header print

O Cuidado Com os Pés Depois dos 50

 Ao completar 50 anos, os especialistas acreditam que a maioria de nós já tenha caminhado 120 mil quilômetros em média. Para simplificar, estes números equivalem a mais de três voltas ao redor do mundo. Sem surpresa, a este ponto, nossos pés começam a reclamar, mesmo que sejamos saudáveis e não soframos com excesso de peso. No entanto, você não precisa passar por isso em silêncio, pois os pés envelhecidos podem ser tratados com facilidade. Abaixo, você encontrará muitas dicas úteis e informações sobre como curar e cuidar de seus pés cansados.
 
Problemas de envelhecimento dos pés
saude

Há muitos problemas nos pés que tendem a afligir as pessoas com mais de 50 anos, incluindo joanetes, dedo do pé em martelo, fascite plantar, neuropatia diabética, bem como uma série de infecções nos pés.

O Dr. Chris Coop, um podólogo praticante da Clínica The Vancouver, no Canadá, enfatiza a importância de tomar medidas preventivas ao cuidar dos nossos pés. "À medida que envelhecemos, nossos pés estão mudando, ficando mais longos, mais lisos e mais largos", diz ele. "O calçado de má qualidade é a primeira coisa que vejo contribuindo para a dor nos pés". O Dr. Chris Lamy, que trabalha na mesma clínica, diz que é vital para pessoas com mais de 50 anos cuidarem de quaisquer problemas nos pés imediatamente, pois qualquer atraso pode complicar ainda mais o tratamento. "É muito mais difícil lidar com algumas dessas condições quando você está com 70 anos do que com 50 ou 60. Pode também se tornar uma situação irreversível. ”


Doenças de pé que você deve prevenir
saude

Aqui estão algumas das doenças mais comuns que qualquer pessoa com mais de 50 anos deve tomar cuidado redobrado:

Joanete: Deformidades no pé causadas pela expansão do tecido e osso ao redor da articulação do dedo polegar.

Fascite plantar: Inflamação dolorosa encontrada no tecido conjuntivo na sola do pé.

Artrite: Uma condição dolorosa que ocorre na articulação do dedo polegar.

Infecções nos pés devido a diabetes: Complicações que surgem de dormência ou má circulação.

Neuropatia diabética: Dor ardente no pé, como resultado de uma condição diabética.

Fungo de unha: Engrossamento problemático e descoloração das unhas, que é muito comum entre a população brasileira.

Dedo do pé em martelo: Uma deformidade em que os dedos menores acabam se dobrando ou mudando de forma.

Pé de atleta: Infecção comum que causa vermelhidão, pele escamosa e com coceira.

Se você está sofrendo de qualquer uma dessas condições, recomendamos visitar um especialista o mais rápido possível para evitar qualquer estresse extra futuramente.

 
Diferenças entre homens e mulheres
saude

Quando perguntado sobre as diferenças entre os pés de homens e mulheres, Dr. Chris Coop afirma que "homens e mulheres precisam saber que não é problema algum investir dinheiro na compra de um par de sapatos de boa qualidade". Em particular, "os homens precisam prestar mais atenção ao apoio do arco. As mulheres precisam se atentar um pouco menos a estilo e ser um pouco mais flexíveis em termos de conforto. Um bom primeiro passo é ter seus pés medidos e certificar-se de que você está usando o tamanho correto - tamanho significa tudo".

Em geral, as mulheres parecem ter mais problemas no pé do que os homens e a causa principal é que muitas vezes elas tendem a escolher estilo, em vez de conforto. Além disso, elas têm uma maior chance de desenvolver certas condições, como joanetes, que podem ser geneticamente transferidos. Dr. Chris Lamy diz que "as mulheres com consciência de estilo podem fazer um favor aos pés, usando sapatos bons por mais tempo e seus sapatos elegantes (mas desconfortáveis) com menos frequência".

Como lidar com as dores de seus pés
saude

Se você está sofrendo algum tipo de dor no pé, aqui estão algumas dicas úteis que podem ajudá-lo:

Perda de peso: Isso reduzirá o estresse nos pés e joelhos.

Compre bons sapatos: Os pés se beneficiarão com proteção adicional e melhor ajuste.

Verifique o tamanho do seu pé: Os pés envelhecidos tendem a ficar mais largos e mais longos.

• Tente trabalhar com exercícios cardiovasculares de baixo impacto para reduzir o estresse das articulações.

• Mantenha seus pés sempre secos e limpos.

• Se estiver com dor, consulte um especialista imediatamente.

Fonte
Imagens

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: