Como você raciocina para resolver esses problemas de lógica?

  A melhor maneira de entender os princípios da lógica e se tornar um pensador lógico é realmente fazer alguma lógica. Por exemplo, você pode chegar à conclusão a partir dessas duas premissas? 1. Todos os humanos são mortais. 2. Sócrates é humano. Portanto...? Sim, Sócrates é mortal. Os 10 problemas lógicos a seguir podem ser resolvidos pelo mesmo pensamento cuidadoso e ponderado, mas a maioria das pessoas erra muitos deles. Vamos ver como você se sai. Apenas lembre-se de se perguntar: "Se essas premissas são verdadeiras, o que mais deve ser verdade?"
 
 
Alguns homens das cavernas usavam o fogo. Todo aquele que fazia uso do fogo era inteligente. Portanto...
Talvez fossem todos inteligentes, mas não podemos deduzir isso da premissa porque temos apenas a certeza de que alguns deles usavam fogo.
Todos os homens das cavernas eram inteligentes.
Todo aquele que faz uso do fogo era inteligente.
Alguns homens das cavernas eram inteligentes.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Se alguém dormir demais, chegará tarde. Hoje eles não estão atrasados. Portanto...
Esse tipo de raciocínio é conhecido como Modus Tollens. Se A, então B. Não B, portanto, não A.
Eles dormiram demais.
Eles não dormiram demais.
Eles estão atrasados
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Ninguém que foi detido por homicídio recebeu fiança. Smith não está detido por homicídio. Portanto...
Não temos informações suficientes para inferir que ele foi libertado ou não.
Smith foi libertado sob fiança.
Smith não recebeu fiança.
Smith é inocente.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Nenhum tribunal que nega ou suprime as evidências é imparcial. Alguns tribunais estão sujeitos à influência política e suprimem as provas. Portanto...
A segunda premissa mostra que alguns tribunais sujeitos à influência suprimem as evidências. A primeira premissa mostra que tais tribunais não são imparciais. Portanto, alguns tribunais sujeitos a influência política não são imparciais.
Alguns tribunais sujeitos a influência política não são imparciais.
Nenhum tribunal sujeito a influência política é imparcial.
Alguns tribunais sujeitos a influência política são imparciais.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Se você dormir demais, vai se atrasar. Você não dormiu demais. Portanto...
Os problemas se-então só podem nos mostrar o que aconteceria se o 'se' fosse verdadeiro. Não podemos saber o que acontece se o 'se' for falso.
Você não está atrasado.
Você dormiu demais.
Você está atrasado.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Todas as revoluções perturbam o comércio. Algumas interrupções do comércio causam preocupações financeiras. Portanto...
Não podemos tirar quaisquer conclusões das premissas dadas aqui.
Algumas revoluções causam preocupações financeiras.
Algumas revoluções não causam preocupações financeiras.
Todas as interrupções do comércio causam preocupações financeiras.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Qualquer pessoa que acabou de perder muito sangue provavelmente desmaiará. Ninguém com grande probabilidade de desmaiar é um piloto seguro. Portanto...
A primeira premissa mostra que, se perder sangue, você pode desmaiar. A segunda premissa mostra que se você desmaiar, não seria um piloto seguro. Portanto, se você tivesse perdido muito sangue, não seria um piloto seguro.
Todo mundo que perdeu muito sangue é um piloto seguro.
Ninguém que acabou de perder muito sangue é um piloto seguro.
Todo piloto seguro perdeu recentemente muito sangue.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Se o conhecimento existe, ou algumas coisas são conhecidas sem prova ou podemos provar todas as premissas por um argumento anterior indefinidamente. Não podemos provar todas as premissas por argumentos anteriores indefinidamente. O conhecimento existe. Portanto...
O primeiro lógico, Aristóteles, usou esse argumento para mostrar que todo argumento se baseia em premissas não comprovadas.
Tudo o que é conhecido é comprovável.
Não há conhecimento.
Algumas coisas são conhecidas sem qualquer prova.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Ninguém que deseja ajudar outras pessoas reluta em fazer sacrifícios. Algumas pessoas masoquistas não relutam em fazer sacrifícios. Portanto...
Das premissas acima, não podemos concluir nada.
Algumas pessoas masoquistas desejam ajudar outras pessoas.
Algumas pessoas masoquistas não desejam ajudar os outros.
Todas as pessoas masoquistas desejam ajudar os outros.
Não há lógica entre as duas proposições.
 
 
Apenas aqueles que usam línguas fazem generalizações. Nenhum animal usa a línguas. Alguns animais raciocinam. Portanto...
Filósofo J.S. Mill usou esse problema para mostrar que o raciocínio não requer generalizações (qualquer afirmação com 'todos' ou 'não').
Nem todo ser racional faz generalizações.
Apenas seres racionais fazem generalizações.
Nenhum ser racional faz generalizações.
Não há lógica entre as duas proposições.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Classificação:
Registre-se Gratuitamente