header print

Encante-Se Com A História Por Trás Das Rendas Feitas Em Bruges

 Quando você pensa na Bélgica, é provável que você se lembre sobre a qualidade do chocolate belga, a cerveja, a clássica arquitetura europeia e, é claro, os famosos waffles. No entanto, existe outro produto que faz a Bélgica única, em particular a linda cidade de Bruges. No século 16, Bruges adotou uma tradição de tecelagem de rendas em muitas formas e padrões, contribuindo para o sucesso da indústria têxtil no país.

 
A história atrás da renda

Bruges - Uma História Têxtil Muito Poderosa

Afetuosamente referida como a "Veneza do Norte", Bruges é a capital da Federação da Flandres - uma das dez províncias que compõem a Bélgica. A cidade tem muitos canais de água que foram construídos para combater as inundações pelo Mar do Norte nos tempos medievais. Bruges está localizada à beira-mar, dando-lhe uma vantagem estratégica como um porto central do comércio de têxteis provenientes da Inglaterra e outros países.

O comércio de produtos têxteis provou ser muito rentável e no século 13, e Bruges tornou-se o epicentro do comércio têxtil da Europa. As grandes quantidades de vários tecidos significava que Bruges desenvolveu uma rica indústria da moda, que abriu o caminho para o desenvolvimento de sua singular e única indústria de rendas.

A história atrás da renda
 
A história atrás da renda

Rendas de Bruges 

O grande interesse dos moradores flamengos de Bruges em obter um impressionante vestuário e de qualidade levou ao desenvolvimento de mais de 1.500 tipos de rendas, tecidos com prata, ouro e seda. Alguns afirmam que o método de tecelagem única de Flandres, usando pequenos teares, não foi desenvolvido na região e de fato teve origem na Roma antiga. Desde aqueles tempos, as províncias da Bélgica desenvolveram muitas técnicas para tecer rendas, e o país acabou ficando popularmente conhecido como "A casa da renda".

Hoje em dia, existem duas principais técnicas de tecelagem de rendas que são praticadas na Bélgica - o método de bobina, também conhecido como o "Método de Bruxelas" (uma vez que é vendido principalmente em Bruxelas), e o método de Bruges, que usa um tear. Os moradores de Bruges são especialistas na produção dessas rendas que, por serem tão delicadas, não são feitas para produção em massa, devido ao longo e árduo processo de tecelagem.

A história atrás da renda
 
A história atrás da renda
A história atrás da renda

Tradicional Tecelagem de Rendas

Ao longo de toda a linda cidade de Bruges, você pode encontrar pequenas lojas que vendem artigos elaborados em renda. Esses comércios são geralmente gerenciados por mulheres de idades entre 50 a 90 anos, que continuam a tecer rendas pelo método de bobina tradicional. Estas artesãs preservam a tradição de séculos e produzem itens de rendas com qualidade de vários tecidos, cores e padrões. Toda a indústria da Bélgica de tecelagem de rendas é composta por cerca de mil artesãos e artesãs que produzem tudo manualmente, sem quaisquer máquinas motorizadas ou outros auxiliares tecnológicos. O país não tem sequer uma única fábrica de rendas porque honra a antiga tradição de tecelagem e deseja mantê-la viva.

A história atrás da renda
A história atrás da renda
A história atrás da renda

Como é Feita a Tecelagem da Renda?

Muitas vezes, a base para a tecelagem da renda é um pedaço de papel com uma versão impressa do desenho que o tecelão deseja criar. Neste método de tecelagem, o artesão usa 22 agulhas (chamados de "bobinas"), dois dos quais são chamados de "condutores". Quanto mais complicado o desenho que você deseja fazer, são necessárias mais bobinas. Algumas peças são tão detalhadas que requerem o uso de mais de 200 bobinas.

Veja no vídeo: A Arte da Tecelagem de Rendas Com Bobinas!
Fonte: Aline W.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: