header print

Ajude As Crianças A Acabar Com Estresse e Ansiedade

Infelizmente, a ansiedade e o estresse estão tomando conta da nossa rotina e precisamos ficar muito atentos para que isso não tome conta de nossas vidas. Vale ressaltar que a ansiedade não é um problema de vida adulta: as crianças também passam por isso. A rotina dos pequenos pode parecer inofensiva se comparada aos nossos compromissos, mas lembre-se que você já foi criança um dia e passou pelas mesmas situações, principalmente obrigações escolares. Cada um tem um perfil, e muitos se sentem pressionados com provas, trabalhos escolares e até atividades esportivas. Claro que isso faz parte do crescimento e é um preparo para a vida adulta, mas é importante estar atento para que as crianças não sofram com excesso de ansiedade. É nosso dever ajudá-las em momentos difíceis, por isso, separamos aqui algumas dicas importantes de como auxiliar os pequenos, aliviando-os de situações de estresse.

 

estresse infantil

Crédito da imagem: David Castillo Dominici/ freedigitalphotos.net

1. Evite excesso de atividades

Alguns adultos têm o hábito de manter as crianças sempre ocupadas para evitar que se sintam entendiadas. O resultado disso é que, em alguns casos, elas se sentem sobrecarregada com tantas atividades extras. Vale lembrar que todo mundo precisa de um tempo livre, inclusive as crianças.

Segundo diversos psicólogos infantis, o excesso de atividades pode desencadear o estresse. Por estarem em processo de crescimento, as crianças precisam de um tempo livre para descansar pois, nesse tempo, elas precisam repor suas energias, e dessa forma focam no que irão fazer depois. O ideal é que elas usufruam desse descanso longe da televisão, computador e vídeo game, que estimulam o cérebro. Opte pela leitura de um livro ou atividades e brincadeiras leves, que farão os pequenos relaxarem.

 

2. A hora das brincadeiras é muito importante

Forçar atividades pode causar estresse, assim como forçar a criança a brincar também! Muitas vezes ela está ali, quieta, no momento dela, e o adulto diz: "Vá brincar! Vá brincar!", como se fosse uma obrigação delas, ou você quer que elas brinquem para terminar as suas tarefas. Isso é mais fácil quando ainda são pequenas, mas isso muda conforme começam a crescer. Lembre-se do tópico anterior, de que elas precisam de um tempo para descansar.

Por outro lado, algumas crianças precisam de um empurrãozinho dos pais para entrar em atividades. Se seu filhos e netos esperam ansiosamente pela sua companhia para se divertir, faça isso. Acompanhe-os até o parquinho, a praça, no passeio de bicicleta e até mesmo nos brinquedos. Lembre-se que as brincadeiras são de fato importantes pois estimulam a criatividade e socialização. Além disso, é um estímulo para que as crianças lembrem de suas tarefas importantes, como a lição de casa.
 

3. Qualidade do sono

Isso não é nenhuma novidade: uma boa noite de sono é essencial para manter a criança relaxada e com as baterias recarregadas para o dia seguinte. Porém, o sono pode demorar a vir caso ela esteja sobrecarregada por atividades extras além da escola, e até mesmo ocasionar insônia. Uma dica é prestar atenção se a criança resiste na hora de dormir. Isso pode ser um sinal de agitação e ansiedade.

Assim como nos adultos, o ideal é que crianças durmam entre 8 e 9 horas todas as noites. O horário também é muito importante - 9 da noite é o ideal. Uma boa ideia é não instalar televisão e video game no quarto, muito menos computador, pois a tentação para se divertir vai ser grande. Se elas tiverem dificuldade para dormir, vale aqui a tradição de ler um livro infantil com histórias de ninar, de acordo com a faixa etária da criança.

 

4. Atente-se aos sintomas

Estresse e ansiedade pode desencadear disfunções no funcionamento do organismo. Assim como os adultos, crianças estressadas e ansiosas podem ter problemas como dores de cabeça e estômago e problemas com apetite — comendo muito ou sem apetite.

Se você já levou a criança ao médico e nada grave foi constatado, então converse com ela para saber qual a causa desses sintomas. Ela pode estar estressada com o excesso de atividades. É importante explicar que a ansiedade causa esses problemas de saúde, portanto é fundamental orientar os pequenos. Além disso, é primordial cuidar da alimentação, pois alimentos industrializados atuam no sistema nervoso da criança.

 

5. Atente-se ao seu estresse

Os pais ou adultos responsáveis são o espelho da criança na fase de crescimento. Se você está com altos índices de estresse, saiba que isso pode afetar os pequenos. Evite momentos de raiva, fúria, palavras negativas, discussões na frente deles, pois isso pode desencadear estresse, ansiedade e até depressão.

Mesmo que seja preciso chamar a atenção do seu filho ou neto em um momento que você está estressado, seja sério, mas evite gritar ou usar palavras duras demais. Isso pode desencorajar a criança a se abrir no futuro e causar um distanciamento entre vocês.

estresse infantil

Imagem: stockimages/ freedigitalphotos.net

 

6. Organização acima de tudo

Muitas famílias têm manhãs muito cheias. É acordar, tomar banho, arrumar a cama, preparar e tomar o café da manhã, arrumar as crianças para ir à escola etc. Tente organizar as manhãs para que a criança também não se sinta pressionada com tantos afazeres. Se você faz tudo de forma organizada, ela vai se sentir estimulada a fazer o mesmo.
 
 

7. Não aponte os erros

Esta é uma das lições mais difíceis para as crianças. Os erros são muito difíceis para elas. Por isso, quando os pequenos cometerem seus erros, converse de forma adequada. Nunca aponte ou reprima, dizendo: "Isso está muito errado! Nunca mais faça isso!", pois isso pode estressá-las. Ensine-as sobre como tomar as melhores decisões. Além disso, é essencial dizer a elas que todos nós vamos cometer erros, mesmo quando adultos.
 

8. Ouça o que eles têm a dizer

Se o seu pequeno expressar algum desejo, vontade ou qualquer outra expressão, preste atenção no que ele quer dizer. Ouça a criança. Ignorar o que ela diz pode causar nela um sentimento de afastamento e falta de atenção, e isso pode deixá-la ansiosa e estressada. Portanto, ouça com atenção e retribua, pois isso é muito bom para o desenvolvimento pessoal dos pequenos, que se sentem mais confiantes para se expressar com os adultos e amigos.
 

estresse infantinl

Imagem: David Castillo Dominici/ freedigitalphotos.net

 

9. Cultive a paciência

Paciência é realmente uma virtude, principalmente na educação dos filhos. E pode ser muito doloroso para você ver o seu filho passando por problemas de estresse e ansiedade. Se isso estiver acontecendo, tenha paciência e ajude o seu pequeno a resolver o problema pelo qual ele está passando, indicando as melhores soluções, e tudo no seu tempo certo, caso contrário, você a deixará mais ansiosa se quiser resolver tudo de imediato. O resultado é uma criança mais madura, serena e feliz.

 

A passagem da infância para a adolescência é um período ainda mais delicado. A melhor orientação é ter paciência e ensinar estratégias de enfrentamento dos problemas e da realidade, sempre de forma madura e amável, para evitar que se tornem adultos estressados no futuro.

 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: