header print

A Ciência Explica Por Que o Ser Humano Ama Chocolate

 

Em forma de barras, no brownie, no leite, em trufas, no fondue, em biscoitos ou no sorvete – se tem chocolate, nós devoramos! Quente ou frio, em todas as formas, o mundo parece não viver sem chocolate. A Suíça é o maior consumidor do mundo, seguido pela Alemanha e Irlanda. Além disso, a indústria do chocolate movimenta bilhões ao redor do planeta, sendo uma importante fatia na indústria alimentícia. Mas o que o torna tão irresistível? Vamos ver primeiro a sua história, para depois entrar em uma análise científica detalhada sobre o doce mais consumido e amado do mundo.

 

A história do chocolate

ciência explica os efeitos do chocolate no cérebro humano

As antigas civilizações maias e astecas das Américas foram algumas das primeiras da história a consumirem chocolate com frequência. Eles moíam grãos de cacau em água quente para fazer uma bebida semelhante ao chocolate quente. No entanto, esse grão era um pouco amargo e também usavam pimenta. Curiosamente, os astecas e os maias eram tão apaixonados pelo chocolate que até o usaram como uma forma de moeda!

E como exatamente o chocolate acabou se espalhando por todo o mundo? Em 1502, durante sua última viagem à América do Norte, Cristóvão Colombo encontrou uma canoa que estava transportando grãos de cacau e outros produtos agrícolas. Ele decidiu confiscar o conteúdo da canoa e o levou para a Espanha. Inicialmente, o chocolate era bastante impopular na Europa devido ao seu sabor naturalmente amargo, mas tudo mudou quando os espanhóis começaram a adicionar açúcar. Eventualmente, o chocolate se transformou na bebida preferida de muitos reinados europeus, e muitas pessoas até acreditavam que era a cura ideal para muitas doenças.


De onde vem aquela vontade de comer chocolate?ciência explica os efeitos do chocolate no cérebro humano

Todo mundo já teve aquela vontade incontrolável de comer um doce, e esse doce tinha que ser o chocolate, e muitos têm isso o tempo todo – os chamados chocólatras. Por causa disso, cientistas tentaram encontrar a causa disso. Eles descobriram que o chocolate contém cerca de 380 produtos químicos distintos, e é por isso que é tão difícil determinar qual combinação o torna tão mágico ao paladar. É por isso que foi necessário um estudo mais amplo para determinar a conexão entre todos esses químicos com o funcionamento do sistema nervoso humano.

 

A relação entre o chocolate e o sistema nervosociência explica os efeitos do chocolate no cérebro humano

Adam Drewnowski, um pesquisador da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, decidiu descobrir se o consumo de chocolate faz com que opiáceos sejam produzidos no corpo humano. Tratam-se de substâncias de ópio que causam sensação de euforia. Os resultados de seus experimentos mostram que o chocolate realmente faz com que o cérebro produza os opiáceos naturalmente, e se os receptores do cérebro bloqueiam, então a vontade de comer chocolate diminui.

Emmanuelle diTomaso e Daniele Piomelli, ex-pesquisadores do Instituto de Neurociências de San Diego, nos Estados Unidos, analisaram os componentes químicos do chocolate e descobriram que contém pelo menos três substâncias que "poderiam atuar diretamente como imitadores de canabinoides (e que ativam receptores de canabinoides) ou indiretamente (aumentando níveis de anandamida)". Um canabinoide é uma substância que tem um efeito semelhante à cannabis, do qual faz parte a maconha. De fato, o que faz a pessoa querer consumir maconha é justamente por causa de um canabinoide chamado tetraidrocanabinol (THC) que ativam os receptores de THC no cérebro humano. Curiosamente, esses mesmos pesquisadores descobriram que o chocolate contém um químico chamado anandamida, que se conecta aos mesmos receptores de THC da cannabis e pode resultar em um efeito semelhante ao da maconha. No entanto, este produto químico é muito mais comum no chocolate amargo, mais puro, do que no chocolate ao leite, já que este último contém uma quantidade menor de cacau.

ciência explica os efeitos do chocolate no cérebro humano

A razão pela qual o chocolate normalmente não o leva tão alto como a maconha (e a razão por que é legal praticamente em todos os lugares) é explicada por Christian Felder, do Instituto Nacional de Saúde Mental. Quando comparado ao THC na maconha, a anandamida e outros canabinoides no chocolate produzem um efeito muito mais fraco e permanecem no corpo por um tempo ainda menor. Na verdade, Felder estima que seriam necessários cerca de 25 quilos de chocolate para um homem de 60 quilos receber um efeito semelhante ao da maconha. Mas mesmo que comer chocolate geralmente não faça com que as pessoas experimentem um efeito alto, ainda parece que contém substâncias químicas estimulantes do cérebro suficientes para nos fazer sentir um pouco felizes e ficar um pouco viciados.

Além de tudo isso, o chocolate também contém um produto químico que está intimamente relacionado com anfetaminas, conhecido como feniletilamina. Tal como as anfetaminas, a feniletilamina faz com que o açúcar no sangue e os níveis de pressão arterial aumente, resultando em sentimentos de satisfação e alerta, e é exatamente por isso que muitas vezes foi apelidado de "droga do amor". Embora ainda haja muita pesquisa que precisa ser feita em muitas das outras substâncias encontradas no chocolate, há uma coisa em que todos podemos concordar - a vida é mais doce com uma caixa de chocolates!

Fonte | Imagens: 1, 2, 3, 4 | Capa

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: