header print

Arquitetura Bizantina - 7 Prédios e Igrejas Opulentas

O Editor: Anna D.
 A arquitetura bizantina é mais conhecida por criar edifícios de grande escala, opulência e esplendor. Na verdade, essas obras-primas arquitetônicas são tão impressionantes quanto parecem, então visitar qualquer um dos 7 marcos bizantinos que mostramos neste artigo, se você tiver a chance, é uma experiência muito significativa.
A maioria dos edifícios bizantinos restantes são igrejas. Isso dificilmente é uma coincidência, já que os imperadores bizantinos que os encomendaram foram inspirados pelo Cristianismo Ortodoxo e sua longa tradição de honrar a Deus construindo extravagantes locais de culto. Mas quem eram os bizantinos e o que faz sua arquitetura se destacar da multidão até hoje?

O que é arquitetura bizantina?

Antes de nos aprofundarmos na arquitetura bizantina, é importante esclarecer quem eram as pessoas por trás da arquitetura. O Império Bizantino existiu desde o século 5 DC até 1453, e é o remanescente do Império Romano. Embora bizantinos e romanos fossem muito semelhantes, e os governantes bizantinos até se referissem a si mesmos como imperadores romanos, Bizâncio era marcadamente diferente do Império Romano.
Arquitetura Bizantina
Mosaico de Theodora - Basilica de San Vitale Fonte da imagem: Petar Milošević/ Wikimedia Commons
Ao contrário dos antigos romanos, a maioria dos bizantinos era cristã e falava grego. A capital do império era a cidade de Constantinopla, na atual Istambul, Turquia. Os imperadores bizantinos encomendaram igrejas extravagantes - quanto maiores, melhor - e os avanços arquitetônicos da época já o haviam permitido. Quando o imperador Justiniano, o Grande, uniu o Império Bizantino e os territórios do Império Romano Ocidental em 540, ele começou a construir enormes igrejas tanto em Constantinopla quanto em Ravena, a antiga capital do Império Romano Ocidental.
O governo de Justiniano é considerado o apogeu da arquitetura bizantina, mas esse estilo continuou a dominar a arquitetura em muitas partes da Europa até a queda de Constantinopla em 1453 e até hoje. A característica mais curiosa e notável da arquitetura bizantina é sua capacidade de combinar técnicas arquitetônicas do Ocidente e do Oriente Médio.
A igreja quadrada com uma cúpula alta no meio e arcos arredondados é a assinatura de uma igreja bizantina, como exemplificado pela Hagia Sophia, o edifício bizantino mais icônico. O interior de uma igreja bizantina é geralmente decorado com mosaicos intrincados e coloridos e muita tinta dourada - outra característica que você verá na maioria dos edifícios bizantinos. Vamos admirar todos esses recursos em 7 obras-primas bizantinas icônicas e lindamente preservadas.

1. Hagia Sophia - Istambul, Turquia

Arquitetura Bizantina
A Hagia Sophia é o exemplo mais icônico e espetacular da arquitetura bizantina. A grande basílica foi construída pelo imperador Justiniano I entre 532 e 537, tornando-se a maior igreja do mundo e o edifício com a cúpula mais alta. O interior de Hagia Sophia é ainda mais impressionante - as cúpulas e as paredes são cobertas com detalhes em ouro e mosaicos.
Arquitetura Bizantina
Após a queda de Constantinopla em 1453, foi convertida em mesquita. Desde então, os governantes otomanos modificaram bastante o edifício - acrescentando quatro grandes minaretes de pedra e vários salões de oração. Mesmo assim, a grande cúpula e as decorações interiores ainda são visíveis hoje. No século 20, a Hagia Sophia de 1.500 anos foi transformada em um museu público. Recentemente, passou a ser, de novo uma mesquita.

2. Basílica de San Vitale - Ravenna, Itália

Arquitetura Bizantina
Se você quiser ver a arquitetura bizantina na Europa, a cidade de Ravenna deve estar em primeiro lugar na sua lista. Como mencionado anteriormente, Justiniano I reconquistou Ravenna e partes da Itália dos ostrogodos, tribos germânicas que conquistaram o Império Romano Ocidental no século 4 DC. Para reivindicar a propriedade da Itália, Justiniano gastou grande parte da riqueza gerada por suas conquistas para construir igrejas.
Arquitetura Bizantina
A Basílica de San Vitale era uma dessas igrejas, mas de longe não é o único exemplo da arquitetura bizantina em Ravenna. Um Patrimônio Mundial da UNESCO, a basílica foi concluída em 547 DC e possui uma coleção de alguns dos mais requintados mosaicos bizantinos. O mosaico do Cordeiro de Deus mostrado abaixo, bem como o belo mosaico representando a esposa do imperador Justiniano, Teodora, que apresentamos no início deste artigo, são apenas alguns exemplos de tais obras de arte.

3. Basílica de Sant' Apollinare Nuovo - Ravenna, Itália

Arquitetura Bizantina
Fonte da imagem: Kirk K/ Flickr
A Basílica de Sant 'Apollinare Nuovo é outra igreja bizantina de visita obrigatória em Ravenna, mesmo que não pareça vista de fora. Isso ocorre porque a própria estrutura foi construída pelo rei ostrogodo Teodorico, o Grande, entre 475 e 526 dC, então a basílica é, na verdade, uma mistura de muitos estilos arquitetônicos diferentes.Arquitetura Bizantina
Fonte da imagem: Ruge/ Wikimedia Commons
Apenas algumas décadas após a conclusão da igreja, Justiniano I converteu a basílica em uma igreja ortodoxa em 561 DC e enviou artesãos bizantinos para decorar as paredes com mosaicos representando vários marcos históricos de Ravenna e cenas da Bíblia. Esses mosaicos são preservados de forma tão impecável que esta basílica também foi declarada Patrimônio Mundial da UNESCO.

4. Basílica da Cisterna - Istambul, Turquia

Arquitetura Bizantina
Nem toda a arquitetura bizantina brilha com ouro e é vista a quilômetros de distância. Na verdade, você poderia facilmente passar pela Basílica da Cisterna - ou melhor, acima dela - sem nunca perceber. Isso ocorre porque a Basílica da Cisterna está localizada no subsolo. O prédio é um enorme tanque de armazenamento de água subterrâneo e um raro exemplo de planejamento urbano bizantino. Esta cisterna foi chamada de Cisterna da Basílica e também foi encomendada por Justiniano I.Arquitetura Bizantina
Fonte da imagem: Asim Bharwani/ Flickr
A cisterna foi construída para abastecer toda a cidade, incluindo a residência de Justiniano, de água. O espaço tem capacidade para 2.800.000 pés cúbicos de água, o que corresponde a cerca de 32 piscinas olímpicas. Hoje, a cisterna é um destino turístico popular, pois as 336 colunas maciças de mármore, muitas das quais apresentam esculturas decorativas e cabeças de medusa, impressionam!

5. Hosios Loukas - Distomo, Grécia

Arquitetura Bizantina
Hosios Loukas é um grande mosteiro do século 10 no topo do Monte Helicon, na Grécia. É um dos exemplos mais proeminentes da arquitetura bizantina média, também conhecida como a Segunda Idade de Ouro e a Renascença da Macedônia. Entre os séculos 9 e 11, a dinastia macedônia - que investiu muito nas artes - governou o Império Bizantino.Arquitetura Bizantina
O mosteiro Hosios Loukas e a igreja Katholikon adjacente estão entre os exemplos mais impressionantes da arquitetura dessa época. Dentro do mosteiro, os visitantes encontrarão muitos trabalhos em mármore, mosaicos e afrescos. O mosteiro é um Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1990.

6. Igreja de Santa Catarina - Tessalônica, Grécia

Arquitetura Bizantina
Localizada no Golfo Termaico do Mar Egeu, a cidade de Tessalônica é uma próspera cidade portuária na Grécia, bem como um destino turístico popular. O que a maioria dos turistas perde ao relaxar na praia é toda a complicada história da cidade, que estava sob o domínio romano, bizantino e otomano. A cidade abriga uma das igrejas bizantinas mais bem preservadas - a Igreja de Santa Catarina - localizada no centro histórico de Tessalônica
A igreja foi construída entre 1261 e 1453, pouco antes da queda do Império Bizantino, razão pela qual ela realmente serviu como mesquita durante grande parte de sua existência. Este marco é um dos dois locais do Patrimônio Mundial da UNESCO bizantino em Tessalônica. O segundo é o único banho bizantino sobrevivente na Grécia, que definitivamente vale a pena uma visita.

7. Basílica de São Marcos - Veneza, Itália 

Arquitetura Bizantina
Você está surpreso ao ver a icônica Basílica de Veneza de São Marcos nesta lista? Embora o exterior da basílica possa não ser o exemplo mais tradicional da arquitetura bizantina, você vê a inspiração bizantina assim que entra na famosa igreja. Localizada na Praça de São Marcos, a Basílica da Catedral Patriarcal de São Marcos foi concluída no ano de 1092 e é um exemplo único da arquitetura bizantina.Arquitetura Bizantina
Fonte da imagem: Reji/ Flickr
A bela basílica é um dos raros exemplos da arquitetura ítalo-bizantina, que é essencialmente um toque italiano da estética bizantina. O luxuoso design interior da Basílica de São Marcos deu à igreja o apelido de Chiesa d'Oro, ou "igreja de ouro". Se você notar uma semelhança entre a decoração de interiores e a da Hagia Sophia, não se enganou. O interior foi realmente modelado a partir da Hagia Sophia, e alguns dos artefatos da Basílica de São Marcos são na verdade da Hagia Sophia.
Compartilhe essas imagens impressionantes com a família e amigos!
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade