header print

Os Perigos da Carne Grelhada

 Enquanto muitos de nós podem ficar entusiasmados com aquele churrasco ao ar livre, devemos estar cientes de que essas marcas de grelha são carcinógenos, que se formam quando a carne é cozida em fogo alto.

O fogo, a fumaça e os efeitos da grelha causam uma reação química e os compostos que se formam são perigosos para sua saúde. Se você ama o sabor dos alimentos grelhados, você precisa saber que não é um método saudável de cozinhar.

 
carne grelhada

Carcinógenos se formam quando:

• A carne é cozida em altas temperaturas
• Os líquidos da carne gotejam e as chamas atingem a carne.
• A carne é cozida durante um longo período de tempo.

Os compostos carcinogênicos se formam quando a carne é cozida a uma temperatura acima 149 graus. É uma reação química que ocorre em todas as carnes, e sua formação depende do tempo e da temperatura, e é por isso que é mais arriscado consumir carne bem passada. Um estudo descobriu que a carne bem preparada tinha 3,5 vezes mais aminas heterocíclicas do que a carne mal passada.


Os 2 Tipos de compostos carcinogênicos

Os dois tipos de compostos cancerígenos que se formam são aminas heterocíclicas (AHCs) e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs). A carne bem cozida e os AHCs estão associados a um risco maior de câncer de mama, próstata e pancreático. Os agentes cancerígenos danificam o nosso DNA, o que pode levar a alterações anormais na divisão celular e, eventualmente, ao câncer.

A maioria das pessoas pensam que apenas a carne vermelha, quando cozida em altas temperaturas, tem potencial para ser prejudicial, mas as principais fontes dietéticas de AHCs também incluem frango e peixe grelhados.

Além de AHCs e HAPs formados durante o cozimento, a carne contém vários elementos que prejudicam sua saúde quando consumidos excessivamente. Estes incluem proteínas animais, ferro heme e ácido araquidônico. 

Minimizando ameaças à saúde

Para minimizar essas ameaças à sua saúde, limite a quantidade de carne que você come. Use pequenas quantidades de carne, por exemplo, misturadas a um hambúrguer de feijão com algumas cebolas e cogumelos. O ácido fítico nos feijões reduz a toxicidade da carne, vinculando-se a ao ferro de heme, reduzindo assim a produção de AHC.

 

carne grelhada

A adição de alimentos anticancerígenos, como alho, cebolas e vegetais crucíferos, pode ajudar a desintoxicar alguns dos agentes cancerígenos que seu corpo absorveu. Além disso, um marinado de carnes com ervas líquidas e ricas em antioxidantes, como orégano e alecrim, mostrou reduzir a produção de AHC durante o cozimento.

 

Opções mais seguras e saudáveis também estão disponíveis. Por exemplo, vegetais marinados, milho na espiga e cogumelos portobello são maravilhosos quando grelhados. No entanto, você ainda deve evitar comer as partes escuras desses alimentos.

Para quem consome carne ocasionalmente, aqui estão algumas estratégias para reduzir AHCs e HAPs na próxima vez que você usar a grelha:

1. Cozinhe os alimentos sem contato direto com a chama (você pode enrolar a carne em papel-alumínio para cozinhar).

2. Pré-cozinhe em um micro-ondas para reduzir o tempo da grelha.

3. Marine a carne com ervas e especiarias líquidas ou polifenóis (cravo-da-índia, alecrim, tomilho, orégano mexicano, açafrão, manjericão e sementes de aipo).

4. Vire os alimentos de lado com frequência.

5. Evite a carbonização dos alimentos.

6. Não consuma o líquido que sai da carne.

7. Coma alimentos anticâncer, juntamente com a carne.

Fonte: Very Well | Imagens: Deposit Photos 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: