header print

Como a Rejeição Materna Afeta o Cérebro do Bebê

 Quão importante é o amor de uma mãe por seu filho? De acordo com um estudo neurológico, é muito mais crucial do que jamais poderíamos imaginar. Na verdade, comparando varreduras cerebrais de duas crianças de 3 anos de idade, uma que estava exposta a uma quantidade típica de amor materno e outra que sofria de rejeição extrema, os pesquisadores conseguiram chegar a uma série de conclusões arrepiantes.
 
negligência materna

A comparação chocante observada acima revela que o cérebro da criança regular é significativamente maior e contém menos áreas escuras do que o da criança negligenciada. Os neurologistas responsáveis dizem que essas varreduras fornecem mais evidências de que a negligência nos primeiros anos de uma criança não só dificulta seu desenvolvimento emocional, mas também pode afetar negativamente o tamanho final de seu cérebro.


À primeira vista, muitos podem acreditar que a imagem à direita vem de uma criança que pode ter sofrido um grave acidente ou doença, no entanto, todas as evidências mostram que é simplesmente o resultado de negligência e abuso infantil, e nada mais. De acordo com os pesquisadores, o cérebro da criança da direita não possui alguns dos componentes mais fundamentais que já deveriam ter desenvolvido nessa idade.

Eles também disseram que é altamente provável que a criança à esquerda seja muito mais inteligente e emocionalmente sensível do que a criança à direita. Em contraste, a criança à direita tem uma chance muito maior de se envolver em crimes violentos, tornar-se viciada em drogas nocivas, ser incapaz de encontrar emprego e, possivelmente, ser mais dependente dos benefícios do governo durante uma grande parte de sua vida. Além disso, este filho infeliz também será mais propenso a desenvolver doenças mentais e outras condições prejudiciais ao longo de sua vida.

 
negligência materna

O professor Allan Schore, da Universidade de Los Angeles, diz que, durante os dois primeiros anos de existência, os bebês dependem do forte vínculo materno para que seus cérebros se desenvolvam de maneira saudável. Isso se deve ao fato de que cerca de 80% das células cerebrais crescem durante os dois primeiros anos da vida humana, e é por isso que os bebês que não desenvolvem corretamente seus cérebros podem continuar sendo afetados pelo resto de suas vidas.

Além disso, os pesquisadores também descobriram que esse tipo de dano cerebral é mais grave, dependendo de como uma mãe negligencia e rejeita seu filho. Enquanto muitas pessoas imaginariam que algo assim poderia ser facilmente evitado, os pesquisadores acreditam que não existe uma solução simples para evitar que essa negligência ocorra. Isso porque a rejeição de crianças é considerada um ciclo vicioso devido às altas chances de pais negligentes terem sido rejeitados no passado, não tendo também um cérebro completamente desenvolvido.

No entanto, a pesquisas anteriores provaram que os ciclos podem ser superados se a intervenção precoce for realizada e as famílias envolvidas forem adequadamente amparadas. Desta forma, mais crianças terão acesso a uma melhor qualidade de vida, crescendo para se tornarem indivíduos mais inteligentes e empáticos.

Fonte
Imagens: 1, 2
Capa

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: