header print

8 Erros Que Adultos Cometem Na Educação Dos Filhos

Quantas vezes você já deu este ultimato ao seu filho: "Troque logo de roupa senão vamos ficar em casa!" Você acha que surtiu algum efeito, quando ouve a resposta: "Tudo bem, então a gente fica em casa". O que fazer neste caso? Esse tipo de tática que achamos eficaz pode provocar efeitos negativos. Mas, como pais, temos que aprender a encarar essas batalhas com mais paciência, utilizando respostas e técnicas mais assertivas. Educar é uma tarefa prazerosa, mas pode ser bastante árdua. Por isso, veja agora 8 erros que você pode estar fazendo na criação de seus pequenos e como eliminá-los. De brinde, ensinamos uma nova técnica. Confira.

 
 

1. Não faça isso: Mentir

Quando você inventa algo para que a criança te obedeça, ela talvez tenha possa pedir uma explicação ou perguntar o porquê. Vamos dar um exemplo: suponhamos que você precisa sair e o seu filho precisa ficar com a babá ou aos cuidados de alguém, e ele se recusa a ir. O seu ultimato é que ele escolha entre a babá ou alguma "lenda" vai pegá-lo, como o "homem do saco", por exemplo. Das duas uma: ou a criança vai atender prontamente ou vai te questionar e perguntar: "mas quem é esse?", e aí você vai ficar em uma situação embaraçosa. Além disso, não é nada bom assustar os pequenos com histórias que causem medo.

O que você pode fazer: Ao invés de contar mentiras e criar personagens, o ideal é se colocar na posição da criança e propor um diálogo. Você pode dizer: "Eu sei que você não quer ir e te entendo. Muitas vezes eu não quero ir para o trabalho, mas tenho que ir".

 
 

2. Não faça isso: Voltar atrás

Dizer coisas como: "Devolva já este brinquedo ou vou escondê-lo" e não agir de acordo com aquilo que você disse, é uma certeza de que as crianças não vão te ouvir outra vez, te desobedecendo.

O que você pode fazer: Fazer essa pose de pais durões pode até funcionar por um tempo, mas depois as crianças podem não se intimidar mais com esse tipo de atitude. Eles podem pensar e dizer algo como: "Vou continuar fazendo isso até minha mãe parar". A melhor forma de agir é chamar a atenção uma vez, e se a criança continuar com o mesmo comportamento, dê uma resposta imediata, dando um fim à situação, algo como "essa é a última vez". Se ela continuar, deixe-a. Da próxima vez que isso se repetir, diga: "Lembra da última vez que você agiu dessa forma? Dessa vez eu não volto atrás." Afinal, a criança tem que aprender quais são os seus limites e nem sempre pode cantar de vitoriosa.

 

3. Não faça isso: Acabar com as táticas do parceiro

Em muitas famílias, os pais tentam forçar suas táticas sem ouvir o companheiro e dividir as responsabilidades perante o filho. Por exemplo, se a mãe diz à filha: "Você precisa fazer sua lição de casa " e o marido tenta mimar a filha, ao dizer algo como "ela pode brincar agora e fazer as tarefas depois", quem você acha que a menina vai obedecer?

O que você pode fazer: A educação da criança deve ser dividida de forma igual entre pai e mãe. As divergências na forma de educar podem ser debatidas entre vocês para que possam chegar a um senso comum. Nem sempre os dois estão certos ou errados, por isso o diálogo é essencial.

 

4. Não faça isso: Exagerar no suborno

A palavra 'suborno' pode parecer um pouco forte aqui. Neste caso, trata-se de uma troca e não há nada de errado, mas é preciso agir com cautela ao adotar esta tática. Por exemplo: durante o almoço, você pode dizer à criança que, caso ela coma todos os legumes do prato, pode comer uma dose extra de sobremesa, ou ganhar uma barra de chocolate. Da próxima vez que ela se recusar a comer, com certeza vai esperar essa proposta, o que não é nada bom.

O que você pode fazer: O ideal é esquecer essas propostas. Ao invés de: "Se você for bonzinho com o papai hoje vai ganhar um carrinho", substitua por: "Estou tão orgulhoso que você está se comportando bem hoje". Crianças adoram elogios, e isso as incentiva. Também vale expressar o desapontamento caso a criança se comporte mal, mas sem palavras muito agressivas para não traumatizá-la. Algo como: "Estou muito triste porque você quebrou o carrinho que te dei com tanto carinho. Você precisa cuidar mais das suas coisas". A princípio pode parecer que você está sendo muito duro, mas o desapontamento vai despertar a consciência da criança.

 

5. Não faça isso: Quebrar suas próprias regras

Assim como mentir pode voltar contra você, o mesmo pode acontecer com suas regras. Por exemplo: visualize uma cena em que você viu sua filha fazendo algo que não devia. Então, para corrigi-la, você a reprime, dizendo algo como "não faça isso" e dá um tapa na mão dela. Essa sua tática pode até funcionar como forma de correção, mas você sabia que a criança pode fazer o mesmo com os colegas? No consciente da criança, aquela repressão seguida de um tapa pode valer também para os amigos, pois na mente dela isso não é errado. Nesse momento, você não pode simplesmente dizer "Bater é errado", pois você fez o mesmo. 

O que você pode fazer: As crianças imitam grande parte dos hábitos dos adultos - os bons e os ruins. Quando seu filho for indisciplinado, chame a atenção dele e coloque-o de castigo se for necessário.

6. Não faça isso: Perder a paciência

Educar é um desafio constante, mas um dos momentos mais desafiadores é quando a criança começa a dar os primeiros passos. É preciso estar sempre atento. Alguns pais perdem a paciência e mantém o pequeno em um espaço onde ele não pode explorar as coisas, e isso pode estressá-lo.

O que você pode fazer: Conte até 10 e respire. E tenha em mente que essa é uma fase que não há como fugir. Se você não pode deixar seu filho sozinho, leve-o contigo pela casa. Outra boa ideia é dar uma pausa quando puder. Faça uma caminhada com o pequeno, vai ser muito bom para os dois.

 
 

7. Não faça isso: Esperar demais

Quando estiver disciplinando a criança, é preciso fazer algo que possa ser sentindo imediatamente. Por exemplo: se seu filho está sendo desobediente no período da manhã, não adianta dizer: "Se continuar assim, não teremos história antes de dormir esta noite".

O que você pode fazer: Ainda utilizando o exemplo acima, você precisa ser pontual e dizer algo como: "Pare com isso ou você vai ficar sem vídeo game esta manhã". Seja o mais próximo possível, pois as crianças esquecem o que fizeram de errado. As consequências dos erros delas devem ser mostradas o quanto antes.
 

8. Não faça isso: Falar demais

É bom conversar, dar instruções e explicações à criança, mas algumas podem desinteressá-las, como, por exemplo, explicar por que ela não pode comer doce antes das refeições.

O que você pode fazer: Lembre-se que crianças não são pequenos adultos. Dizer "não vai comer doce antes do almoço" é muito mais objetivo do que explicar. E use palavras que elas possam entender. Por exemplo, se disser a ela "pare de se lamuriar", ela pode não entender o sentido da palavra.

 
Fonte

 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: