header print

O que é a luz azul e como ela nos afeta negativamente?

O Editor: Anna Davidson

 A cor azul geralmente tem associações positivas e calmantes - céu limpo, mar, luz natural. Mas, nos últimos anos, houve um influxo de luz azul proveniente de uma fonte diferente, à qual todos estamos expostos em graus variados - os LEDs azuis emitidos por nossos telefones, computadores, tablets e telas de TV. Você pode ter ouvido falar sobre os impactos negativos que o tempo de exposição à tela tem no sono e na fadiga (a falta de sono por si só pode contribuir para causar outros problemas de saúde como obesidade, diabetes etc.).

Mas o que há nessas luzes que podem afetar nosso corpo dessa maneira? Isso tem a ver principalmente com o relógio biológico do corpo ou com os ritmos circadianos. Existem diferentes teorias sobre como a luz azul é realmente prejudicial e tal fato pode criar confusão. Este artigo detalha o que é a luz azul, que tipo de exposição é pior que outras, os efeitos que ela causa no sono e como mudar seus hábitos para melhor.

O que é a luz azul?

O que é a luz azul e como ela nos afeta? homem lendo

A luz solar natural contém uma gama de raios de luz vermelho, laranja, amarelo, verde e azul. Cada uma dessas cores tem muitos tons, dependendo da energia e comprimento de onda dos raios individuais. Combinado, esse espectro de raios de luz coloridos cria o que chamamos de "luz branca" ou luz solar. Sem entrar na física complexa, há uma relação inversa entre o comprimento de onda dos raios de luz e a quantidade de energia que eles contêm. Os raios de luz que possuem comprimentos de onda relativamente longos contêm menos energia e aqueles com comprimentos de onda curtos têm mais energia. Os raios no espectro azul têm comprimentos de onda mais curtos e, portanto, mais energia.

Por esse motivo, os raios de luz azul são considerados benéficos durante o horário de verão, porque aumentam a atenção, o humor e os tempos de reação. É importante entender que a luz azul por si só não é o problema, pois está em toda parte e a principal fonte disso é a luz solar. Olhar para a tela de um computador é "trivial comparado a mim andando ao ar livre e olhando para o céu - não para o sol, apenas o céu", explica o Dr. John O'Hagan, do Centro de Saúde Pública da Inglaterra para Riscos de Radiação, Produtos Químicos e Ambientais . Se a luz azul fosse prejudicial para nós, estaríamos cientes disso muito antes que as telas dominassem nossas vidas. Segundo especialistas como O'Hagan, o motivo de preocupação não é a luz em si, mas o fato de que ela governa nossos ritmos circadianos, os ciclos naturais de vigília que se repetem aproximadamente a cada 24 horas.

A conexão científica entre preocupações com luz, sono e saúde​

O que é a luz azul e como ela nos afeta? Problemas para dormir

Não vamos mais dormir com o pôr do sol, como faziam nossos antepassados ​​caçadores-coletores. Verificamos as mídias sociais e nosso saldo bancário, lidamos com o trabalho usando laptops e computadores, sem mencionar assistir à TV muito depois que o sol se pôs. Estamos expostos a quantidades significativas de luz azul que impedem o sono e interrompem os ritmos circadianos.

Muitas pesquisas sobre exposição noturna à luz são preliminares, mas um estudo recente realizado em Harvard descreveu as conexões às vezes indiretas entre exposição à luz e níveis mais baixos de energia, saúde mental e até risco aumentado de câncer: o efeito da luz azul na secreção de melatonina, um hormônio com influência significativa sobre o ritmo circadiano natural. Para testar essa teoria, os pesquisadores de Harvard compararam o efeito de 6,5 horas de exposição à luz azul à luz verde de igual brilho. Ao testar os níveis de melatonina dos participantes, verificou-se que a luz azul suprimia a melatonina por cerca do dobro do tempo que a luz verde e deslocava os ritmos circadianos duas vezes mais - 3 horas vs. 1,5 horas.

Outro estudo, realizado na Universidade de Toronto, comparou os níveis de melatonina de pessoas expostas à luz interna brilhante que usavam óculos de proteção contra luz azul a pessoas expostas à luz fraca sem usar óculos. Os níveis hormonais foram praticamente os mesmos nos dois grupos, o que indica que a luz azul é um potente supressor de melatonina.

Quando nosso corpo não produz níveis suficientes de melatonina, estamos expostos a todos os riscos à saúde causados pela privação do sono: sistema imunológico enfraquecido, problemas de concentração, pressão alta, risco de doenças cardíacas e muito mais.

Dicas para minimizar sua exposição à luz azul

O que é a luz azul e como ela nos afeta? lâmpadas led, dicas para minimizar efeitos
 

Existem algumas medidas que você pode tomar para minimizar sua exposição à luz azul, a fim de melhorar sua rotina de sono.

  • Use luzes quentes fracas para iluminação noturna. A luz quente, como vermelho e amarelo, tem menos poder para mudar o ritmo circadiano e suprimir a melatonina.
  • Evite olhar para telas brilhantes a partir de duas a três horas antes de dormir.
  • Se você for exposto à luz à noite, porque trabalha no turno da noite, por exemplo, considere usar óculos de bloqueio azul ou instalar um aplicativo que filtre o comprimento de onda azul / verde à noite.
  • Exponha-se a muita luz natural durante o dia, o que ajudará sua capacidade de dormir à noite, bem como seu humor e estado de alerta durante o dia. Os especialistas enfatizam que é importante sair ao ar livre durante o almoço, quando a luz é particularmente intensa, em vez de ao anoitecer.

 

Gostou? Passe adiante!

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade