header print

Como Impulsionar o Seu Cérebro Naturalmente

 
Conforme envelhecemos, é natural que o nosso corpo vá enfraquecendo. Dores nas costas, problemas nos joelhos, e começamos a perceber que temos que nos concentrar cada vez mais para completar nossas tarefas. Quando se trata do cérebro, fica claro que devemos fazer de tudo para que ele permaneça funcionando da melhor forma possível.
 
Cientistas estão sempre descobrindo novas maneiras de como esse órgão incrivelmente complexo trabalha, e diversos fatores que desencadeiam o declínio cognitivo associado à idade podem ser desacelerados através de mudanças conscientes no nosso estilo de vida. Aqui estão oito comportamentos que podem ajudar você a naturalmente retardar a degeneração e melhorar a saúde geral do seu cérebro.
 
1. Exercício
 
O exercício físico tem demonstrado reduzir o risco de desenvolvimento de perturbações cerebrais. Exercitar o seu corpo fisicamente pode mudar a maneira como o cérebro protege a sua memória e as suas habilidades de pensamento, e facilita o processamento de informações. A ginástica aeróbica, por exemplo, estimula o hipocampo, a parte do cérebro responsável pela codificação de memória de curto prazo, aprendizagem e memória verbal.
 
Quando você se exercita, aumenta a sua freqüência cardíaca, levando a um aumento do fluxo sanguíneo e mais oxigênio é bombeado para o cérebro, permitindo que suas redes neurais conectem-se mais rapidamente. Isto também estimula a libertação de hormônios que promovem o crescimento de novas células cerebrais.
 
2. Sono
 
O cérebro é tão ativo quando você está dormindo, como quando você está acordado. Durante o repouso, o seu cérebro se repõe, e ocorrem processos importantes no que diz respeito à aprendizagem, tomada de decisões e retenção de memória.
 
A privação de sono prejudica o estado de alerta e agride os neurônios. Também foi demonstrado que ela provoca danos irreversíveis no cérebro. Foi encontrada uma ligação entre dormir menos de 7 horas por noite e o declínio cognitivo, assim como a perda de memória. Além disso, uma nova pesquisa descobriu que tirar sonecas é extremamente útil à restauração da habilidade cerebral e compensa os efeitos negativos da privação de sono.
 
Outra função importante que o cérebro executa enquanto você dorme é a limpeza de toxinas. Cientistas descobriram que a placa amilóide, uma proteína que se encontra nos cérebros dos pacientes de Alzheimer, é reduzida durante o sono.
 
3. Vitamina D
 
Esta vitamina vital desempenha um papel importante na saúde do seu cérebro. Ela protege os neurônios, curando aqueles que foram danificados e facilitando o crescimento de novos nervos. Ela também está envolvida no planejamento, processamento de informações e retenção da memória. Estudos têm demonstrado uma forte ligação entre a deficiência de vitamina D e o risco de demência. Ela é conhecida como a vitamina do sol, por ser esta uma de suas fontes. Por isso, durante os meses de inverno, ou se você vive em um clima frio, é aconselhável tomar suplementos.
 
4. Ouvir ou tocar música
 
A música é relaxante e boa para o seu cérebro, uma vez que melhora a sua memória e fluência verbal. Ouvir música é considerado um exercício mental e ajuda a manter nossa mente afiada. Tocar um instrumento musical ou fazer aulas têm mostrado resultados ainda melhores nesse quesito.
 
Um estudo da Universidade do Sul da Flórida, nos EUA, observou o efeito de aulas de piano em adultos com idades entre 60 e 85 anos. Após 6 meses de aulas, houve grandes melhorias na memória, capacidade de planejamento, velocidade de processamento de informação, e outras funções cognitivas.
 
Estudos têm observado os efeitos de ouvir música na retenção da memória. Os pesquisadores descobriram que ouvir música clássica com um padrão de 60 batimentos por minuto ajuda a ativar ambos os lados do cérebro, o que pode fazer com que você processe informações de forma mais eficiente, maximizando a aprendizagem e retenção. Parece que a música não é apenas boa para o seu humor, mas também para a saúde do seu cérebro.
 
5. Flora intestinal saudável
 
O seu cérebro trabalha em conjunto com o seu intestino. Milhões de boas bactérias vivem no sistema digestivo, e ajudam a garantir que o seu corpo funcione corretamente. O intestino também ajuda na produção de serotonina, o hormônio da felicidade. Se você consome muitos carboidratos refinados, açúcares e alimentos processados, suas bactérias saudáveis ​​são destruídas. Isso afeta o seu humor e comportamento cerebral, bem como a sua saúde em geral.
 
Você pode otimizar sua flora intestinal tomando suplementos probióticos ou consumindo fibras fermentáveis. Probióticos protegem o organismo contra bactérias patogênicas no intestino. Você também pode tentar comer mais feijão, brócolis e outras verduras de cor verde-escura, polenta ou bananas.
 
 
6. Dar risada
 
Risadas certamente tornam a vida mais divertida, mas você sabia que elas são também benéficas para o funcionamento do cérebro? Interagir com os outros e rir ativa uma ampla gama de regiões do cérebro. Estudos têm mostrado que a memória das pessoas com uma vida social ativa diminui em um ritmo mais lento. Isso ocorre porque a risada ativa áreas do cérebro que se relacionam com a aprendizagem, foco e criatividade. Faz bem ao seu cérebro ser mais extrovertido. Seja ativo, faça trabalhos voluntários, afilie-se a um clube - seja o que for, cerque-se de pessoas que sabem rir!
 
7. Acabe com o estresse
 
Quando você está estressado, seu corpo entra em modo de sobrevivência e o seu cérebro produz mais adrenalina e cortisol. Quando o estresse acaba, o corpo normalmente redefine a si mesmo. Porém, se você está constantemente sob estresse, a adrenalina e o cortisol vão causar estragos no seu sistema. O efeito disso no cérebro é que eles podem bloquear a formação de novas ligações neurais, fazendo com que o mesmo encolha e afetando a sua memória.
 
O estresse também limita a sua flexibilidade mental e provoca a Síndrome Geral de Adaptação. Uma forma de ajudar com o estresse é através do relaxamento - qualquer atividade que acalme a mente e faça você se sentir mais à vontade. Pode ser através da meditação, tai chi, yoga, ou uma caminhada ao ar livre. Estudos recentes descobriram que estar na natureza ajuda a melhorar a função cognitiva e reduz o estresse.
 
8. Alimentos bons para o cérebro
 
Você pode otimizar a saúde do seu cérebro simplesmente mudando a sua dieta. Nutricionistas já desenvolveram a "Dieta da Mente", um plano alimentar que promove a saúde do cérebro. Comer os alimentos certos com fortes doses de vitaminas e minerais pode contribuir para um melhor funcionamento cerebral.
  • Frutas frescas, legumes e chá verde (antioxidantes): Estes fitoquímicos protegem as células do cérebro contra danos causados pelos radicais livres. Antioxidantes também têm um efeito de anti-envelhecimento na pele, e aqueles que os consomem regularmente podem até mesmo melhorar a sua memória e capacidade de concentração. Ameixa-seca, passas e morangos são excelentes fontes de antioxidantes.
  • Ômega-3 (para retardar a degeneração): Esses ácidos graxos ajudam na memória e podem prevenir o aparecimento da doença de Alzheimer. Estas boas gorduras também protegem o cérebro contra os danos causados ​​pela má alimentação, que normalmente impede que novas células nervosas do cérebro sejam formadas. Nosso corpo não é capaz de produzir Ômega-3 e, portanto, é preciso adicioná-lo à sua dieta. Ele é encontrado em abundância em peixes como o arenque, o salmão e a sardinha.
  • Vitamina B12 (para combater o encolhimento do cérebro): Esta vitamina aumenta a saúde dos nervos, e a deficiência dela está associada ao encolhimento do cérebro. Quando você não tem B12 o suficiente, pode desenvolver confusão mental e dificuldades de concentração. Para manter sua mente afiada, consuma bastante peixes, mariscos, fígado, ovos e produtos lácteos, pois todos proporcionam doses saudáveis ​​de B12.
  • Óleo de coco (para a energia do cérebro): Seu cérebro precisa de energia para funcionar regularmente e evitar a sua atrofia. Normalmente, a glucose é uma das melhores fontes de energia para o cérebro, pois ela é facilmente convertida, mas os corpos cetônicos podem fazer o mesmo trabalho, ajudando na prevenção da degeneração do tecido cerebral. O óleo de coco é rico em corpos cetônicos e é um delicioso complemento à sua dieta.
Fonte: Fernando B.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: