header print

Inalador de Insulina Obtém Aprovação da FDA

 
Após uma década de pesquisas para desenvolver uma forma inalável de insulina para diabéticos, o bilionário inventor Alfred Mann finalmente obteve aprovação do seu trabalho pela FDA (Food and Drug Administration), a entidade norte-americana que regulamenta a licença para produção e consumo de medicamentos e alimentos. Em abril de 2014, sua empresa, MannKind Corp., recebeu o sinal verde para prosseguir com a fabricação do medicamento chamado Afrezza.
 
 
Diabetes é uma doença crônica na qual o corpo não usa insulina eficientemente ou não produz insulina suficiente para  metabolizar o açúcar dos alimentos. Tal condição pode causar cegueira, ataque cardíaco, gangrena, AVC e morte. O diabetes 2 é a forma mais comum da doença. É quando o organismo é incapaz de usar insulina de maneira apropriada. Diabetes tipo 1 é, na maioria dos casos, diagnosticada em crianças e jovens adultos. É quando o organismo não produz insulina.
 
 
A FDA liberou o medicamento para ser usado nos diabetes 1 e 2. O inalador será usado para controlar os níveis de açúcar no sangue durante as refeições. Em vez da incômoda e, às vezes, dolorida injeção que a maioria dos diabéticos tem que aplicar diariamente, uma rápida inalada antes da refeição resolverá o problema.
 
A FDA avisa que pacientes com asma ou problemas crônicos de obstrução pulmonar devem evitar este medicamento, pois ele poderá provocar complicações nas suas vias respiratórias.
 
 
Este medicamento,  diz a FDA, não é uma substituição para a insulina de efeito prolongado. Os diabéticos ainda precisarão aplicar injeções de tempos em tempos. Porém, no dia-a-dia, antes das refeições, estes pacientes poderão fazer uma rápida inalação em vez da injeção. E muitos deles lhe dirão: isto faz uma enorme diferença.
 
O inalador deve ser utilizado no início de cada refeição ou, no máximo, 20 minutos após o paciente ter começado a comer. Os picos de insulina, conforme MannKind Corp., ocorrerão entre 12-15 minutos após a inalação do Afrezza. Isto, em comparação com os 40-90 minutos que a insulina injetável leva para fazer o mesmo efeito.
 
Existem por volta de 30 milhões de diabéticos apenas nos Estados Unidos. Em termos globais, diabetes tornou-se uma pandemia, com a demanda por terapias mais eficazes elevando-se a cada ano. Esta solução representa um dos muitos recursos para diabetes atualmente pleiteando aprovação. Tenho esperanças de que este seja o primeiro de muitos tratamentos realmente eficazes a alcançarem o mercado na próxima década.
Fonte: Mauro T.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: