header print

A Depressão Pode Ser uma Doença Física Ligada à Inflamação

 A depressão é um transtorno de humor comum, porém grave, que causa sintomas que afetam a forma como uma pessoa se sente, pensa e lida com atividades diárias, como dormir, comer ou trabalhar. Os sintomas devem estar presentes por duas semanas para serem diagnosticados como depressão. Tristeza e depressão podem ser confundidas, por isso tente identificar o tempo de duração dos sintomas.
 
Os tratamentos atuais predominantemente se concentram em produtos químicos cerebrais, como a serotonina. No entanto, os cientistas agora pensam que a inflamação em todo o corpo, desencadeada por um sistema imune hiperativo, pode ser a causa do problema.
 
depressão

Na verdade, sugeriu-se que a inflamação generalizada poderia ser o que está causando e produzindo sentimentos de infelicidade, desesperança e fadiga. Se for esse o caso, a depressão pode ser tratada com medicamentos anti-inflamatórios. No caso da depressão crônica, é possível que o sistema imunológico esteja falhando em desligar após uma doença ou trauma, levando a sintomas persistentes.


Além disso, um crescente número de pesquisas, incluindo artigos científicos e resultados de testes clínicos, dizem que parece haver uma conexão reveladora entre o tratamento da inflamação e o alívio da depressão. Em julho de 2017, pesquisadores de Stanford revelaram que poderiam criar um teste de diagnóstico de laboratório para encefalomielite miálgica/síndrome de fadiga crônica, juntamente com o que pode ser um primeiro tratamento mundial.

Em outubro de 2016, uma revisão importante da pesquisa sobre a próxima geração de medicamentos anti-inflamatórios, que são mais utilizados para tratar distúrbios autoimunes, revelou uma ligação definitiva entre a inflamação e a depressão. Esta ligação pode apresentar uma nova forma de tratamento. Além disso, descobriu-se que cerca de um terço das pessoas com depressão têm níveis mais elevados de citocinas - proteínas que controlam a forma como o sistema imune reage. Isso poderia indicar inflamação em seus cérebros. Também revelou que as pessoas com sistemas imunes hiperativos são mais propensas a desenvolver depressão.

depressão

O chefe do Departamento de Psiquiatria da Universidade de Cambridge, o professor Ed Bullmore, disse ao jornal The Telegraph que ele acredita que um novo campo de "imunoneurologia" está próximo. Na verdade, ele pensa ser bastante claro que a inflamação pode causar depressão. Ele também afirma que "em relação ao humor, além de qualquer dúvida razoável, existe uma associação muito robusta entre a inflamação e os sintomas depressivos. A questão é que a inflamação leva a depressão ou vice-versa ou é apenas uma coincidência? Nos estudos de medicina experimental, se você tratar um indivíduo saudável com uma droga inflamatória, como o interferão, uma porcentagem substancial dessas pessoas ficará deprimida. Então, pensamos que há provas suficientes para um efeito causal".

Como resultado deste trabalho, um achado importante seria tratamentos mais eficazes para a depressão, e que talvez não precisem ser feitos ao longo da vida. Além disso, se esse conhecimento der forma à norma para a compreensão e o tratamento da depressão, a dicotomia artificial entre o corpo e a mente poderia ser alterada, através da qual a visão sobre a depressão como condição de uma causa física definitiva, poderia ajudar a reduzir o estigma em torno da doença mental que muitas vezes impede que muitos recebem tratamento.

 

Infelizmente a depressão é causa de transtornos gravíssimos, inclusive suicídios em todo o mundo. Por esse motivo, é importante enfatizar a importância do Setembro Amarelo, uma campanha mundial de prevenção do suicídio. Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

 

Descubra mais sobre a depressão neste vídeo informativo e procure ajuda:

 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: