header print

7 Sintomas Que Mostram Um Intestino Pouco Saudável

Você sabia que o intestino pode ter até 100 trilhões de diferentes tipos de bactéria? Apesar desse número gigantesco, elas se classificam entre boas e ruins. As bactérias "do bem", por exemplo, são excelentes para o bom funcionamento do intestino, pois facilita a digestão, fortalece a imunidade de ajuda a produzir e absorver as vitaminas que o seu corpo precisa para se manter em bom funcionamento. No entanto, o intestino também pode entrar em desequilíbrio, gerando bactérias ruins que afetam a sua saúde, causando problemas que afetam não somente o sistema digestivo, mas até a pele e o funcionamento do cérebro, pois tudo está interligado em nosso organismo.

 

Diversos estudos científicos já estudaram o intestino, para mostrar como as bactérias intestinais afetam diretamente cada indivíduo. Muitos deles mostraram que um intestino pouco saudável ou até mesmo adoecido afeta diretamente a saúde humana. Por isso, fique atento aos sintomas que vamos apresentar abaixo.

 
1. Problemas digestivos

Em alguns casos, problemas digestivos podem ser causados por bactérias ruins. Você pode até tomar alguns medicamentos para aliviar esses desconfortos, mas o mais importante é diagnosticar a causa desses problemas que, se não forem tratados adequadamente, podem voltar. Alguns dos sintomas incluem:

  • Gases;
  • Inchaço;
  • Azia e refluxo;
  • Diarreia;
  • Constipação;
  • Síndrome do Intestino Irritado.

Se esses problemas persistirem, é preciso consultar um médico, pois pode indicar patologias mais sérias, como colite ulcerativa e Doença de Crohn.

 
2. Problemas mentais

Pode parecer estranho, mas é fato: um intestino saudável influencia a saúde do seu cérebro. Cientistas descobriram que algumas doenças mentais estão diretamente associadas com bactérias ruins do intestino. Algumas delas incluem depressão, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), nevoeiro cerebral (quando a pessoa está constantemente confusa, esquecida e com dificuldades de concentração) e até mesmo autismo. Portanto, fique atento à sua alimentação.

 
3. Falta de vitaminas e minerais

O intestino é um dos principais órgãos responsáveis pela absorção de vitaminas e minerais. No entanto, o acúmulo de bactérias ruins impossibilita esse processo. Substâncias como magnésio, vitamina D, K, B12 e B7 são algumas que o intestino assimila com facilidade. Se você está com deficiência dessas vitaminas, então pode estar com acúmulo de bactérias ruins no seu intestino.

 
4. Uso de antibióticos
O uso de antibióticos é essencial para o tratamento de algumas bactérias, mas o problema é que, por serem medicamentos muito fortes, também matam as bactérias saudáveis. Recentes estudos comprovaram que essas bactérias destruídas pelos antibióticos não se repõem naturalmente, ou seja, é preciso cuidar muito bem da alimentação após o tratamento com antibióticos.
 
5. Estresse crônico

O estresse é responsável por muitos problemas de saúde. Ansiedade, pressão alta e até depressão estão associados a este grande mal. O que muitos não sabem é que o estresse afeta diretamente o intestino, pois eleva os níveis de cortisol no organismo, dificultando a absorção de bactérias do bem, e o que é pior: dá espaço para toxinas e bactérias ruins.

 
6. Problemas de pele

Alguns problemas de pele podem estar diretamente associados ao intestino. Bactérias ruins podem desencadear ou dificultar o tratamento de doenças dermatológicas como acne, eczema e até psoríase.

 
7. Doenças autoimunes

Doenças autoimunes são muito difíceis e delicadas de se tratar, pois nesse caso o corpo ataca a si mesmo. É muito difícil encontrar a raiz do problema e então tratá-lo. No entanto, diversos estudos científicos mostraram que a doenças autoimunes podem estar associadas a bactérias intestinais, principalmente para pacientes com artrite reumatoide e síndrome do intestino irritado.

 
 

4 Formas de Controlar as Bactérias do Intestino

Agora que você já conhece os sintomas, pode tomar medidas preventivas para cuidar bem do seu intestino. Essas quatro dicas são de grande ajuda. Veja:

 

1. Evite toxinas

O primeiro passo é examinar a sua dieta. Diversos alimentos matam as bactérias do bem e dão espaço para as malignas, desencadeando todos os problemas que citamos acima. Uma das formas de evitar que isso aconteça é evitar alimentos tóxicos ao organismo, como açúcar, laticínios e gorduras, principalmente óleos refinados e margarina, por exemplo. Opte por uma alimentação rica em legumes, vegetais, proteínas animais saudáveis e frutas.
 

2. Consuma alimentos fermentados

Agora que você já evitou alimentos tóxicos, é hora de substitui-los por outros saudáveis. Uma das opções é encontrar alimentos fermentados, como leite fermentado fortificado com lactobacilos vivos (que as crianças adoram e faz muito bem), chucrute (repolho fermentado típico da culinária alemã), iogurte não pasteurizado e queijos magros. Comece com porções pequenas, para que o intestino possa assimilar a absorção desses alimentos.

3. Tome suplementos proteicos

Além dos alimentos fermentados, os suplementos probióticos também são uma ótima opção para o crescimento de boas bactérias. Procure por suplementos que contenham lactobacilos vivos e bifidobacterium. Neste caso, o ideal é contar com a orientação de um nutricionista.
 

4. Controle o estresse

Ter cuidados com o seu nível de estresse é tão importante quanto cuidar da alimentação, pois pode colaborar diretamente nas inflamações no organismo, incluindo o intestino. Além disso, é essencial ter uma boa noite de sono para controlar os níveis de cortisol, que dificultam a absorção de boas bactérias no intestino.

 
Fonte: blog.paleohacks.com

 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: