header print

"Fatos" históricos que são grandes equívocos

O Editor: Anna D.
 Por que narrativas históricas equivocadas com frequência são tão difíceis de esquecer? Essa pergunta permanece sem resposta, mas sabemos com certeza que existem muitos mitos e equívocos que têm décadas, séculos ou mesmo milhares de anos. Aqui, listamos 10 crenças comuns sobre figuras históricas famosas e lugares que foram totalmente mal interpretados - desde o nascimento de Júlio César até os trajes negros dos ninjas.

1. Todos os antigos romanos usavam togas

Mitos históricos antigos
As tendências da moda vêm e vão. E mesmo a toga da Roma Antiga - a vestimenta que associamos aos imperadores, filósofos e escritores romanos - não foi poupada pelas tendências da moda em constante mudança. O século 5 AEC foi o apogeu das togas: homens, mulheres e crianças usavam essas roupas. Lembre-se de que apenas os ricos podiam comprar uma toga. Como escreveu o poeta romano Juvenal, “há muitas partes da Itália, para dizer a verdade, nas quais ninguém veste uma toga antes de morrer”.
No século 2 AEC, as mulheres pararam de usar togas por completo e, na época em que o Império Romano foi fundado, o artigo de vestuário era reservado apenas para ocasiões formais. Também é preciso ressaltar que as togas são casacos e nunca foram usadas sozinhas. Por baixo da toga, uma pessoa usaria uma túnica, ou uma vestimenta de manga curta até o joelho.

2. A Grande Muralha da China é visível do espaço

Mitos históricos antigos
Não há dúvida de que a Grande Muralha da China é uma maravilha arquitetônica notável, mas, apesar da crença popular, ela não pode ser vista do espaço. Este suposto fato não é apenas falso, mas na verdade é anterior ao primeiro vôo espacial humano em décadas. Um escritor de viagens e aventureiro chamado Richard Halliburton afirmou que a Grande Muralha da China era "o único objeto feito pelo homem visível do espaço" no distante ano de 1938. Esse mito foi detonado por cientistas inúmeras vezes desde então, mas se recusa a ir embora até hoje.

3. Júlio César e a cesariana

Mitos históricos antigos
O que Júlio César, a cesariana e a "salada à César" têm em comum? A resposta certa é - absolutamente nada! Mas o mito de que César nasceu de cesariana persiste até hoje. Na verdade, César nasceu de nascimento natural porque os historiadores sabem que sua mãe sobreviveu ao nascimento. Quanto ao procedimento cirúrgico, a cesariana recebeu o nome do termo Lex Caesarea, ou "a lei de César", que tornava legal a extração do recém-nascido do útero se a mãe não sobrevivesse ao parto.
 

4. Falantes do inglês antigo diziam "ye" em vez de "the"

Mitos históricos antigos
Fonte da imagem: Simon James/ Flickr
Se você fosse aprender inglês antigo com a mídia, ou o grande número de pousadas, lojas e pubs de inspiração anglo-saxônica no Reino Unido e em outros países, provavelmente pensaria que os falantes do inglês antigo diziam "ye" no lugar de "the." Na realidade, as pessoas ainda falavam “the” naquela época, mas era escrito de forma diferente. O inglês antigo tinha um caractere escrito chamado thorn (þ) que agora substituímos por "th." Quando as máquinas de impressão apareceram, elas eram importadas da Alemanha e da Itália, nenhuma das quais tinha o thorn. Portanto, a maneira como eles escreveram a letra foi y com um e sobrescrito. Veio daí toda a confusão.

5. Múmias têm propriedades medicinais

Mitos históricos antigos
Por mais anti-higiênico que possa parecer hoje, múmias em pó eram usadas na medicina até o final do século XVIII. Esses pós rotulados como “Múmia” eram usados para preparar tinturas e emplastros líquidos para tratar hematomas e sangramento. O pó da múmia também era usado para outros fins, como a produção de tintas. É assim que obtemos as cores marrom múmia e violeta múmia na arte.

6. Antigas casas do sul dos EUA tinham cozinhas separadas para evitar incêndios

Mitos históricos antigos
Há uma crença comum de que as casas antigas no sul dos Estados Unidos tinham cozinhas independentes para evitar incêndios domésticos. Na realidade, a razão para isso era diferente, mas também prática. Tudo se resume ao clima. Devido ao clima muito quente e à falta de ar condicionado, as cozinhas da era colonial no sul foram construídas separadamente dos aposentos.
O clima também é a razão pela qual os edifícios coloniais do norte tinham cozinhas anexas. Os habitantes da casa queriam aproveitar o calor que vem da cozinha no outono e no inverno, por isso suas cozinhas ficavam o mais próximo possível dos aposentos.

7. As Autobahns Alemãs foram construídas por Hitler

Mitos históricos antigos
É seguro dizer que as Autobahns alemãs são mundialmente famosas. Mas há um mito relacionado à sua criação que deve desaparecer: Adolf Hitler não tinha conexão com as rodovias federais da Alemanha. Na verdade, as Autobahns já existiam em 1931, anos antes de o ditador da Alemanha nazista se tornar chanceler.

8. Os gestos de polegar para cima e polegar para baixo têm origem nas lutas de gladiadores romanos

Mitos históricos antigos
A origem emocionante, mas infelizmente falsa, desses dois gestos icônicos é a seguinte. Quando o imperador de Roma determinava que um gladiador deveria ser morto no final de uma luta, ele virava o polegar para baixo. Um gesto de polegar para cima, por outro lado, significava que a vida do gladiador seria poupada.
Surpreendentemente, nenhum dos dois gestos é historicamente preciso. O verdadeiro gesto que sinalizava a morte de um gladiador é chamado pollice verso, que pode ser traduzido como "polegar virado". O gesto que conservaria vida do gladiador, por outro lado, é conhecido como pollice compresso, ou “polegar comprimido”, durante o qual se esconde o polegar dentro do punho.

9. As Agulhas de Cleópatra foram construídas para a famosa rainha do Antigo Egito

Mitos históricos antigos
Existem dois obeliscos decorados do Egito Antigo, conhecidos como Agulhas de Cleópatra no mundo. Um está localizado perto do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, e o outro fica no Embankment, em Londres. Ironicamente, nenhum dos dois obeliscos foi criado para a famosa rainha do Antigo Egito. Ambos foram construídos para o Faraó Tutmosis III, o maior dos faraós guerreiros do Egito que governou quase 1.500 anos antes de Cleópatra VII.

10. Ninjas vestiam apenas roupas pretas

Mitos históricos antigos
De acordo com todos os filmes e desenhos animados japoneses  que vimos, os ninjas devem usar roupas pretas que lhes permitem entrar furtivamente no covil do inimigo e assassinar seu alvo sem que ninguém os perceba. E embora a segunda parte seja verdadeira - os ninjas eram de fato agentes secretos que trabalhavam secretamente - seu uniforme é fictício.
Pelo contrário, a maioria dos ninjas vestia roupas do dia a dia ou usava uniformes do inimigo para se esconder e confundi-lo. O uniforme ninja que estamos tão acostumados a ver no cinema, por sua vez, foi provavelmente emprestado dos manipuladores de fantoches que trabalham no teatro bunraku. Esses mestres de marionetes usam roupas pretas para não se destacarem no palco.
Compartilhe esses fascinantes fatos com outras pessoas!
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade