header print

Você Sabia Que Jantar Tarde Aumenta O Risco De Ter Câncer?

 Cada vez mais evidências comprovam que nosso risco de desenvolver um tumor maligno está relacionado à comida que ingerimos. Por exemplo, a Organização Mundial de Saúde (OMS) publicou há três anos um relatório “controverso” no qual concluiu que as carnes processadas, isto é, salsichas, mortadelas, salames e outras aumentam a probabilidade de desenvolver algum tipo de câncer, tendo classificado esses alimentos como "carcinogênicos para humanos". Mas também não é apenas sobre o que comemos, mas sobre quando comemos. Na verdade, um estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Saúde (isGlobal) de Barcelona adverte que jantar tarde, ou ir para a cama sem dar tempo suficiente para a digestão ser feita devidamente, aumenta o risco de câncer de mama e da próstata.
 
risco de câncer
Como explica Manolis Kogevinas, diretor desta pesquisa publicada no Jornal Internacional do Câncer, "nosso trabalho conclui que a adesão aos padrões alimentares diários está associada a um menor risco de câncer". Resultados que enfatizam a importância de avaliar os ritmos circadianos em estudos sobre dieta e câncer".
Evitando os carcinogênicos

Em geral, os estudos realizados para avaliar o impacto da dieta sobre o câncer têm se concentrado exclusivamente em alguns grupos alimentares, como frutas, verduras e legumes e ainda em carnes vermelhas ou processadas. Com isso, a atenção que foi dada a outros fatores associados com a alimentação, como é o caso de refeições ou atividades que são realizadas antes e depois de cada ingestão, foi mínima. No entanto, pesquisas recentes em animais mostraram que o horário das refeições, como um jantar tardio, por exemplo, tem um impacto muito significativo na saúde. Mas acontece o mesmo em seres humanos?

Para responder a essa pergunta, os autores analisaram o câncer de mama e o câncer de próstata, que são os mais comuns em mulheres e homens em nosso país. Alguns tumores, são fortemente associados a mudanças nos turnos de trabalho e alterações no ritmo circadiano - o conhecido "relógio biológico". Portanto, os autores não avaliaram apenas os estilos de vida, incluindo os participantes fitness, mas também o 'cronotipo' de cada um, ou seja, variações no ritmo circadiano de cada pessoa, podendo determinar se ela é mais do 'dia' ou mais 'noturna'.

risco de câncer

Jantar antes das nove, ou esperar pelo menos duas horas após o jantar antes de dormir, pode reduzir o risco de câncer de mama ou próstata em 20%.

O estudo foi realizado com a participação de 1.025 mulheres diagnosticadas com câncer de mama, 621 homens com câncer de próstata e 1.493 pessoas sem qualquer tipo de câncer, que é um 'grupo de controle' habitual, incluindo 1.321 mulheres e 872 homens. Todos os participantes responderam a questionários nos quais haviam perguntas sobre as dietas de cada um deles, horários das suas refeições, hábitos e cronótipos de sono e ainda seu grau de adesão às recomendações para a prevenção de diferentes tipos de câncer.

 

 
Os resultados mostraram que as pessoas que jantavam antes das nove ou que esperavam pelo menos duas horas após o jantar antes de ir para a cama tinham um risco 20% menor de câncer de mama ou de próstata do que aquelas que jantavam depois das 22 horas, ou que iam para a cama imediatamente após o jantar.

 

Como indicado por Manolis Kogevinas, "se confirmado em pesquisas posteriores, nossos resultados influenciarão diretamente nas recomendações para a prevenção do câncer, que hoje não levam em consideração os horários das refeições. Além disso, esse impacto será especialmente importante em culturas como as dos países do sul da Europa, onde a população janta tarde ".

Melhor comer cedo

Ou seja, para evitar o desenvolvimento de um tumor de mama ou de próstata, é melhor antecipar o horário do jantar e, uma vez que tenhamos comido, esperar um tempo razoável para fazer a digestão antes de dormir. 

Mas como você explica essa influência da hora do jantar ou da cama sobre o risco de câncer? Como conclui Dora Romaguera, co-autora da pesquisa, "precisamos de mais estudos com humanos para entender as razões por trás desses resultados, mas tudo parece indicar que o tempo de sono afeta nossa capacidade de metabolizar alimentos. De fato, as evidências obtidas com modelos animais mostraram que o cronograma de ingestão de alimentos tem implicações profundas no metabolismo de alimentos e na saúde.”

 

Conteúdo da Fonte

Imagens Depositphotos

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade