header print

Lembre-se de todo o conhecimento que você adquiriu

O Editor: Anna D.
  Sempre digo que uma das minhas melhores características é o quanto sou esquecida com os filmes que assisto. Assim, posso vê-los continuamente e apreciá-los como se fosse a primeira vez que os vejo. Mas quando se trata de artigos informativos, podcasts educacionais e livros didáticos ou de autoajuda, essa característica pode se transformar em um ato não intencional de autossabotagem.

As dicas a seguir oferecem soluções para esse problema. Elas são inspiradas por James Clear, autor do best-seller Atomic Habits. Nele, ele oferece alguns métodos baseados na ciência sobre como quebrar hábitos ruins e construir novos em seu lugar. As dicas neste artigo podem ajudá-lo a reter as informações que você aprendeu de livros, podcasts e até mesmo nossas dicas informais do TudoPorEmail. Observe que este artigo não se destina a ajudá-lo a se lembrar de fábulas de livros de ficção, mas se você encontrou alguma lição nelas, também poderá retê-la com a ajuda das dicas. Vamos começar.

 

1. Seja seletivo(a)

Escolha o livro correto

Antes de comprar um novo livro, reserve 5 minutos para folheá-lo. Se tiver tempo, leia a introdução. Leia tudo o que está escrito na capa, mas ignore as recomendações e análises. Só você pode julgar se este livro irá beneficiá-lo. Confie em você para avaliar a natureza e a qualidade do livro em relação às suas necessidades, e se tiver dúvidas, pode deixá-lo na livraria. Mantenha essa postura pensativa enquanto lê o livro em casa e, se depois de 50 ou 100 páginas (dependendo da extensão do livro) você descobrir que o livro não é tão bom quanto você esperava, coloque-o de lado e doe-o. Deixe de lado a culpa nessa ação, pois seu tempo é precioso demais para ser desperdiçado com esse sentimento negativo ou com um livro redundante. 

 

2. Seja ativo(a)

Seja ativo
Se você está lendo um livro de autoajuda ou aprendendo uma nova dica de limpeza ou saúde, tente ver como pode aplicar as informações recém-aprendidas em sua vida naquele mesmo dia. Você aprendeu como consertar um buraco em um suéter? Tente consertar aquele buraco que você tem há muito tempo. Você aprendeu que é melhor armazenar ervas frescas em uma jarra de água? Vá até a geladeira e coloque aquele saquinho de coentro em uma jarra. O mesmo se aplica a qualquer conselho prático ou um novo padrão de pensamento que você possa aprender com um livro. Esta regra também se aplica a este artigo. Depois de ler, que ação ele invocará?
Agora, toda essa conversa inspiradora sobre "levante-se agora e faça" é mais fácil de falar do que fazer. Vamos ver como você pode construir um sistema para ajudá-lo com isso. Para fazer um progresso real, é necessária uma mudança de perspectiva. A diferença entre aprender algo lendo sobre isso e aprender algo por tentativa e erro é que a primeira é uma forma passiva de aprendizagem, enquanto a última é uma forma ativa de aprendizagem. Este exemplo esclarece tudo: se seu objetivo é se tornar um pintor melhor, ler a teoria das cores só o ajudará até certo ponto. Apenas a prática regular terá um impacto real e positivo em suas habilidades. Como diz Clear: "A aprendizagem passiva cria conhecimento. A prática ativa cria habilidade."
3. Seja meticuloso(a)
Seja meticuloso
No livro de Don Norman, The Design of Everyday Things, ele fala sobre o conhecimento no mundo em oposição ao conhecimento no cérebro. O conhecimento do mundo pode assumir a forma de um livro de receitas ou notas adesivas. Esses são arquivos físicos que contêm informações valiosas que não deveriam ser armazenadas na mente como o conhecimento seria armazenado no cérebro.
Em vez de desperdiçar esforço mental tentando memorizar cada dica que lê, escreva-a como uma citação ou paráfrase com suas próprias palavras e armazene-a em um sistema de fácil navegação. Você pode usar um aplicativo de anotações em seu smartphone, pode manusear um documento do Word em seu computador ou um bloco de papel com marcadores coloridos. Você pode criar um sistema totalmente novo para gerenciar suas anotações, mas seja meticuloso ao mantê-las em ordem, seja por livro, por assunto ou em ordem alfabética.

4. Seja perspicaz

Como lembrar-nos do que lemos

Essa dica se aplica quando você lê mais de duas fontes diferentes de informações sobre o mesmo tópico. Perceber sua semelhança, sua interconexão, é a sua nova visão. É assim que começa sua rede de ideias. Anote suas idéias em sua biblioteca de notas, mesmo que seja apenas "Notei que o escritor X e o escritor Y chamam a mesma idéia de maneiras diferentes". Tente explicar como as duas idéias diferentes estão relacionadas. Quanto mais você se diverte com uma determinada ideia, mais fácil será lembrá-la e praticá-la.

 

5. Seja didático(a)

Como lembrar-nos do que lemos

Seja um bom professor dos tópicos que está aprendendo, para ter certeza de que os entendeu bem. Assim que terminar um livro, tente contá-lo alguém que não o leu. Se eles entenderem, sua explicação foi boa.

Escreva em três frases no início de sua lista de notas. Clear sugere estas 3 questões norteadoras:

1. Quais são as ideias principais?
2. Se você colocasse em prática uma ideia deste livro agora, qual seria?
3. Como você descreveria o livro para um amigo?

Este resumo o ajudará a decidir se deseja ler o livro novamente no futuro. No início, resumir um livro inteiro em 3 frases não será fácil. Tente de novo e de novo até que você possa destilar seus pensamentos em um parágrafo conciso.

6. Seja diligente

Como lembrar-nos do que lemos

Às vezes, encontramos conselhos na forma de um artigo na Internet ou de um livro que um amigo nos empresta. Mas se você estiver procurando ativamente por informações para aprender sobre um tópico específico, certifique-se de ler várias fontes de informação. Ouça muitas perspectivas e opiniões diferentes e reúna dados suficientes antes de formar sua própria opinião. Você terá uma visão geral mais completa e a capacidade de estabelecer sua própria opinião bem documentada.

Vejamos o método de Clear para ler mais livros. A maioria de nossos hábitos de leitura hoje são reativos. Ou seja, se vemos um título interessante, reagimos clicando e lendo. Não reservamos tempo proativamente para ler um livro que escolhemos por conta própria. Estamos procurando formar um novo hábito de leitura proativa. Para incorporar um novo hábito à sua vida, Clear sugere dois métodos:

1. Marque um encontro consigo mesmo. Em vez de dizer vagamente: "Vou ler mais livros este ano!", Tente "Vou ler por 30 minutos, todas as terças e quintas às 18 horas na sala de estar." Agora você tem limites claros na forma de duração, hora, data e local. Para tornar mais fácil para você, mantenha o livro na sala de estar. Este método pode ser aplicado a qualquer novo hábito que você queira formar.

2. Outra boa maneira de adquirir um novo hábito é aderir a um que você já possui. Por exemplo, leia 20 páginas antes ou depois de escovar os dentes pela manhã. Escovar os dentes é um hábito forte e permanente. Será sua âncora para o novo hábito.

7. Seja curioso(a)

Como lembrar-nos do que lemos
Por último, não tenha medo de reler os grandes livros que você leu no passado. Livros verdadeiramente inteligentes serão relevantes para muitos tópicos de sua vida, e reler um livro antigo pode lhe dar novas idéias. Também pode servir de referência para o seu progresso. A prática leva à perfeição e a repetição é a chave até mesmo para o aprendizado teórico. 
Fontes: JamesClear, 1, 2. 
Interessante? Compartilhe com amigos e familiares!
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade