header print

O que as mulheres precisam saber sobre insuficiência cardíaca

Insuficiência cardíaca é uma das principais causas de incapacidade e morte tanto em homens, quanto em mulheres. Nas últimas décadas, recursos significativos têm sido usados a fim de compreender as causas, assim como descobrir tratamentos eficazes, e, felizmente, passos importantes já foram dados. 
 
insuficiência cardíaca causas
Foi descoberto que muitos aspectos sobre insuficiência cardíaca diferem entre homens e mulheres. Para ambos os sexos, a condição surge como resultado da doença arterial coronariana (DAC) ou hipertensão crônica (pressão arterial elevada). Geralmente, os sintomas e tratamento para insuficiência cardíaca são similares em homens e mulheres, mas há algumas diferenças. 
Existem alguns fatores que dizem respeito especialmente às mulheres. A idade com que desenvolvem a insuficiência cardíaca, os sintomas causados por essa condição e como os médicos tratam a insuficiência cardíaca em mulheres, é o que você verá a seguir. E se você é uma mulher com problemas cardíacos, fique atenta a essas informações.
Causas da insuficiência cardíaca que são especialmente importantes para mulheres
Hipertensão
Os problemas mais comuns que causam a insuficiência cardíaca são hipertensão e doença arterial coronariana (DAC). A hipertensão lidera as causas em ambos os sexos, mas as mulheres estão mais propensas a desenvolver a insuficiência cardíaca devido a esta doença. Nas mulheres, a hipertensão aumenta o risco em 300%, enquanto nos homens “apenas” 200%. A hipertensão é a causa latente em 59% dos casos de insuficiência cardíaca nas mulheres, em comparação a 39% dos casos registrados em homens.
Insuficiência cardíaca diastólica
A insuficiência cardíaca diastólica deteriora as funções do coração, pois seu músculo se torna rígido, dificultando o bombeamento de sangue para o resto do corpo e para o próprio coração.  Como resultado, a quantidade de sangue que deveria ser distribuída por todo corpo diminui significativamente, fazendo o individuo sentir-se cansado e intolerante a atividades físicas. O sangue que é incapaz de chegar ao coração faz o caminho de volta até os pulmões, causando congestão pulmonar. Essa condição pode ocorrer em qualquer pessoa, entretanto é mais comum entre mulheres.
Diabetes
A diabetes, por si só, não causa insuficiência cardíaca, mas pessoas com essa doença tem uma alta incidência de hipertensão e DAC, que causam problemas no coração. Além disso, por razões desconhecidas, as mulheres com diabetes têm duas vezes mais chances de desenvolver insuficiência cardíaca do que os homens com diabetes.
Obesidade   
insuficiência cardíaca causas
Mulheres obesas têm 50% mais riscos de desenvolver insuficiência cardíaca do que mulheres com pesos normais. Homens obesos também podem desenvolver problemas cardíacos, mas os riscos em razão da obesidade não são tão altos quanto nas mulheres.
Quimioterapia
Certas drogas usadas para o tratamento de quimioterapia podem causar toxicidade cardíaca, o que aumenta os riscos de insuficiência. As mulheres tendem a ser expostas a esses agentes muito mais frequentemente do que os homens, em particular, para o tratamento do câncer de mama.
Cardiomiopatia do estresse
Também conhecida como síndrome do coração partido, a cardiomiopatia do estresse é um súbito e severo problema do coração, que é causado por um extremo trauma emocional. Apesar de ser encontrada em qualquer sexo, essa síndrome é bem mais comum nas mulheres, e pode estar relacionada à angina microvascular – outra condição mais comum entre as mulheres.
Idade das mulheres com insuficiencia cardíaca
As mulheres que desenvolvem insuficiência cardíaca costumam ter idade mais avançada que os homens que desenvolvem essa condição. Infelizmente, como os testes clínicos feitos anterioremente excluiam pessoas com mais de 65 anos, poucos dados foram recolhidos mostrando como mulheres mais velhas respodem aos tratamentos. Recentemente, os pesquisadores têm incluído um número significante de mulheres idosas em seus testes clínicos, o que pode ajudar na descoberta de soluções.
Sintomas da insuficiencia cardíaca em mulheres
Como mencionado anteriormente, os sintomas de insuficiência cardíaca em homens e mulheres são, em grande parte, os mesmos – fadiga, falta de ar, intolerância a atividades físicas e edema. No entanto, alguns estudos científicos sugerem que as mulheres com insuficiência cardíaca têm maior probabilidade de apresentar dispneia e edema, em comparação aos homens. 
Como as mulheres respondem ao tratamentoinsuficiência cardíaca causas
Comprovadamente, os testes clínicos que avaliam o tratamento da insuficiência cardíaca foram feitos, majoritariamente, em homens. No entanto, os dados disponíveis sugerem que as mulheres com insuficiência cardíaca respondem ao tratamento de forma tão favorável quanto os homens.
Diferenças em como homens e mulheres respondem a doenças cardiovasculares

Evidências encontradas em testes clínicos feitos em animais sugerem que os músculos cardíacos de homens e mulheres reagem de forma diferente a vários tipos de estresse fisiológico. Diversos estudos em animais analisaram como os corações de machos e fêmeas reagem a condições experimentais  que foram projetadas para produzir insuficiência cardíaca. Estes estudos mostraram, consistentemente, que o músculo cardíaco das fêmeas tende a responder fazendo adaptações que ajudam a prevenir a insuficiência cardíaca, enquanto o músculo cardíaco dos machos falha mais rapidamente.

Testes clínicos em humanos têm mostrado a mesma coisa. Em pacientes com estenose aórtica (um estreitamento da válvula aórtica que impede o fluxo sanguíneo), as mulheres com pré-menopausa desenvolvem hipertrofia cardíaca (um aumento do músculo cardíaco) mais facilmente, em comparação aos homens. Essa hipertrofia reduz a tensão da parede ventricular, atrasa o início da cardiomiopatia dilatada e, assim, reduz o risco de insuficiência cardíaca. Curiosamente, as mulheres pós-menopausa não mostram essa mesma adaptação e desenvolvem insuficiência cardíaca na mesma proporção que os homens, sugerindo que os hormônios femininos desenvolvem um papel importante nesse processo. No entanto, testes clínicos que avaliam este fato têm dado resultados contraditórios. 

Essas descobertas podem ajudar a explicar por que as mulheres desenvolvem insuficiência cardíaca mais tarde que homens, e por que mulheres com essa condição tendem a ter mais insuficiência cardíaca diastólica, em comparação aos homens. 

Ainda assim,  tudo o que se pode dizer com confiança até este momento, é que os corações de homens e mulheres respondem de forma diferente a diversos tipos de estresses fisiológicos.

As consequências da insuficiência cardíaca em mulheres

insuficiência cardíaca causas

Evidências sugerem que, embora geralmente desenvolvam insuficiência cardíaca em uma idade posterior a dos homens, as mulheres com essa condição tendem a sobreviver mais tempo, em relação aos homens. 

Esta notícia relativamente boa é contrabalanceada por casos clínicos que afirmam que os médicos tendem a ser menos agressivos quando tratam de mulheres com insuficiência cardíaca. Uma possível razão para isto é que as mulheres tendem a minimizar os sintomas da insuficiência quando têm que relata-los em suas consultas. Os médicos que não buscam a fundo entender os sintomas, podem não estar cientes do quão doentes suas pacientes estão. 

Por fim, é muito importante para qualquer pessoa , seja homem ou mulher que tenha sintomas de insuficiência cardíaca – especialmente o agravamento da fadiga e falta de ar – consultar um médico e deixar esses sintomas bem claros, mas as mulheres, principalmente, devem estar ainda mais atentas a essa condição.

 

Fonte: verywell

Imagens: depositphotos

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: