header print

Como Evitar Infecção Hospitalar

O Editor: Laura Dias

 Muitas vidas foram salvas em hospitais. Mas, como aponta um médico de doenças infecciosas, os hospitais também podem deixar as pessoas doentes. Os hospitais são um foco de infecções, e é essencial que um visitante ou um paciente faça todo o possível para impedir que doenças se espalhem.

 

Controle de infecção

Todos os anos, 20 milhões de pessoas nos EUA pegam o norovírus, que causa vômitos e diarreia. Esta doença se espalha em um ritmo acelerado, à medida que bilhões de partículas de vírus são liberadas e tudo o que realmente leva para nos infectar são apenas algumas dúzias de fios. Os hospitais geralmente encontraram uma maneira de evitar esses problemas. Eles identificam potenciais pacientes infecciosos rapidamente e os isolam. Eles são colocados em salas onde o fluxo de ar não pode infectar outras pessoas se a infecção estiver no ar. Luvas, máscaras, protetores para os olhos são usados para evitar que um paciente transmita infecções para outras pessoas.

Mas, o que mais um paciente ou visitante pode fazer para evitar que infecções se espalhem é:

 
1. Lavar as mãos
infecção hospitalar
Usar sabão e água, ou um desinfetante para as mãos com álcool a 60%, reduz a disseminação ou contágio de infecções. Isso deve ser feito antes e depois de ver um paciente. É algo fácil de fazer, mas também fácil de esquecer.

2. Não tocar o rosto

Nós tendemos a colocar as mãos no rosto muitas vezes ao dia, possivelmente até 15 vezes por hora. Isso espalha bactérias de nossas mãos para o nariz e para a boca, espalhando bactérias fecais-orais e respiratórias de doenças diarreicas para resfriados.

3. Tomar vacina

infecção hospitalar
Os pacientes são hospitalizados porque seus sistemas imunológicos não conseguem lidar com outras infecções. Tenha em mente que o que pode ser uma simples gripe para você, pode acabar matando outra pessoa. Há ocasiões em que os profissionais de saúde espalham infecções vacináveis a seus pacientes, por isso é importante que sejamos vacinados, garantindo a proteção dos mais vulneráveis.

4. Ficar em casa se estiver doente

Se você estiver doente, evite visitar pacientes. Se não puder, certifique-se de que os espirros estejam cobertos por um lenço de papel ou manga da camisa.

Outras medidas que você pode tomar para reduzir o risco para os profissionais de saúde e para você mesmo:

A cada ano, cerca de 385.000 profissionais de saúde são picados por uma agulha ou outro objeto afiado. Isto significa que o risco de HIV, Hepatite B, Hepatite C ou outras doenças é possível, ainda que baixo. Também é um risco que ninguém deveria ter que aceitar. Você pode ajudar ainda mais fazendo o seguinte:

5. Nunca entrar no caminho de uma enfermeira

infecção hospitalar
Os riscos da agulha para enfermeiras e médicos aumentam com distrações. Profissionais médicos precisam se concentrar e não devem responder a perguntas quando estão fazendo um procedimento.

6. Caixas de objetos cortantes: se estiver escrito, não toque, obedeça

Dentro de cada sala de qualquer hospital importante há uma caixa ou caixote do lixo projetado para objetos pontiagudos como agulhas e bisturis. Isso protege o pessoal de manutenção e todos. Às vezes alguém joga algo assim em uma lixeira comum. Mas as agulhas não comprimem e podem espetar em você.

7. Resistência aos antibióticos

infecção hospitalar
As bactérias são combatidas com antibióticos desde 1928, mas médicos e cientistas já viram as bactérias recuperarem seu território. Elas parecem ter uma variedade de genes que resistem aos antibióticos. Se pudermos reduzir as infecções e o uso de antibióticos, podemos reduzir a resistência aos remédios.

8. Antibióticos: tomar conforme necessário e prescrito, somente

Quando se trata de antibióticos, lembre-se de que, se você precisar deles, então use e, se não, evite. Quadndo você precisar deles, precisa tomar somente a quantidade total prescrita pelo médico. O uso excessivo de antibióticos (e subutilização) leva à resistência e outras infecções que crescem quando outras bactérias são exterminadas com antibióticos.

9. Controle extra de infecção 

infecção hospitalar
Precisamos ser cautelosos não apenas com a infecção visível, mas também com o que nós, inconscientemente, carregamos, incluindo bactérias resistentes aos medicamentos. Portanto, tome precauções extras lavando as mãos regularmente quando estiver visitando pacientes portadores dessas infecções.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade