maavaron
Você está sendo transferido para a página solicitada...
header print

Candidíase: Causas, Sintomas e Tratamentos

 A candidíase é um problema de saúde comum que ocorre como resultado de um sistema imunológico fragilizado ou como consequência de tratamentos para várias doenças. Embora possa não ser muito grave, esta condição pode originar vários sintomas que você pode nunca ter associado a uma infecção fúngica subjacente. Alguns sintomas comuns incluem mau hálito, fadiga, desequilíbrios hormonais ou problemas de alergia. Preparamos um guia sobre tudo que você precisa saber sobre candidíase. Veja a seguir.

Antes de tudo, o que é candidíase?

 
candidiase

A Candida Albicans é uma infecção causada por fungos que se desenvolvem na boca, na vagina e no trato intestinal. Pode afetar a pele e outras membranas e mucosas do corpo, e geralmente não é tão preocupante. No entanto, há casos em que se espalha e atinge outras áreas, incluindo o sangue e as membranas ao redor do coração ou do cérebro, especialmente se a imunidade estiver baixa. Para evitar isso, atente-se aos seguintes sintomas:

1. Exaustão
2. Vontade de comer doces
3. Mau hálito
4. Mucosa branca na língua (saburra)
5. Confusão mental
6. Desequilíbrio hormonal
7. Dor nas articulações
8. Perda do desejo sexual
9. Problemas crônicos de sinusite e alergias
10. Problemas digestivos (inchaço e gases)
11. Baixa imunidade
12. Infecção do trato urinário

(Os sintomas serão explicados com mais detalhes abaixo)

Se você estiver com alguns ou vários dos sintomas acima em conjunto, é provável que tenha candidíase. No entanto, antes de entrar em pânico, consulte um médico e relate tudo que está sentindo para então poder ter certeza sobre o diagnóstico. Isso ocorre porque os sintomas individuais podem ser atribuídos a várias questões diferentes. Em qualquer caso, a candidíase é realmente o tipo mais comum de infecção fúngica, e há até medicamentos naturais para tratá-la - isso pode começar a partir de uma mudança específica em sua dieta.

Se estiver em níveis normais no organismo, esse fundo pode até ser saudável, pois auxilia a digestão e a absorção de nutrientes. O problema surge quando ele se reproduz em excesso, e assim quebra as paredes do revestimento intestinal e entra na corrente sanguínea, possivelmente levando à síndrome do intestino poroso. Esta superprodução pode ser desencadeada por alterações no equilíbrio natural do pH do corpo, o que pode ocorrer por várias razões diferentes, como veremos a seguir.

Quando a Candida Albicans se prolifera rapidamente, pode gerar candidíase crônica. Nesse caso, os sintomas são piores e podem incluir o desenvolvimento de novas sensibilidades, alergias ou intolerâncias a certos alimentos, como ovos, laticínios, glúten e milho.

candidiase

Quais são as causas do surgimento da cândida?

As infecções por Candida podem resultar de causas diversas, como a escolha da alimentação. Consumo excessivo de açúcar, carboidratos refinados e álcool são possíveis contribuintes para o crescimento da mesma.
 
Outras causas incluem os seguintes:

1. Uso de antibióticos de amplo espectro: Este tipo de medicamento pode matar bactérias boas e más do organismo, especialmente se usados em excesso.

2. Uso de pílulas anticoncepcionais: Estar sob controle de natalidade enquanto consome uma dieta rica em açúcar refinado torna a pessoa mais suscetível à cândida.

3. Uso de corticosteróides orais: Se você sofre de asma e usa inaladores de corticosteróides para tratá-la, faça gargarejos após cada vez que usá-los para se livrar de quaisquer produtos químicos restantes. Se não fazer isso, pode aumentar o risco de candidíase.

4. Uso de tratamentos de câncer: Tratamentos de câncer, como quimioterapia e radiação, podem matar boas bactérias no corpo que naturalmente combatem a cândida.

5. Diabetes: A cândida é um tipo de levedura e açúcar alimenta levedura. Isso significa que os diabéticos estão em maior risco de desenvolver candidíase.

6. Sistema imunológico debilitado: Isso pode acontecer com qualquer um, de bebês a idosos, bem como aqueles que foram diagnosticados com HIV/AIDS ou qualquer outra condição inflamatória ou autoimune.

 

Quais são os sintomas?

Pessoas com candidíase geralmente têm mais de um sintoma simultaneamente, o que dificulta a identificação de uma causa subjacente definida, além de também dificultar o diagnóstico definitivo. Embora os sintomas variem de uma pessoa para outra, aqui está uma lista dos mais prevalentes:

1. Fadiga crônica
Pessoas que sofrem de síndrome da fadiga crônica são mais suscetíveis à candidíase, pois vivenciam exaustão constante que é impossível superar, independentemente do quanto conseguem dormir. Usualmente tem a duração mínima de seis meses e está frequentemente associada a dores articulares, dores de cabeça, dores de garganta, e problemas de concentração e memória.

2. Transtornos de humor
É muito comum que pessoas com candidíase vivenciem mudanças drásticas de humor. A infecção também pode causar irritabilidade, ansiedade, ataques de pânico e até depressão. Embora esses sintomas possam ser atribuídos a uma variedade de doenças, também estão associados à candidíase, e é comprovado se estiver junto com os outros sintomas dessa lista.

3. Infecções recorrentes do trato vaginal e urinário
A presença de cândida pode desencadear infecções no trato vaginal e urinário, e a pessoa que estiver com esses problemas deve ir ao médico. A doença também pode ser transmitida sexualmente, portanto, certifique-se de que sua calcinha ou meia-calça não esteja muito apertada. Além disso, evitar banhos quentes se estiver com candidíase, porque isso pode piorar o problema.

4. Sapinho
Sapinho é o nome da candidíase oral - uma infecção causada por fungos que se desenvolvem na boca, afetando potencialmente outras membranas mucosas do corpo, como a membrana vaginal. Pode surgir pelo uso de medicamentos para outras doenças, como já mencionado. Também pode ser transmitida através da saliva e até mesmo durante o parto. Se o problema não for tratado prontamente, pode se espalhar para outros órgãos, como pulmões, fígado, aparelho digestivo e até mesmo as válvulas do coração.

Para tratar candidíase oral, misture três gotas de óleo de cravo com uma colher de sopa de óleo de coco (esquente um pouco para diluir). Faça bochecho com a mistura na boca por 20 minutos. Você também pode ter mais benefícios ao fazer isso adicionando óleo essencial de lavanda. Este último interrompe o crescimento da Candida Albicans, impedindo-a de se espalhar.

5. Problemas nos seios da face
Essa área do rosto pode ficar mais sensível se a pessoa estiver com candidíase. Pode surgir congestão, alergias, gotejamento nasal e outros sintomas gerais semelhantes aos de gripe. Caso esteja com esses problemas, veja com ele se pode haver um possível diagnóstico de candidíase.

6. Problemas gastrointestinais
Caso note que está com alterações intestinais incomuns, como arrotos, inchaço, flatulência persistente, diarreia, constipação ou cólicas estomacais, é possível que a causa seja candidíase. Estes sintomas surgem porque a levedura interrompe a função intestinal. Normalmente, esses sintomas vão embora quando os pacientes tratam a doença.

candidiase

7. Confusão mental
Muitos não associam a confusão mental com a candidíase, mas pode ser um dos sintomas quando a doença estiver mais avançada, juntamente com mudanças de humor e fadiga crônica. Pode ocorrer falta de coordenação física, dificuldades de concentração, e falta de foco e de memória.

8. Infecções fúngicas na pele e unhas
Infecções fúngicas na pele ou unhas podem resultar do desenvolvimento da cândida. Estes incluem pé de atleta, fungos nas unhas e outras infecções comuns. Se você observar estes sintomas juntamente com os outros aqui já descritos, especialmente durante um período prolongado, procure um médico.

9. Desequilíbrio hormonal
Um dos subprodutos da Candida Albicans pode imitar o estrogênio, e sua superprodução pode potencialmente levar ao desequilíbrio hormonal. Isso significa que podem surgir enxaquecas, alterações de humor, TPM, baixo desejo sexual, retenção de líquidos, endometriose, dificuldade para perder peso e, em alguns casos, até a menopausa precoce.

Como tratar?

candidiase

Tratamento 1: Limpeza
Você pode limpar seu organismo de duas maneiras - usando líquidos ou saladas. Ambos fornecem bactérias suficientes para combater a candidíase.

Opção 1: Apenas líquidos (1-2 dias)
Faça um caldo de legumes com cebola orgânica, alho, salsão, couve, sal marinho e água filtrada. Deixe ferver e coe. Você pode guardar na geladeira e tomar durante todo o dia. Beba muita água para se livrar de toxinas indesejadas.

Opção 2: Saladas cruas e legumes no vapor (3-5 dias)
Elimine grãos, açúcar, frutas, amido e álcool da dieta. Opte por vegetais frescos e orgânicos. Evite vegetais ricos em amido, como cenouras, rabanetes, beterrabas, batata e batata-doce, pois podem conter uma alta quantidade de açúcares que poderiam alimentar a Candida Albicans. Além disso, beba muita água.

Tratamento 2: Dieta
Este método impulsiona o sistema imunológico, pois exclui certos alimentos que contribuem para o crescimento da infecção, substituídos por alternativas mais saudáveis.

Simplesmente elimine o açúcar, o álcool e os carboidratos refinados e substitua-os por vegetais orgânicos, incluindo espinafre, couve e aspargos. Coma vegetais fermentados, como kimchi e chucrute.

Adicione laticínios cultivados à sua dieta, como kefir de leite de cabra. Isso ajudará a matar a infecção no organismo. Beba suco de cranberry sem açúcar. Isso irá criar um ambiente ácido em seu corpo, impedindo o crescimento da candidíase.

Tratamento 3: Suplementos, óleos essenciais e óleo de coco
Esse método faz uso de produtos naturais para expurgar ou prevenir o crescimento de candidíase no organismo.

Use óleo de coco, tanto como um suplemento dietético ou mesmo como uma pomada. Este óleo tem propriedades antimicrobianas que ajudarão seu corpo a combater o crescimento da doença. Inclua cardo-mariano na dieta para limpar o fígado de vestígios de quaisquer tratamentos médicos, como esteróides, pílulas anticoncepcionais, quimioterapia e assim por diante. Fortaleça o organismo com muita vitamina C para reforçar as glândulas suprarrenais e impulsionar o sistema imunológico. A ingestão diária recomendada desta vitamina é de duas doses de 1.000 miligramas.

Use óleo de cravo, óleo de orégano e óleo de mirra para ajudar a aniquilar o crescimento de fungos e outros parasitas, incluindo a Candida Albicans. O óleo de lavanda também pode ser útil aqui devido às suas propriedades antimicrobianas. Você pode usar uma mistura de algumas gotas de óleo de cravo ou óleo de lavanda combinadas com óleo de coco. Estes óleos essenciais são muito poderosos e eficazes, por isso recomenda-se que sejam tomados internamente por não mais de 10 dias.

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade