header print

TALVEZ tenhamos uma vacina para Covid-19 para logo

O Editor: Anna D.
 Parece que agora recebemos quase todos os dias novas e promissoras atualizações sobre a vacina Covid-19, o que é definitivamente uma ótima notícia! Existem agora duas grandes empresas/laboratórios - Pfizer e Moderna - que solicitaram a aprovação emergencial de suas vacinas candidatas ao FDA (Food and Drug Administration, o equivalente à ANVISA brasileira). Na semana passada, desde nossa última atualização, ambas as empresas relataram uma taxa de eficácia de 95% e 94,5%, respectivamente. Portanto, as coisas parecem mais promissoras do que nunca.
Além disso, o FDA tem o poder de conceder uma autorização especial de vacina em situações de emergência, então podemos até ter uma vacinação contra Covid-19 disponível ao público já no final de 2020. Mas este processo de autorização expressa também tem importantes desvantagens das quais você deve estar ciente. Além disso, se as duas vacinas acabarem sendo divulgadas ao público, qual você deve tomar? Vamos discutir essas e outras questões importantes relacionadas às vacinações da Covid-19 abaixo.

Como as duas vacinas se comparam?

Tanto a vacina Pfizer quanto a Moderna foram desenvolvidas usando uma tecnologia totalmente nova e nunca antes usada em humanos que é chamada de RNA mensageiro (mRNA). Isso permitiu que as duas empresas desenvolvessem suas vacinas em tempo recorde. As vacinas tradicionais que injetam um patógeno enfraquecido na corrente sanguínea do paciente geralmente levam anos para se desenvolver do início ao fim. Para efeito de comparação, a vacina mais rápida a ser desenvolvida e aprovada em humanos antes foi a vacina contra caxumba, e isso levou 4 anos.Vacina para covid-19
Mas também existem desvantagens específicas nas vacinas de mRNA - elas precisam ser armazenadas em temperaturas extremamente baixas para permanecerem eficazes e devem ser administradas duas vezes. A vacina Moderna consiste em 2 injeções que devem ser administradas com 1 mês de intervalo, enquanto o tempo entre a primeira e a segunda dose da vacina Pfizer é de 3 semanas. Somente após a segunda dose o paciente desenvolve imunidade suficiente.
Isso nos leva à questão da eficácia, e ambas as vacinas têm taxas de sucesso muito comparáveis ​​- a vacina Moderna promete uma taxa de eficácia de 94,5% de acordo com seus últimos resultados de testes em humanos, conforme mencionado em um comunicado de imprensa recente, e também garantem que sua vacina é capaz de prevenir casos graves de Covid-19, um fato novo e muito importante.
A Pfizer e a BioNTech também concluíram seus testes finais e aumentaram a eficácia estimada de sua vacina de 90% previamente prometido para um número ainda maior - 95%. Essas taxas podem mudar após os testes do FDA, mas o Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA afirmou que 94% é “o melhor que pode acontecer”. Há alguns meses, Fauci disse a repórteres que uma vacina com 70-75% de eficácia já seria aceitável.Vacina para covid-19
Provavelmente, a diferença mais marcante entre as duas vacinas está em suas condições de armazenamento. Enquanto ambas as vacinas são armazenadas congeladas, a vacina Moderna requer apenas -20 graus Celsius (-4 ° F) para permanecer ativa, e pode ser mantida por 1 mês em temperaturas normais de geladeira.
A vacina Pfizer, por outro lado, deve ser armazenada a uma temperatura constante de -70 ° C (-94 ° F) e deve ser usada em apenas 5 dias após o descongelamento. Para facilitar a distribuição, a empresa desenvolveu caixas térmicas especiais com gelo seco. Essas condições muito específicas podem tornar a vacina Pfizer mais difícil de distribuir em áreas mais remotas e rurais. Ainda assim, se ambas as vacinas receberem sinal verde da Food and Drug Administration (FDA) dos EUA, ambas serão distribuídas porque milhões de pessoas estão esperando por uma vacina, e apenas uma empresa não será capaz de fornecer o suprimento necessário para todo o país. Para contornar a questão do resfriamento e tornar mais fácil a entrega da vacina, as chamadas fazendas de congelamento já estão sendo construídas nos Estados Unidos e no resto do mundo.
Se você está se perguntando se uma vacina é melhor do que a outra, a resposta provavelmente é não. Como já mencionamos, a eficácia e a tecnologia usadas para desenvolver as duas vacinas são muito semelhantes, assim como os efeitos colaterais. A Pfizer informa que quem toma a vacina pode sentir dor no local da injeção, febre e fadiga e Moderna menciona efeitos colaterais como dor no local da injeção e dores de cabeça. Todos esses são efeitos colaterais bastante comuns para qualquer vacinação.
A partir de agora, é um desafio fazer outras comparações, já que nenhuma das duas vacinas passou pela revisão por outros cientistas (peer review), o que nos leva à próxima pergunta.

Quando as vacinas estarão disponíveis e quem as receberá primeiro?

O FDA concordou em começar a revisar as vacinas Moderna e Pfizer imediatamente sob as condições de Autorização de Uso de Emergência. É preciso salientar que esta decisão não deve ser tomada levianamente. Afinal, acelerando o processo de aprovação, o FDA não pode garantir que as vacinas fornecerão imunidade de longo prazo contra o vírus. Essas informações só estarão disponíveis meses após o lançamento das vacinas no mercado, quando Moderna e Pfizer concluírem os ensaios de acompanhamento.
Vacina para covid-19
No entanto, dados os grandes picos de novos casos de Covid-19 vistos em todo o mundo nos últimos meses, praticamente não temos outra escolha a não ser começar a vacinar os mais vulneráveis ​​e esperamos que, com o tempo, se desenvolva uma imunidade coletiva ao vírus e a pandemia acabar. É por isso que, em menos de um mês, o FDA já terá avaliado se cada vacina é segura para usar, eficaz e pode ser distribuída com segurança.
Se as duas vacinas forem aprovadas, até o final de dezembro, o CDC começará a dar as vacinas para indivíduos de alta prioridade. Isso inclui equipe médica, trabalhadores essenciais, idosos e pessoas em risco de desenvolver um caso grave de Covid-19.
Ambas as empresas prometeram fornecer aos Estados Unidos 40 milhões de doses da vacina Covid-19 até o final do ano, o que significa que 20 milhões de pessoas poderão ser vacinadas. A grande maioria da população, entretanto, provavelmente não receberá a vacina até abril. Como o Dr. Fauci declarou ao Washington Post, “Eu diria a partir de abril, maio, junho, julho - conforme entramos no final da primavera e início do verão - que as pessoas na chamada população em geral, que não possuem comorbidades nem condições que as as tornem prioritárias, poderiam ser vacinads.”
Ainda assim, ainda existem muitas questões em aberto em torno da vacina. Por exemplo, não está claro se as crianças poderão receber qualquer uma das vacinas, Pois a Pfizer relatou que testou sua vacina apenas em pessoas com 12 anos ou mais. Esperançosamente, este e outros problemas serão esclarecidos nas próximas semanas, e nós o manteremos atualizado.

Compartilhe este artigo com a família e amigos!
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade