header print

10 Frases Que Você Não Deve Dizer aos Seus Filhos

Educar uma criança coloca os pais em situações complexas e apresenta muitos desafios. Hoje em dia, temos mais consciência da importância da comunicação interpessoal dentro da unidade familiar. Muitas vezes, parece que muitas das antigas barreiras entre os pais e seus descendentes foram derrubadas, especialmente quando comparamos com a geração anterior.

O tom que os pais usam com seus filhos, bem como o que eles dizem, requer sensibilidade e consciência constantes. Há momentos em que achamos que o que dizemos aos nossos filhos é exatamente o que eles precisam ouvir, mas acabamos causando danos ao invés de incentivá-los. A seguir estão as dez frases mais comumente usadas por pais, mas que não deveriam ser.

 
Coisas Que Precisamos Parar de Falar Para os Nosso

1. "Depressa!"
Seu filho finalmente aprendeu a amarrar os sapatos por conta própria, mas leva muito tempo para isso; sua filha está brincando com a comida no café da manhã em vez de estar comendo - e ambos estão atrasados para sair. Sendo um bom pai ou mãe, você quer certificar-se de que eles não vão se atrasar para a escola, então deixar escapar um "depressa!". Em vez de fazer com que eles façam algo mais rápido, você, na verdade, está causando estresse. Em vez disso, suavize o seu tom e diga "vamos nos apressar?". Isso mostra ao seu filho que você está no mesmo time, em vez de fazê-lo sentir como se você o estivesse culpando. Uma opção ainda melhor seria transformar a saída de casa em um jogo ("Vamos ver quem fica pronto para a escola mais rápido!").

 

2. "Está tudo bem."
Quando seu filho está em perigo e chorando, o seu instinto parental é de tranquilizá-lo, dizendo que não há motivos para isso. O único problema é que, quando você diz que está tudo bem, a mensagem que eles recebem é que você está ignorando a sua angústia. A razão pela qual seu filho está chorando é porque não está tudo bem. O que você deve fazer em vez disso é lhe dar um abraço, reconhecer a sua situação ("Que susto que foi isso, não é?"), e então perguntar se ele quer um beijo ou um Band-Aid para fazer passar.

Coisas Que Precisamos Parar de Falar Para os Nosso

3. "A prática leva à perfeição."
O núcleo do ditado é verdadeiro - quanto mais tempo você dedicar a aprender uma habilidade, melhor você vai se tornar nela. No entanto, a mensagem que o seu filho está ouvindo é "o que você fez não está perfeito". Isso coloca pressão no seu filho para se destacar, por medo de decepcionar você. Crianças ficam frustradas quando sentem que, por mais que pratiquem, ainda não são boas o suficiente. A maneira de incentivar seu filho a melhorar é mostrando o quanto é bom o sentimento de melhoria, fazendo com que eles sintam orgulho dos seus próprios avanços.

 

4. "Eu estou de dieta."
É ótimo se manter saudável, mas seu filho não precisa ficar ouvindo isso. Se você fica subindo na balança todos os dias, chamando a si mesmo de "gordo" ou repetindo o mantra "Eu estou de dieta" - o seu filho ouve e presta atenção. Junto com a pressão exercida nos seus filhos pela mídia e a sociedade (principalmente em relação aos ideais de beleza femininos), isso pode levá-los a desenvolver uma imagem corporal nem um pouco saudável. Em vez disso, seja um bom exemplo e diga: "Eu estou comendo coisas mais saudáveis, porque isso me faz sentir muito bem!" ou "Está um belo dia, eu acho que vou correr no parque". Usar esse tipo de fraseado irá incentivar seu filho a acompanhá-lo de uma forma mais positiva.

 
Coisas Que Precisamos Parar de Falar Para os Nosso

5. "Muito bem!"
Você pode pensar que o uso de tais frases genéricas ajuda a construir a autoconfiança do seu filho, mas pesquisas mostram que isso os torna dependentes da sua afirmação, em vez de sua própria motivação. Felicite seu filho quando ele realiza algo bom, sendo mais específico ("Aquele seu gol foi lindo!" ou "Você soube bem como passar a bola, eu gostei de como jogou com os seus companheiros de equipe").

 

6. "Deixe que eu te ajudo."
Quantas vezes você já viu seu filho sofrendo com a lição de casa ou outra tarefa e correu para ajudar? Mesmo que a intenção seja boa, fazer isso cedo demais pode prejudicar a independência do seu filho e levá-lo a sempre buscar os outros para obter suas respostas. A melhor maneira de ajudá-lo é fazer perguntas que o guiam, como "Você acha que esta resposta está certa? Porque acha isso? Ok, vamos tentar."

Coisas Que Precisamos Parar de Falar Para os Nosso

7. "Não temos dinheiro para isso."
Todo pai e mãe já teve que aguentar seu filho implorando por algo na loja, e muitas vezes o caminho mais fácil é mencionar a falta de dinheiro. O único problema é que seu filho interpreta isso como você não sendo responsável, ou que a unidade familiar está em perigo financeiro, o que leva ao estresse. Ele também ficará com raiva se você, em seguida, comprar algo caro para a casa, sentindo que as necessidades dele não são tão importantes para você. Em vez disso, você pode dizer que não vai comprar o brinquedo ou doce que ele quer, porque está "economizando dinheiro para algo muito importante". Se o seu filho persistir no assunto, use essa oportunidade como uma porta de entrada para uma conversa sobre finanças e a importância de economizar.

 

8. "Nada de sobremesa até terminar a comida."
Esta frase ensina à criança o valor da sobremesa, em vez da refeição. Isso faz a criança querer a sobremesa ainda mais e sentir que a comida é nada além de um obstáculo. O fraseado correto é semelhante, mas sutilmente diferente: "Primeiro nós comemos nossa refeição, e então a sobremesa". Pode parecer o mesmo, mas isso não mostra a refeição como uma punição, e sim como um passo natural.

Coisas Que Precisamos Parar de Falar Para os Nosso

9. "Não fale com estranhos".
Embora este seja um bom conselho, ele é difícil para uma criança entender. Crianças associam "estranhos" à pessoas assustadoras ou desagradáveis, e podem ser encorajadas a falar com alguém que as trate bem. Isso também pode levar o seu filho a não querer falar com policiais e funcionários que podem estar tentando ajudá-lo. Além disso, a maioria dos sequestros e abusos de crianças são feitos por alguém que a criança conhece, o que imediatamente torna essa frase muito pouco eficaz. A maneira correta de protegê-los é perguntar: "O que você faz se uma pessoa que você não conhece lhe oferece doces ou uma carona para casa?". Deixe a criança explicar a sua resposta e corrija se necessário. Também é recomendável repetir esse mantra de segurança: "Se alguém faz você se sentir assustado, confuso ou triste, você precisa me contar imediatamente."

 

10. "Cuidado!"
Quando o seu filho está fazendo algo que pode ser perigoso, gritar "Cuidado!" pode distraí-lo e, de fato, causar um acidente. O curso correto de ação é mover-se silenciosamente e calmamente para mais perto dele, prestando atenção no que está fazendo.

Créditos: parents.com

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: