header print

Os 8 Maiores Mistérios do Corpo Humano

 Existem inúmeras coisas sobre o corpo humano que a ciência ainda precisa explicar. Por exemplo, ainda não se sabe por que temos impressões digitais ou por que temos um apêndice. Embora existam várias teorias sobre esses fatos, nenhuma explicação definitiva foi encontrada ainda. Aqui estão os 8 maiores mistérios não resolvidos sobre o corpo humano.
 
1. Impressões digitais
mistérios do corpo humano
Todo mundo sabe que as impressões digitais são únicas para cada indivíduo, mas ninguém sabe bem por que isso acontece. Por muitos anos, os cientistas acreditavam que servem para melhorar nossa aderência ao agarrar ou segurar alguma coisa. Acontece que esse não é o caso, porque as impressões nos permitem segurar coisas com menos precisão. Algumas das teorias sobre por que temos impressões digitais incluem proteger nossos dedos e a provisão de sensibilidade ao toque, mas a verdade é que não há explicação definitiva para elas.
2. Apêndice
mistérios do corpo humano
Os apêndices parecem não ter muita utilidade, até porque causam mais problemas do que funcionam. Muitas pessoas sofrem com dores extremas e acabam tendo que removê-los. Cientistas de várias gerações, inclusive Charles Darwin, concordaram que era um órgão remanescente que o homo sapiens herdou de um ancestral pré-humano, que supostamente precisava dele para digerir sua alimentação baseada em vegetais. Existe uma outra teoria, no entanto, de que temos apêndices porque abrigam boas bactérias, mas isso ainda precisa ser provado definitivamente.
3. Mão dominante
mistérios do corpo humano
Embora aceitemos o fato de que temos uma mão dominante como algo completamente normal, quando paramos para pensar sobre isso pode ser algo realmente estranho. A teoria da evolução é toda sobre a “sobrevivência do mais apto”, então, usando essa lógica, deveríamos ter duas mãos igualmente fortes. Há algumas pessoas que são raríssimas exceções a essa regra, os ambidestros, mas a mão dominante é um dos maiores mistérios sobre o corpo humano.
4. Bocejar
mistérios do corpo humano
Ninguém sabe exatamente por que bocejamos. O que se sabe é que começamos a bocejar no útero de nossa mãe, antes mesmo de nascermos. Há duas teorias concorrentes sobre o motivo pelo qual bocejamos: a regulação da temperatura do cérebro, e a noção de que fazemos isso para dar uma sacudida no corpo caso a frequência cardíaca precise aumentar. Pode ser que ambas sejam verdadeiras. Quem sabe?
5. Tipo sanguíneo
mistérios do corpo humano
Os tipos sanguíneos fornecem pistas para a nossa história evolutiva, no entanto, não está claro como ou por que evoluíram de tal maneira. Os cientistas acreditam que o início dos tipos sanguíneos em evolução começou há cerca de 20 milhões de anos em nossos ancestrais, assim como em outros primatas. Os tipos sanguíneos diferem porque têm habilidades variadas para combater infecções, mas ninguém sabe por que diferentes tipos sanguíneos evoluíram, em primeiro lugar.
 
6. Sonhos
mistérios do corpo humano
Apesar de passarmos um terço de nossas vidas inteiras dormindo, os cientistas não sabem explicar por que sonhamos. O que se sabe é que sonhamos no sono R.E.M ou Rapid Eye Movement ("movimento rápido dos olhos") e que nossa frequência cardíaca aumenta quando sonhamos. Uma teoria popular sobre o sonho sugere que é a maneira de o nosso cérebro ordenar as memórias do dia, permitindo-lhe decidir quais manter e quais livrar-se. Há alguns cientistas, no entanto, que acreditam que sonhar é simplesmente a consequência de nossa mente inconsciente estar livre de nosso estado desperto.
7. Vírus
mistérios do corpo humano
Na verdade, existem milhões de seres vivos contidos em seu corpo. Os micróbios que vivem em nós dependem de alguns quilos do nosso peso corporal, e eles têm uma boa razão para estar lá. Eles ajudam na digestão, curam os cortes e nos ajudam a combater doenças. O problema é que a maioria deles são vírus e ninguém tem a menor ideia para que servem.
8. Riso contagioso
mistérios do corpo humano
Emoções poderosas podem realmente fazer com que a atividade cerebral de diferentes pessoas se sincronize, como foi descoberto pelos cientistas. Os seres humanos têm, na verdade, 30 vezes mais chances de rir quando estão numa situação social, e acredita-se que o riso é contagioso porque somos inerentemente empáticos como uma espécie. Nossos cérebros liberam endorfinas quando rimos, e esses produtos químicos ajudam a nos fazer sentir seguros e à vontade.

 Fonte e imagens

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: