header print

Ingrediente Antibacteriano Popular Pode Ser Causa de Câncer

 O triclosan começou a aparecer em uma infinidade de produtos no início dos anos 70. Desde sabonetes e cremes dentais a produtos de limpeza e pesticidas, este produto químico foi declaradamente um composto antibacteriano e antifúngico eficaz. Depois que começou a aparecer em produtos domésticos, o FDA (Departamento de Saúde dos EUA) começou a investigar o perfil de segurança do produto químico. No entanto, só em 2016 foi estabelecido um regulamento final e claro.
 
triclosan

Foi nessa época que a FDA baniu efetivamente o triclosan e outros 18 compostos de produtos antissépticos de consumo, como sabonete para as mãos. No entanto, o regulamento foi limitado, uma vez que ainda permitia que o produto químico fosse usado em lenços umedecidos ou desinfetantes para as mãos, e pastas de dentes. No entanto, Janet Woodcock, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa de Drogas da FDA, disse: "Os consumidores podem pensar que as lavagens antibacterianas são mais eficazes na prevenção da propagação de germes, mas não temos provas científicas de que elas sejam melhores do que água e sabão comuns".

Ao longo dos anos, um crescente número de evidências chegou a sugerir que o triclosan é prejudicial aos seres humanos e ao meio ambiente. Estudos iniciais apontaram para preocupações com a ação química como um desregulador endócrino em humanos e também aumentando a proeminência de bactérias resistentes a antibióticos.

No entanto, o efeito direto que o produto químico tem sobre a saúde humana tem sido controversamente debatido. De acordo com uma revisão feita pelo governo do Canadá, concluiu-se recentemente que, quando usado em baixas concentrações, o triclosan não é prejudicial à saúde humana. Isso inclui os níveis atuais encontrados em cosméticos, xampus e creme dental. A revisão canadense observa, no entanto, que o produto químico pode representar um risco para o meio ambiente e tem sido visto como muito tóxico e destrutivo quando encontrado em ecossistemas fluviais. De fato, ele foi apontado como um dos 10 principais poluentes encontrados nos rios dos Estados Unidos. Ainda mais preocupante é o resultado de uma Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição que encontrou traços de triclosan em 75% das amostras de urina dos participantes nos Estados Unidos.

Em um novo estudo conduzido por uma equipe da Universidade de Massachusetts, procurou-se explorar se o triclosan tinha alguma relação com a inflamação intestinal, que tem sido relatada como um problema cada vez mais diagnosticado. O estudo alimentou as quantidades de camundongos com produto químico em relação às concentrações que foram identificadas em amostras de sangue humano. Após três semanas de administração em camundongos saudáveis, um baixo grau de inflamação do cólon foi identificado.

O estudo, então, administrou o mesmo regime a camundongos geneticamente modificados para desenvolver doença inflamatória intestinal. Mas depois de três semanas, o desenvolvimento de sintomas relacionados à síndrome do intestino irritável acelerou significativamente, assim como o desenvolvimento do crescimento de células cancerígenas do cólon associadas à colite. Notou-se que um grupo de camundongos, em particular, apresentou uma redução significativa da expectativa de vida.

triclosan

Os pesquisadores levantaram a hipótese de que o triclosan poderia estar afetando o microbioma intestinal, provavelmente o mecanismo fundamental que resulta em efeitos inflamatórios. A fim de aprofundar esse mecanismo, o estudo descobriu que, quando alimentados com camundongos sem germes (aqueles sem microbioma intestinal), os efeitos prejudiciais do triclosan desapareceram. Além disso, eles descobriram que o triclosan de fato diminuía a diversidade da flora intestinal de um animal.

Vale a pena notar que este estudo só é demonstrado em uma pequena quantidade de ratos, e até agora não foi validado em humanos. Mas os pesquisadores sugerem que os resultados indicam que os efeitos desse produto químico na saúde humana precisam, de fato, de uma inspeção urgente e próxima.

Haixia Yang diz que "pouco se sabe sobre o impacto desse produto químico na saúde humana ou em outras espécies. Nosso estudo indica que há uma necessidade urgente de avaliar melhor o impacto da exposição ao triclosan e atualizar as possíveis políticas regulatórias".

Por enquanto, parece que os reguladores podem estar se esforçando para descobrir se esse produto químico é prejudicial ou não. Mas, um comunicado divulgado no ano passado e co-assinado por mais de 200 cientistas e profissionais da área médica, sugere que deveríamos evitá-lo completamente. Dentro do relatório da Declaração da Flórida, verificou-se que, apesar da falta de evidências definitivas de seus efeitos nocivos, não há evidências conclusivas de sua eficácia como agente antimicrobiano.

Barbara Sattler, professora de saúde ambiental da Universidade de San Francisco, diz: "As pessoas pensam que os sabonetes antimicrobianos oferecem melhor proteção contra doenças, mas, em geral, os sabonetes antimicrobianos não têm melhor desempenho do que a água e o sabão comuns". Além disso, um estudo anterior conduzido na equipe da Universidade de Massachusetts descobriu que o produto químico pode aumentar os níveis de toxicidade nas cerdas de uma escova de dentes. O que é pior, quando um creme dental não contendo triclosan é aplicado à escova, o triclosan acumulado poderia ser liberado em quantidades potencialmente perigosas.

Em última análise, tudo isso leva a um cenário em que temos um composto químico em uma variedade de produtos domésticos que é, na melhor das hipóteses, relativamente ineficaz e, na pior das hipóteses, causador de câncer e tóxico para o meio ambiente. Ainda assim, mais trabalho precisa ser feito para estabelecer, com certeza, se existe uma conexão inflamatória em humanos. No entanto, neste momento, o triclosan pode ser facilmente evitado simplesmente prestando atenção à lista de ingredientes dos produtos adquiridos.

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade