header print

Psoríase: Um Guia Completo Sobre a Doença

O que é psoríase?

Pessoas com psoríase têm uma falha no sistema imune que resulta no excesso de produção de células da pele. O corpo não consegue controlar essa produção, e por isso surgem na pele erupções cutâneas de diversas formas e tamanhos. A psoríase é uma doença autoimune e não tem cura, mas a ciência tem constantemente pesquisado como controlá-la.

 

Saiba aqui quais são os diferentes tipos de psoríase. Vale lembrar que não é uma doença contagiosa.

Saiba os tipos de psoríase e como tratar

A psoríase em placas é a mais comum e afeta 90% dos pacientes com a doença. Surgem na pele manchas elevadas que inflamam, e por isso são chamadas de placas. Usualmente surge nos cotovelos, joelhos, couro cabelo e na parte inferior das costas. Essas placas apresentam algumas manchas brancas ou acinzentadas, que podem coçar ou arder.

A psoríase gutata é mais comum em crianças e adolescentes, e é normalmente desencadeada após fortes infecções respiratórias. São pequenos pontos e manchas vermelhas que usualmente surgem nas nádegas, parte superior do braço, coxas e regiões próximas ao couro cabeludo.

A psoríase artropática surge quando o paciente que já tem psoríase desenvolve artrite, ou seja, inflamação nas juntas. Os sintomas incluem inflamações nas juntas, rigidez e inchaço nos dedos das mãos e dos pés.

A psoríase invertida normalmente aparece em regiões do corpo que são pouco ventiladas, ou dobras do corpo, como axilas, virilha, nádegas, em torno dos órgãos genitais ou entre os seios. Surgem placas vermelhas lisas e úmidas na pele. Pode se agravar no caso de pessoas obesas ou quem sofre de sudorese excessiva.

A psoríase eritrodérmica é mais rara e muito mais séria. Surgem manchas vermelhas que ardem muito, descamam, causam dor e, em alguns casos, podem até causar febre. Essa psoríase causa perda de proteína e fluido corporal, facilitando o surgimento de doenças infecciosas, como pneumonia. Se tiver algum desses sintomas, procure um médico o mais rápido possível.

A psoríase pustulosa é mais comum em adultos. Surgem manchas vermelhas que se tornam feridas com pus. Se surgirem mais feridas como essa, pode se tratar de uma psoríase mais severa e, por isso, é importante procurar um médico caso isso ocorra.

Tratamentos para psoríase

Tratamentos

Medicamentos tópicos

São cremes e pomadas que podem ser aplicadas na região afetada. Normalmente incluem esteroides ou vitamina B3, que ajuda a desacelerar o crescimento das células. Alguns dos medicamentos contêm corticoide, assim como calcipotriol e ditranol.

 

Fototerapia

A fototerapia consiste em aplicar luz ultravioleta nas regiões do corpo afetadas pela psoríase para retardar o surgimento das células. Alguns tratamentos também incluem o uso de cremes na fototerapia, dependendo do caso.

Medicação oral

Esses remédios são prescritos somente em casos mais graves da doença. Médicos normalmente os prescrevem com muita cautela por se tratar de um tratamento muito forte, pois esses remédios causam fortes efeitos colaterais e podem prejudicar o fígado e os rins.

Psoríase requer atenção

Evite!

Clima seco e frio: regiões muito frias e secas podem agravar a psoríase. Locais mais quentes e úmidos ajudam a manter a pele mais saudável e aliviar os sintomas da doença.

Coçar ou mexer nas manchas e feridas: essas manchas são muito sensíveis e podem inflamar com facilidade caso o paciente coce ou mexa com frequência. Por isso, quem tem a doença deve manter as unhas sempre bem aparadas para não coçar as manchas.

Estresse e ansiedade podem piorar a psoríase. Evite!

Cigarro e álcool agravam a doença, portanto, é melhor parar de fumar e beber com moderação.

Excesso de exposição ao sol: A luz solar beneficia o tratamento de psoríase, mas em excesso pode causar mais manchas e até outras doenças, como câncer de pele. O ideal é consultar um dermatologista para saber qual o período ideal de exposição ao sol.

Alguns medicamentos devem ser evitados pois podem agravar a psoríase, como anti-inflamatórios não esteroides, lítio e betabloqueadores. Consultar o médico a respeito disso é fundamental.

é possível cuidar da psoríase em casa

Tratar a psoríase em casa

Terapia de oclusão

Consiste em aplicar hidratante na área atingida e então cobri-la com algum pedaço de tecido, e deixar durante uma noite. De manhã, após acordar, deve exfoliar a área, mas com cuidado. A oclusão mantém a pele mais hidratada e faz com que os medicamentos atuem com mais eficácia. O ideal é buscar informações com um médico antes de fazer o procedimento.

Terapia com sal do Mar Morto

Essa é uma boa alternativa para quem tem banheira em casa: fazer um banho com sal do Mar Morto por 15 minutos. Este sal alivia a coceira e ajuda a remover a casca grossa que se forma em algumas manchas. O recomendável é hidratar bem a pele após este banho.

Banho de mar também é uma boa alternativa, pois o sal da água ajuda a remover células mortas que muitas vezes ficam retidas nas manchas. Depois de um banho para retirar o sal, deve-se hidratar a pele imediatamente.

Pasta de pimenta-de-caiena

Essa dica ajuda a aliviar dores e coceira. A primeira sensação é de ardência mas, após outras aplicações, tende a diminuir. A capsaicina, substância responsável pela ardência da pimenta, ajuda a aliviar o desconforto da psoríase. Portanto, é preciso usar com cautela. Assim como outras alternativas, o ideal é consultar um médico.

 

 

 

Fonte: André M.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: