header print

A Expedição de Australianos e Neozelandes na Antártica em 1911

 Embora o explorador norueguês Roald Amundsen e sua equipe tenham se tornado os primeiros homens a chegar ao Polo Sul em 1911, um geólogo australiano chamado Douglas Mawson também liderou uma expedição à Antártica naquele mesmo ano. E é justamente o que você vai ver agora em impressionantes imagens da Expedição Antártica Australásia:
 
A impressionante expedição australiana na Antártica
F. Bickerton olhando para a paisagem perto da Baía de Commonwealth, circa 1912 
A impressionante expedição australiana na Antártica
Caverna de gelo esculpida pelo mar próximo à Baía de Commonwealth, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Naufrágio do 'Gratidão', Ilha Macquarie, 1911
A impressionante expedição australiana na Antártica

Uma formação de gelo parecida com um cogumelo, 1912

A Expedição Antártica Australásia começou em 2 de dezembro de 2011, quando o navio Newfoundland, o Aurora, partiu para a Ilha Macquarie com 31 homens a bordo. Eles foram escolhidos a dedo em universidades na Austrália e na Nova Zelândia para conduzir pesquisas sobre o continente congelado.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Uma torrente radiante iluminada pelo sol da meia-noite, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Aeronave Air-tractor, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Huskies puxando trenó, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica

Harold Hamilton buscando macro plânctons do oceano no navio Aurora, circa 1912

Cinco dos 31 homens a bordo desembarcaram e montaram uma base na Ilha Macquarie para que as comunicações de rádio pudessem ser transmitidas entre ela e a ilha australiana de Hobart. A base de pesquisa e comunicação de rádio que foi fundada por esses cinco homens ainda existe até hoje.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Arthur Sawyer e um filhote de elefante-marinho, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Harold Hamilton e o esqueleto de um elefante-marinho, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
O navio Aurora atravessa placas de gelo no Mar de d'Urville, dezembro de 1913
A impressionante expedição australiana na Antártica

Membros da Expedição Antártica Australásia na cozinha, circa 1912

O próximo passo era estabelecer mais duas bases no próprio continente Antártico - a Base Principal na Baía da Commonwealth e a Base Ocidental na Terra da Rainha Maria. O estabelecimento das duas bases foi liderado por Douglas Mawson e Frank Wild, de Yorkshire, que também fazia parte da expedição.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Frank Hurley lavando filmes cinematográficos do "Aurora", circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Começando a jornada de exploração; "As Grutas", circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Wild e Wations em sacos de dormir durange a viagem de trenó, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica

Mawson descansa ao lado do trenó durante a primeira viagem na Terra Adélia, circa 1912

Cerca de 18 dos 31 homens da expedição passaram o inverno de 1912 na Baía de Commonwealth, e sete deles, incluindo Mawson, permaneceram no inverno de 1913 após uma terrível tragédia.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Mertz saindo da cabana pelo alçapão no telhado da varanda, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Um cachorrinho na Antártica após uma nevasca, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Pinguins-de-adélia cobertos de gelo após uma nevasca no Cabo Denison, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica

Pinguim-de-adélia coberto de gelo, circa 1912

Mawson e dois outros homens, Xavier Mertz e Belgrave Ninnis, partiram em uma viagem de trenó ao interior da Antártica em novembro de 1912 para mapear territórios inexplorados, mas dois dos homens nunca conseguiram chegar à base.

 
A impressionante expedição australiana na Antártica
Corborões protegendo a ninhada, Ilha de Macquarie, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Os cães Basilisk e Ginger na base central, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica
Máscara de gelo, C.T. Madigan, circa 1912
A impressionante expedição australiana na Antártica

Bob Bage e J. Hunter a 100 quilômetros ao sul

Enquanto atravessavam o terreno implacável, Ninnis estava perdido quando caiu em uma fenda, levando um trenó com a maioria dos suprimentos. Mawson e Mertz tiveram que comer os cães do trenó para sobreviver.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Bage na entrada do Observatório Astronômico, Antártica, 1911-1914
A impressionante expedição australiana na Antártica
Elefantes-marinhos jovens na praia, Ilha de Macquarie, Antártica, 1911-1914
A impressionante expedição australiana na Antártica
Elefanta-marinha na Ilha de Macquarie, Antártica, 1911-1914
A impressionante expedição australiana na Antártica

Pinguins-reis, Antártica, 1911-1914

Mertz também pereceu no deserto gelado graças a uma combinação de esgotamento físico, fome e o que muitos acreditam ser a toxicidade da vitamina A por comer o fígado dos cães. Mawson teve que viajar sozinho por mais de 160 quilômetros para a base com muito pouca comida depois de ter perdido o seu trenó com alimentos e espécimes geológicos.

A impressionante expedição australiana na Antártica
Pinguim-macaroni, Antártica, 1911-1914
A impressionante expedição australiana na Antártica
Foca-de-weddell na geleira Shackeleton Ice Shelf, Antártica, 1911-1914
Descarregando os cães na Base Ocidental, fevereiro de 1912

Inverno na Terra da Rainha Maria, 1911-1914

Ele chegou de volta à Base Principal em 8 de fevereiro de 1913, apenas algumas horas depois que a maioria dos membros da expedição partiu para casa no navio Aurora. Felizmente, seis voluntários ficaram para trás para procurar Mawson e os outros homens desaparecidos. Eles acabaram ficando por mais um ano.

Uma espécie de veneza de focas, 1911-1914

Pinguim-macaroni, 1911-1912

Descarregando suplementos no Cabo Denison, 1911-1914

Madigan no trilho e Mawson saindo do trilho do navio Aurora, 1911-1914

Mawson escreveu sobre sua experiência angustiante em seu livro, Home of the Blizzard, e recebeu o título de cavaleiro por suas realizações. Seus esforços de exploração contribuíram com mais conhecimento geográfico da Antártica do que qualquer outro realizado durante a Era Heróica.

Com o equipamento de trenó completo no planalto, 1911-1914
Retrato do grupo de expedição, 1911-1914
O navio Aurora visto da caverna da geleria Mertz, Baía de Commonwealth, dezembro de 1913

O Cabo Denison durante uma nevasca; para atravessá-la, era preciso usar crampons, machados com ponta e botas especiais, e mesmo assim o caminho era difícil e poderia ser muito perigoso.

Imagens

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Clique aqui "Registre-se", para concordar com os Termos e a Política de Privacidade