header print

22 Tesouros Artísticos do Museu Metropolitano

Recentemente, o Museu Metropolitano de Arte de Nova Iorque lançou uma coleção de 400 mil imagens de alta resolução, sendo cada uma delas uma peça bela e singular. Isso significa que podemos compartilhar com você algumas das mais notáveis criações mostradas na "Meca Cultural", e você não precisa nem pagar ingresso! O nível dos detalhes em algumas peças é simplesmente impressionante:
 
 
Grand Pianoforte – 1840, Londres - Reino Unido
 
arte, museu
Nada se compara a este grande piano em termos de elegância e complexidade iconográfica. Os martelos são forrados com feltro e as cordas das vinte seis notas mais agudas passam por uma barra de latão perfurada, que impede o seu desgaste com os toques mais vigorosos. Barras de aço longitudinais reforçam a caixa aberta, e tudo isso produz um som tão belo quanto próprio instrumento.

 

Orbe celeste com mecanismo de relógio –1579, Viena - Áustria
 
arte, museu
Este globo foi feito por Gerhard Emmoser, relojoeiro imperial entre 1566 até sua morte, em 1584. O mecanismo, que já foi muitas vezes reconstruído, girava em uma esfera celestial e mostrava uma imagem do sol na sua rota. A hora era indicada em um dial montado do topo do eixo do orbe, e a data aparecia em um calendário que girava no anel horizontal.

 

O Triunfo da Fama- 1502–4, Bruxelas, Bélgica
 
arte, museu
Uma das mais belas tapeçarias conhecidas do período do Renascimento, esta peça é extraordinária devido ao seu estado de conservação, cores e harmoniosa composição. A Fama é mostrada em pé e lendo em uma tribuna, cercada por escritores cujos trabalhos imortalizaram os feitos antigos. Seu triunfo sobre a morte é representado pelas três Parcas aos seus pés.

 

As Montanhas Rochosas, de Albert Bierstadt – 1863
 
arte, museu
Esta pintura é o primeiro trabalho significativo resultante da primeira viagem de Albert Bierstadt ao Oeste. No início de 1859 ele acompanhou uma expedição do governo até Nebraska. No verão, o grupo tinha alcançado a serra do Wind River, nas Montanhas Rochosas, no atual estado de Wyoming. O trabalho foi terminado em 1 863, exibido com grande sucesso e adquirido em 1865 pela então impressionante quantia de 25.000 Dólares. Desnecessário dizer que, hoje, ele vale muito mais.

 

Elmo Burgonet – 1543, Milão - Itália
 
arte, museu
Esta obra-prima em metal foi criada e executada por Filippo Negroli, cujos trabalhos em relevo sobre metal eram considerados, pelos escritores do século 16, como "miraculosos" e merecedores de "mérito imortal". Formado por uma placa de aço e pintado para parecer bronze, a copa é cheia de motivos inspirados na arte clássica. O destaque do elmo é uma graciosa sereia segurando a cabeça da Medusa pelos cabelos.

 

Corneta de cerâmica– Final do século 18 - Início do século 19, França

arte, museu
Esta corneta de caça é feita de cerâmica vitrificada e foi criada apenas para fins ornamentais. Ela mostra um brasão de armas não identificado e pouco se sabe sobre a verdadeira origem desta obra de arte.

 

Forno de cerâmica, atribuído a David II Pfau – 1685, Suíça

arte, museu
Este colorido forno de cerâmica foi feito para a sala painelada do Schlössli (Castelinho), uma mansão construída em 1682 e pertencente a Johan Gaudenz von Capol. Fornos eram comuns nas casas alpinas, onde o frio cortante do inverno não cedia por muitos meses. Os fornos forneciam aquecimento constante enquanto o fogo coberto conservava as brasas por mais tempo e removia o perigo de fumaça e faíscas, que eram comuns em lareiras.

 

Rei Sahuré - 2458–2446 antes da Era Comum- Egito

arte, museu
Esta é a única representação tridimensional de Sahuré, o segundo rei da 5a. Dinastia. Ele está ladeado por uma divindade  de uma provícia (Nome), que lhe oferece um "ankh", um amuleto que significa "vida eterna", com a mão esquerda.

 

Bracelete com Agathodaimon - Século 1  da Era Comum -Egito

arte, museu
Este bracelete exibe talismãs da fertilidade e boa sorte na forma de duas cobras. A serpente à esquerda representa Agathodaimon, e a naja à direita, representa Terenouthis, duas divindades da agricultura e da fertilidade associadas a Serapis e Ísis, respectivamente.  Na plataforma entre as cabeças das serpentes, estão as duas deusas Ísis-Tyche (ou Ísis Fortuna), uma divindade muito associada com Alexandria, e a Afrodite desnuda, a deusa grega do amor.

 

Coluna de mármore - 300 antes da Era Comum, Grécia

arte, museu
Esta coluna possuía 17,6 metros de comprimento em seu local original, no Tempo de Ártemis. O delicado entalhe no capitel é único entre as colunas externas do templo, e o "torus" (a base escamada), com seu padrão semelhante a escamas, é excepcionalmente elaborado. Esta coluna é uma das poucas colunas em pares, cada uma com seu desenho próprio.

 

Par de pistolas de pederneira – 1786, Rússia
 
arte, museu
Estas pistolas foram feitas para a Imperatriz Catarina, a Grande (que reinou de 1762 a 1796). Posteriormente, foram dadas ao seu favorito, Príncipe Snanislas August Poniatowski (1732-1798), a quem ela apoiou como rei da Polônia. Armas de fogo com canos de marfim, geralmente fora de moda na Europa Ocidental por volta do século 18, eram apreciadas na opulenta corte russa durante u ultimo quarto do século.

 

Copinho (“Xícara do Macaco”) - 1425–50, Holanda
 
arte, museu
Um dos melhores exemplares existentes dos objetos de esmalte medievais, este copinho ilustra uma lenda popular sobre a tolice da humanidade. A técnica de "grisaille" (tons de cinza) em esmalte pode ser encontrada em outros objetos da época, todos associados às famílias nobres da Borgonha.

 

Secretária - estante para livros - 1830, Nova Iorque - Estados Unidos

arte, museu
Além da sua função decorativa, esta peça clássica do mobiliário americano também tinha uma função prática. O painel central pode ser puxado para fora, revelando uma escrivaninha ladeada por compartimentos para tinta. As gavetas e prateleiras forneciam espaço para guardar papéis, cartas e livros.

 

Vestido de noiva- 1864, França

arte, museu
Mostrar ombros arredondados para realçar o comprimento do pescoço era a moda predominante na maior parte do século 19 na França. O decote e o corpete são aparentes neste traje para uma noiva de verão.

 

Ciprestes, de Vincent van Gogh - 1889

arte, museu
"Ciprestes" foi pintado no final de junho de 1889, pouco depois do início da estada de Van Gogh no asilo em Saint-Rémy. A cena, que ele achou "bela com relação a linhas e proporções, tal como um obelisco egípcio",  foram para ele motivo de encantamento e desafio.

 

Adaga com punho zoomórfico - segunda metade do século 16, Índia
 
arte, museu
Retratos do Sultão Ali Adil Shah de Bijapur (1558-80) mostram-no portando adagas como esta, com punho em forma de animais. Este exemplar, cravejado com rubis, tem a forma de um dragão cuja cauda se enrola no cabo. O dragão está atacando um leão que, por sua vez, ataca um cervo. O cervo segura uma ave semelhante a um papagaio, com uma serpente no seu bico.

 

Ânfora - 1573–1620, Londres - Reino Unido
 
arte, museu
No século 16, a porcelana chinesa foi trazida à Inglaterra, onde era considerada um tesouro especial. Os melhores ourives ingleses recebiam vários encomendas de peças para montar em metal e porcelana, tal como a da foto. Objetos como este eram considerados dignos de ser presenteados a membros da nobreza, ou para a decoração de suas casas.

 

A Coroação da Virgem, de Annibale Carracci - 1595

arte, museu
Annibale Carracci foi um dos pintores mais influentes do século 17, e um dos principais nomes no desenvolvimento do estilo artístico chamado Classicismo. Esta tela foi pintada logo após sua chegada a Roma, em 1595. Nela, Carracci reuniu duas correntes da pintura italiana: a sensibilidade em relação aos efeitos da luz natural e cores, e a organização espacial e idealização das imagens do Renascimento.

 

Boiserie do Hôtel de Varengeville - 1736, Paris - França
 
arte, museu
Estes magníficos paineis de madeira que adornam as paredes são decorados com esplêndidos entalhes de aves, flores e plantas. Eles vêm de um dos apartamentos particulares do Hotel de Varengeville que existe até hoje, bastante modificado, no número 217 do Boulevard Saint Germain, em Paris.

 

Armadura japonesa – Parte mais antiga é de 1688, Japão
 
arte, museu
Este exemplar é proveniente do arsenal de Date Yoshimura (1703–1746), daimyo (senhor) de Sendai. O peitoral contém a inscrição do nome do fabricante, Myochin Munesuke (1688–1735) no metal. Apesar de sua aparência, é uma conjunto de armadura muito eficiente.

 

Gabinete - Charles-Guillaume Diehl, 1867, Paris, França

arte, museu
Quando este gabinete foi mostrado pela primeira vez, em 1867, obteve uma recepção controversa. Ele é decorado com vívidas e perturbadoras representações do triunfo militar de Merovech, líder dos Francos Salianos, sobre Átila, o Huno, na Batalha dos Campos Cataláunicos, em 451. Merovech pode ser visto em pé à frente biga, enquanto passa sobre os corpos dos oponentes.

 

Vestido para a tarde – 1855, França

arte, museu
Os vestidos de gaze do século 19 incorporam o padrão de estampas semelhante ao da lã de Cachemira, mas não estão relacionados. É difícil de acreditar que vestidos como esse, com múltiplas saias e cheios de detalhes, eram feitos para serem usados em todas as estações do ano. Eles eram muito bonitos, sem dúvida. Porém, deveriam deixar muito a desejar quanto ao conforto.

 

Fonte: Todas essas imagens e muitas mais foram liberadas para o domínio público pelo departamento online do Metropolitan Museum of Art.

Fonte: Russell B.
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: