as mãos, mas causamos uma ferida na pele que fica aberta, e ainda destruímos diversos veias sanguíneas, que podem inflamar e causar danos irreparáveis na pele, como manchas. Então, atente-se às informações abaixo para e saiba como resolver cada problema específico sem ter que agredir a sua pele.
 
Pelo encravadodicas para espinhas e problemas de pele

Pelos e fios de cabelo podem crescer por dentro da pele, causando coceira, inflamação, dores e o surgimento de pus. Porém, mexer na superfície e tentar tirá-lo à força com uma pinça vai piorar o problema, pois pode causar infecções e sepse - acúmulo de germes e bactérias na área, o que causa diversas doenças.

Tratamento: Aplique hidrocortisona, que reduz a vermelhidão, o inchaço e a irritação, limpando a região afetada. Assim, ao desinflamar, o pelo vai conseguir sair. 

Mília

Mílias são pequenos caroços brancos que surgem na pele, e isso pode ocorrer em qualquer idade. São muito resistentes, pois trata-se de um pequeno cisto que não sai com a lavagem comum ou exfoliação. Tentar espremê-las só vai machucar e muito a sua pele, deixando a vermelha, irritada e inflamada. Ao contrário de espinhas, que se formam por causa de gordura e sujeira na pele, as mílias por causa da proliferação de células da epiderme dentro da derme. 

Tratamento: Somente um dermatologista pode resolver este problema, utilizando aparelhos médicos esterilizados especiais para removê-las.

Queratose pilar
A queratose pilar é relativamente comum e surge por causa do acúmulo de queratina no organismo, proteína responsável pela proteção da pele, cabelos e unhas, combatendo-as contra infecções e toxinas. Com isso, surgem pequenas manchas ásperas que abrem o folículo capilar, e a princípio até podem ser confundidas com acne. Apesar de comum, é difícil de tratar, e também são resistentes, por isso nem pense em mexer, pois isso só agravará o problema, causando feridas e infecções.

Tratamento: Procure por um esfoliante que contenha ácido salicílico ou ácido glicólico, que diminui consideravelmente a inflamação. Se o problema persistir, consulte um dermatologista.

 
Herpesdicas para espinhas e problemas de pele

De todos os problemas aqui citados, herpes é um dos mais sensíveis e no qual nunca devemos mexer. Ao espremer a herpes, libera-se o fluído interno que pode afetar outras áreas da pele, piorando e espalhando o problema. E o que é pior: é altamente contagioso e pode surgir em outras partes do corpo, somente com o toque.

Tratamento: As farmácias têm uma série de bons medicamentos para o tratamento de herpes. Peça ajuda do farmacêutico para isso. E se o problema persistir, procure um médico. Enquanto isso, evite tocar e beijar outras pessoas para não contaminá-las.

Cisto de acne
Também conhecido como cisto sebáceo, é um nódulo duro, doloroso e difícil de tratar. A inflamação em volta do cisto dificulta o processo de cura, e mexer nela pode causar uma cicatriz que dificilmente você conseguirá remover.

Tratamento: Neste caso, o ideal é ir ao dermatologista antes que a inflamação aumente e o problema se agrave.

Cravos
Embora cravos não causem tantos problemas como as espinhas, também podem causar danos na pele, principalmente quando quando há muitos cravos. Assim como no caso das espinhas, os cravos surgem por causa de poros da pele obstruídos por excesso de sebo, sujeira e células mortas. E se acha que espremer os cravos é a solução, está muito enganado. Ao fazer isso, você espalha as bactérias na parte interna da pele, proliferando-os ainda mais.

Tratamento: É preciso controlar a oleosidade da pele para acabar com os cravos. Por isso, lave o rosto com sabonetes especiais para a face, e use um esfoliante para remover células mortas.

Espinha interna
dicas para espinhas e problemas de pele
Esse tipo de espinha surge por causa da junção de bactérias, oleosidade e células mortas, que permanecem na parte interna da pele. Pode parecer fácil de remover, mas mexer nelas pode causar danos irreparáveis no seu rosto, aumentando o volume de bactérias e causando feridas que podem se tornar cicatrizes.
Tratamento: Muitas vezes essas espinhas somem naturalmente, pois o organismo sabe combatê-las com a produção natural de colágeno, uma substância que ajuda a manter a pele firme.
Fonte: Aline W.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
App Logo
Nosso app é fácil!