maavaron
Você está sendo transferido para a página solicitada...
header print

Um Guia Completo Sobre a Alopecia Areata

 

Você está saindo do banho e, ao secar o cabelo, fica chocado ao descobrir que tem muitos fios de cabelos na sua toalha. Ao tomar coragem e olhar no espelho, vê uma mancha clara e sem nenhum fio de cabelo no seu couro cabeludo. Isso pode ser um pesadelo que talvez você já tenha tido alguma noite, mas é realidade para milhões de pessoas. O culpado disso é a alopecia areata.

Apesar de ser uma doença bastante comum, muitas pessoas ainda não sabem nada sobre a alopecia. Este artigo pretende mudar isso, e explicar o que é exatamente, o que acontece, como é diagnosticado e tratado, e de como a alopecia pode afetar a sua vida.

 
O que é alopecia areata?
como tratar a alopecia

A alopecia ocorre quando o sistema imunológico ataca erroneamente os folículos pilosos, que é onde começa o crescimento do cabelo e, dessa forma, há perda dos fios. Especialistas ainda não sabem exatamente por que o sistema imunológico faz isso, mas acredita-se que seja algo que desencadeia o sistema imunológico para reagir contra os tecidos do corpo – alguns possíveis causadores são infecções, vírus, medicamentos, fatores ambientais e níveis de estresse e ansiedade altos.

Esta doença pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em crianças e adolescentes. Ao menos metade dos pacientes diagnosticados tiveram sua primeira queda de cabelos antes dos 21 anos, e não há diferença entre homens e mulheres.

O que acontece?
como tratar a alopecia

A alopecia começa quando chumaços de cabelo começam a cair, resultando em uma área com a pele suave, pálida e arredondada (como uma moeda), e sem nenhum fio. Pode ocorrer tanto no couro cabeludo como em outras partes do corpo. Em alguns casos, os fios podem apenas ficar mais finos e frágeis, ou parar de crescer durante um período. Em casos mais raros, pode haver a total perda de cabelos.

Como essa danificação nos folículos não é permanente, as quedas podem ir e vir. De fato, é mais comum em que teve a doença quando criança, e retorna após cerca de 20 anos.

Cerca de 10% da população que sofre desta condição talvez possa nunca ver os cabelos crescerem novamente na área afetada. A queda permanente ocorre quando:

  • Há um histórico familiar (entre 1 e 5 pessoas com a doença têm parentes com o mesmo problema).
  • É sensível a alergias.
  • Tem doenças autoimunes.
  • Tem queda excessiva de cabelos.
  • Tem cores, texturas e formatos diferentes dos fios, além de unhas mais espessas, nas mãos e nos pés.
 
Como a alopecia é diagnosticada?
como tratar a alopecia

A doença é diagnosticada por meio de exame médico, principalmente o couro cabeludo, e do histórico da pessoa. O médico pode fazer perguntas gerais e mais específicas sobre queda de fios. Eles também podem puxar alguns fios de cabelo para ver se saem com facilidade.

Se ainda assim o médico não conseguir chegar a um resultado, ele pode querer fazer alguns exames para ver a causa. Estes incluem:

  • Análise capilar: o médico vai pegar uma quantidade de fios e examinar em um microscópio. 
  • Exame de sangue: ele também pode pedir exames mais específicos, como da tireoide.
Como é tratado?
como tratar a alopecia

Como os fios voltam a crescer normalmente em um período de um ano, não há nada que você possa fazer a não ser esperar. Enquanto isso, você pode:

  • Usar implantes: Alguns salões e lojas especializadas vendem partes de cabelos sintéticos, que são colocados por meio de uma rede de náilon. Outros métodos incluem colas e fitas específicas para isso. No entanto, não é recomendável deixar a área totalmente coberta enquanto o couro cabeludo se recupera.
  • Usar produtos específicos e outras técnicas de estilo: Existem alguns produtos que fazem com que o fio aparente ser mais grosso, mas isso pode prejudicar o tratamento se usados em excesso.

Se você quer tratar a alopecia areata com urgência, pode tentar:

  • Injeções de esteroide – Injetar esteroide nas áreas afetadas supre a reação de imunidade que pode ocorrer na doença. Dessa forma, os fios podem voltar a crescer entre um e dois meses. Este é o tratamento mais eficaz, mas para algumas pessoas pode não ser 100% efetivo.
  • Esteroides  Cremes à base de esteroides podem ajudar os fios a crescerem, mas não funcionam tão bem como as injeções. Você pode tentar o creme se tiver áreas muito grandes em que não possam ser aplicadas as injeções. Se o crescimento ocorrer, deve levar de 3 a 6 meses. Se não ocorrer, então é preciso para o tratamento e procurar um médico.
  • Antralina – Comumente usada no tratamento de psoríase, a antralina (conhecida também como ditranol) é uma pomada que você pode usar para ajudar no crescimento dos fios. No entanto, não é recomendável para todos, pois pode manchar e irritar a pele. O ideal é aplicar pequenas quantidades nas áreas afetadas, deixar agir por um tempo (não muito longo) e lavar. Neste caso, os fios voltam a crescer em torno de dois meses.
  • Lavanda – Estudos mostraram que a lavanda pode diminuir ou até mesmo reverter o quadro de queda causada pela alopecia areata. Por ser um óleo essencial muito denso, deve ser diluído em outro óleo comum, como o de coco ou de amêndoas antes de aplicar.
  • Leite de coco – Aplique uma pasta feita com um pouco de óleo de coco com 1 grama de farinha e isso vai garantir o fortalecimento dos fios e fazê-los crescer, pois a pasta estimula o folículo e melhora o couro cabeludo.
  • Hibisco – Misture pétalas de hibisco com óleo de dente-de-leão e aplique na área afetada. Esta flor ajuda a manter a saúde dos cabelos, evitando mais queda, estimula e rejuvenesce o folículo capilar.
  • Aloe vera – Esta ótima melhora consideravelmente a circulação sanguínea em qualquer área onde seja aplicada. Além disso, se aplicada na área com a alopecia, ajuda na recuperação do folículo capilar, permitindo o crescimento dos fios.
Como a alopecia areata afeta a sua vida?
como tratar a alopecia

Esta doença não afeta a sua vida como muitas outras mais graves, pois não causa dor, desconfortos, inflamações, coceiras ou qualquer outro efeito físico. Você pode continuar o tratamento e viver normalmente fazendo as suas atividades. 
No entanto, se a queda permanecer ou se agravar, é importante voltar ao médico para ver as causas.

Fonte: webmed | organicfacts | patient.info
Fotos: Pixabay | Deposit Photos

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
App Logo
Nosso app é fácil!