header print

Aprecie Essas Verdadeiras Obras de Arte

 É certo dizer que muitas árvores provavelmente viverão mais que a maioria de nós, mesmo que eventualmente sucumbam à velhice, à doença ou a uma tempestade súbita e destrutiva. Quando uma árvore morre em um espaço urbano, geralmente é removida pelas autoridades locais para garantir a segurança do público. No entanto, como você está prestes a ver neste maravilhoso artigo, existem algumas árvores mortas que atendem a um destino completamente diferente (e muito mais agradável aos olhos). Dê uma olhada nessas belas esculturas de árvores criadas por talentosos escultores de madeira, que dão aos seus bairros um toque de beleza surpreendente:
 
1. Esculturas do Orr Park, Montevallo, Alabama, Estados Unidos

Esse parque é o lar de mais de 30 árvores esculpidas, que podem ser encontradas por uma trilha ao longo do riacho do parque. As árvores foram esculpidas pelo artista local Tim Tingle.

O projeto começou depois que uma enorme tempestade atingiu Montevallo, em 1983, resultando em danos extensivos na área arborizada dentro do Orr Park. Apesar das chamadas da cidade para remover todas as árvores danificadas por razões de segurança, Tim ofereceu seus serviços para transformá-las em algo bonito. Cerca de 10 anos após a tempestade, ele começou a trabalhar. Ao longo de vários anos, ele desenhou figuras, rostos e personagens de livros de história nos troncos. As árvores esculpidas são agora conhecidas coletivamente como Tinglewood.

2. Esculturas dos remanescentes do furacão Katrina, Biloxi, Mississippi, Estados Unidos
As consequências da devastação causada pelo furacão Katrina ainda podem ser vistas em Biloxi, Mississippi. O escultor de madeira Marlin Miller, da Flórida, transformou uma série de árvores mortas, que bloqueavam a estrada, em obra de arte. Ele se juntou a outro artista, Dayle Lewis, de Indiana. Juntos, esculpiram cerca de 50 árvores mortas, uma das quais é uma escultura de águia de 5 metros de altura, localizada no War Memorial Park, na Costa do Golfo do Mississippi.
3. Esculturas de Galveston, Texas, Estados Unidos
Em 2008, a cidade de Galveston, Texas, suportou o peso do furacão Ike, que levou a cidade a ser submersa sob água salgada, o que resultou na perda de muitas árvores com pelo menos 100 anos de idade. Além da terrível perda de muitas vidas como resultado do furacão, cerca de 35 mil árvores da cidade tiveram que ser derrubadas. Por sorte, algumas foram salvas e transformadas em obras de arte por escultores locais. Hoje, mais de 35 esculturas podem ser encontradas em toda a cidade.
4. Galeria de arte de esculturas de árvores, Orangeville, Ontário, Canadá
Os escultores de madeira em Orangeville, Ontário, Canadá desempenham um papel ativo no que acontece com as árvores que chegam ao fim de seu ciclo de vida. Eles transformaram as ruas da cidade em uma galeria de arte pública, com 58 esculturas criadas por 19 artistas locais diferentes. A complexidade e o detalhe das esculturas servem como um testemunho dos talentos dos membros da grande comunidade artística que reside na região.
 
5. Projeto de esculturas de ávores de Truro, Nova Escócia, Canadá
A cidade de Truro, no Canadá, era lar de uma série de lindos ulmeiros. No entanto, a maioria deles morreu após um surto de grafiose. Para aproveitar ao máximo essa desafortunada perda, as autoridades da cidade iniciaram um projeto de escultura. Apesar dos seus melhores esforços, as 43 esculturas inicialmente criadas foram reduzidas para apenas 15, e isso é devido à deterioração interna pré-existente dentro das árvores.
6. Esculturas de árvores, Londres, Ontário, Canadá
Semelhante ao que ocorreu em Truro, a cidade de Londres, no Canadá, também experimentou mortes em massa devido a uma série de doenças. As árvores mortas e decadentes receberam nova vida, seguindo a sugestão de um local para transformá-las em esculturas de árvores. Graças a essa sugestão fugaz, a cidade agora possui dezenas de dezenas de belas esculturas de diferentes tamanhos. Eles empregam muitos temas diferentes e usam expressões diferentes um para o outro.
7. Os espíritos das árvores da ilha de St. Simon, Geórgia, Estados Unidos
As esculturas feitas nos velhos carvalhos da ilha de São Simão, na Geórgia, são, na verdade, uma homenagem aos inúmeros marinheiros que morreram no mar, a bordo dos navios de vela fabricados com os famosos carvalhos da ilha de St. Simon. Todos eles foram criados pelo artista local, Keith Jennings, e cerca de 15 deles podem ser encontrados em toda a pequena cidade costeira.
8. Esculturas do Memorial de Legerwood, Tasmânia, Austrália
Durante a Primeira Guerra Mundial, residentes da pequena aldeia de Legerwood, na Austrália, partiram para a guerra. Sete desses homens nunca voltaram para casa, então uma árvore para homenagear cada um deles foi plantada, juntamente com mais duas árvores para os ANZAC (Corpo do Exército Australiano e da Nova Zelândia) e a perda de vidas durante a Batalha de Gallipoli. Infelizmente, nos anos seguintes, as árvores começaram a decair com a passagem do tempo e, eventualmente, foram declaradas risco de segurança e removidas. Por sorte, no entanto, os tocos foram preservados e esculpidos à semelhança de cada homem abatido. Eles são agora uma popular atração turística da Tasmânia.
9. Avenida de Honra, Dartmoor, Victoria, Australia
Outra série de esculturas de árvores australianas dedicadas aos soldados abatidos da Primeira Guerra Mundial podem ser encontradas em Dartmoor, Victoria. A Avenida de Honra inicialmente consistiu em árvores plantadas como homenagem à vida dos homens e das mulheres, no entanto, quando a podridão e a decadência se estabeleceram, o artista Kevin Gilders entrou em cena e fez um lindo trabalho. As esculturas retratam militares e mulheres australianas no exército, na marinha e na força aérea.

Fonte do conteúdo: Amusing Planet 

Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer:
Registre-se Gratuitamente
Você quis dizer: