header print

Síndrome de Covid Prolongada: o que você deve saber?

O Editor: Anna D.
 Em janeiro de 2021, mais de dois milhões de pessoas em todo o mundo morreram de COVID-19. Nos últimos dez meses, aprendemos muito sobre a doença e o perigoso vírus que a causa. Cientistas e médicos têm desempenhado o papel mais importante na disseminação de informações sobre a nova doença, para que as pessoas infectadas com o vírus SARS-CoV-2 possam ser rapidamente rastreadas e medidas preventivas apropriadas possam ser tomadas para evitar danos.
O que é covid prolongada

Até agora, o foco tem sido salvar o maior número de vidas possível nesta pandemia devastadora. Esforços intensos e corajosos valeram a pena, e hoje mais de 70,5 milhões de pessoas se recuperaram da doença. No entanto, as consequências a longo prazo da COVID-19 para a saúde permanecem obscuras. Além disso, um novo problema surgiu nos últimos meses para muitos pacientes em recuperação da doença: sintomas persistentes que se recusam a desaparecer.

A comunidade científica está chamando a doença de Covid Prolongada ("Long COVID", em inglês) e implorando que as pessoas estejam mais conscientes de seus efeitos debilitantes. Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) também tomou conhecimento da COVID Prolongada. Então, o que exatamente é COVID Prolongada e por que você precisa saber sobre isso com urgência?

O que é 'COVID prolongada'?

O que é covid prolongada

Para a maioria das pessoas, COVID -19 começa como uma doença leve e breve. No entanto, muitos outros lutaram com uma variedade de sintomas persistentes da doença que persistem mesmo depois que o paciente teve um teste negativo para o vírus. Nos últimos meses, houve vários relatos de pacientes recuperados que sofriam de falta de ar e fadiga após uma curta caminhada. Muitos outros queixaram-se de dores nas articulações e no peito.

É preocupante que esses sintomas geralmente durem meses, embora os pacientes tenham se recuperado. Esses efeitos de longo prazo foram denominados "COVID prolongada". O termo foi usado pela primeira vez por Elisa Perego (pesquisadora associada da University College London) em maio do ano passado para explicar sua própria experiência com a doença. Nos meses que se seguiram, à medida que mais e mais pessoas começaram a experimentar condições semelhantes, o termo ficou oficial.

Dito isso, a COVID prolongada ainda não é bem compreendida e os cientistas continuam a investigá-la. A análise inicial dos dados enviados por meio do estudo COVID Symptom Study revela que 13% das pessoas que apresentam sintomas de COVID-19 os têm por mais de 28 dias.

A partir de agora, as pessoas com doenças mais sérias inicialmente parecem ter maior risco de COVID prolongada. Ser um adulto mais velho também coloca a pessoa em risco de ter um índice de massa corporal mais alto. De acordo com o professor Chris Brightling da Universidade de Leicester e investigador principal do projeto PHOSP-COVID que está monitorando a recuperação das pessoas, aquelas com pneumonia também podem sofrer efeitos prolongados do COVID devido a danos nos pulmões.

Os especialistas em saúde têm algumas idéias sobre o que poderia ser o gatilho para uma COVID prolongada, mas não têm respostas definitivas. O coronavírus pode afetar diretamente uma variedade de células no corpo e desencadear uma resposta imunológica hiperativa, que por sua vez, causa danos em todo o corpo. Uma teoria é que às vezes o sistema imunológico não retorna ao normal, mesmo após a recuperação, e isso causa problemas de saúde. A infecção também pode alterar o funcionamento dos órgãos, o que pode levar a problemas de longo prazo.

Quais são os sintomas comuns de COVID Prolongada?

O que é covid prolongada
Existem alguns sintomas comuns de COVID Prolongada, conforme relatado por pacientes, dos quais devemos estar cientes.
Fadiga profunda:
A fadiga extrema ou fraqueza muscular estão no topo da lista de sintomas de COVID de longa duração. Persiste por meses e afeta a saúde física e mental da pessoa. No entanto, ainda precisamos de mais informações para diferenciar com sucesso a fadiga causada por COVID prolongada da síndrome da fadiga crônica, para ter um melhor entendimento da condição.
Dificuldade para respirar
Vários pacientes queixaram-se de falta de ar, mesmo meses após a recuperação do COVID-19. "Estou há três meses me recuperando de uma pneumonia dupla derivada da COVID e a falta de ar é o aspecto mais desconcertante da minha recuperação!" um paciente escreve no Blog do Diretor do NIH.
Dor muscular
A mialgia, também conhecida como dor muscular, é outro sintoma comum de COVID prolongada. De acordo com um estudo publicado na revista médica Clinical Rheumatology, a dor muscular em pacientes com COVID às vezes pode se manifestar como forte dor nas costas. “Mialgia e fadiga em pacientes com COVID-19 podem durar mais do que outras infecções virais e podem não responder aos analgésicos convencionais”, escreveram os autores desse estudo.
O que é covid prolongada
Problemas cardiovasculares:
Foi constatado que um grande número de pacientes com COVID-19 sofre de miocardite pós-viral ou inflamatória. Isso pode não apenas resultar em arritmias intensas, mas também pode causar insuficiência cardíaca mais tarde na vida.
Outros:
Alguns dos outros sintomas comumente relatados de COVID prolongado incluem dor no peito, tosse, ansiedade, dificuldade para dormir, perda de olfato e paladar, coriza, dores de cabeça e depressão. Alguns estudos também mostraram que alguns pacientes podem até enfrentar declínio cognitivo e transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).

O que devo fazer se tiver sintomas persistentes de COVID?

O que é covid prolongada

Então, o que faremos se tivermos quaisquer sintomas persistentes de COVID meses após o teste negativo?

* Os especialistas dizem que, em tal situação, você deve consultar um médico imediatamente. Especialmente se seus sintomas piorarem.

* Tome nota da duração, gravidade e frequência dos seus sintomas. Isso pode ajudar os médicos a investigar mais a fundo sua condição e pode ser útil se seus médicos acharem que seu caso requer acompanhamento especializado.

* Se você sofre de sintomas persistentes de COVID, os médicos recomendam que você não tente retornar à sua
vida normal só porque seu teste deu negativo. É importante que você desacelere um pouco e permita que seu corpo (e mente) se recuperem adequadamente.

* Você deve se lembrar que COVID-19 ainda é uma doença relativamente nova, embora pareça que já existe há anos. Condições como a COVID prolongada ainda precisam de uma compreensão e investigação mais profundas antes de podermos encontrar as soluções adequadas. Portanto, você deve ser paciente ou corre o risco de piorar os sintomas.

Fadiga pós-viral ou tosse pós-viral são comuns. Em algum momento de nossas vidas, todos nós tivemos uma infecção ou outra que levou anos para curar. Infelizmente, com COVID, os sintomas parecem ser mais extensos e o número de pessoas afetadas também parece ser maior.

Até que os especialistas em saúde descubram o que exatamente está causando a COVID prolongada, é difícil determinar os tratamentos. Portanto, você tem que ser paciente e aguardar que as causas e tratamentos da COVID prolongadoa sejam esclarecidos. Até então, siga todas as medidas de segurança necessárias.

Compartilhe esta informação útil com sua família e amigos!

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade